SECRETARIA DE SAÚDE DE ILHÉUS EXPLICA AÇÕES DE COMBATE À DENGUE

Senhor Emilio Gusmão,

Atendendo a solicitação que o senhor fez por telefone ontem aproximadamente às 15h30min, informei que não teria condições de atendê-lo, tendo em vista que estava em atividade externa e prometi informar os dados pedidos mais tarde.

Observo que os dados pedidos só chegaram a este Departamento, às 14h de hoje (17/03/2016), por conseguinte a solicitação do Senhor às 10h51min não poderia ser fornecida conforme agendei até às 16 horas. Estou passando as solicitações:

a) A sede do município de Ilhéus tem de acordo com nosso acompanhamento do Programa Municipal do Combate a Dengue, 44 bairros, 1.642 quarteirões e 82.226 imóveis no nosso acompanhamento estatístico;

b) O setor de Vigilância Epidemiológica notificou até a 7ª semana epidemiológica, Dengue 1.237, Febre Chikungunya 620 e Zika Vírus 599 casos notificados. O Prefeito de Ilhéus determinou que funcionários de outras secretarias, desenvolvessem atividades no Setor de Vigilância Epidemiológica, para melhorar o lançamento dos casos ocorridos dos agravos citados, como também determinou que um veículo da Secretaria de Serviços Urbanos, dessem suporte as atividades da campanha de combate a dengue no recolhimento de pneus;

c) Por decisão administrativa da Secretaria Municipal de Saúde, só um laboratório de análises clínicas está dando apoio as atividades dos Prontos Atendimento 1 e 2 (respectivamente NAE e antiga SACRO), sendo que as demandas dos Prontos Atendimento, estão sendo atendidas;

d) O Programa Municipal de Combate a Dengue conta hoje com 121 agentes assim distribuídos:

tabela de agentes

 

e) Informo que a Secretaria de Saúde está disponibilizando os telefones 3234-2031 e 98881 – 4586, para atendimento as denúncias, aproveito a oportunidade para informar que estamos com o trabalho de 3 motos, atendendo as denúncias da população, em aproximadamente 48 horas;

f) Informo que o Departamento de Vigilância à Saúde tem na sua composição os seguintes setores: Vigilância Epidemiológica, Vigilância Sanitária, Vigilância de Raiva, Vigilância de TB/HANSEN, Imunização (Rede de Freio), DST/AIDS e Hepatites Virais, Saúde do Trabalho e Unidade Técnica de Vigilância das Zoonoses (CCZ), qualquer esclarecimentos sobre estes setores podem ser solicitados ao Departamento.

Informo ao Senhor que outros dados da situação do município de Ilhéus quando solicitados atenderemos prontamente, outras informações a respeito da ocorrência da tríade (Dengue, Zika Vírus e Febre Chikungunya) poderá se reportar ao Secretário de Saúde José Antônio Chagouri Ocké.

Atenciosamente,

Ilhéus, 17 de março de 2016.

Antônio Luiz da Silva Firmo

Departamento de Vigilância à Saúde

 



3 responses to “SECRETARIA DE SAÚDE DE ILHÉUS EXPLICA AÇÕES DE COMBATE À DENGUE

  1. Na verdade, a Coordenação são três a saber: uma indicada por Roque do SESP(PROS) Coordenadora de Campo Endemias Daiana Moscozo, Um Agente de Endemias nomeado Sub Coordenador de Campo da Dengue chamado Roberto parente do Vereador Nerival(PCdoB) e indicado pelo mesmo, e um agente de Endemias sem nomeação encostado na Coordenadora de Endemias.

  2. Não entendi, 12 supervisores mais um encostado a coordenadora para 49 agentes atuantes na sacola? muinto chefe pra pouco indio, outra coisa que não vi, sambaituba, os distritos ao redor, os bancos central e do Pedro, águas de olivença, cururupe, olivença , couto, e como ficam os moradores de todos os outros mais de trinta distritos? ficam na contabilidade de qual cidade? nota mal explicada, nem citei tulha e mamoã,

  3. De acordo com o Manual de Normas Técnicas do Ministério da Saúde, cada agente é responsável por uma área de 800 a 1000 imóveis e se temos 49 agentes em atividade de campo para 82.266 imóveis, significa dizer que cada agente tem que realizar mais que o dobro do número mínimo de visitas domiciliares por ciclo, que é de 60 dias.
    É possível que o número reduzido de agentes em atividade de campo tenha contribuído para o aumento nos índices de infestação do mosquito transmissor, contudo a sociedade também precisa fazer a sua parte, pois do jeito que a coisa vai, vamos necessitar de um efetivo que seja capaz de realizar visitas a cada 7 dias. ( ciclo evolutivo do mosquito )

    O principal controle de mosquitos se faz a partir de atividades simples do dia-a-dia. Colocar o lixo para coleta e proteger os depósitos de água devem ser incluídas na nossa rotina diária.

    No município em que trabalho, nosso maior problema é o depósito tipo A2 ( toneis,baldes,tanques baseados no solo… ) que são depósitos associados à deficiência no fornecimento de água, o que tem provocado uma maior tolerância da comunidade à presença de larvas de mosquitos em seus depósitos, que é um forte indicativo de problemas de infra-estrutura e quero crer que em Ilhéus não é diferente, pois na minha casa também falta água.

    Tornou-se imperativo que outras esferas do governo participem, pois a doença é um problema das secretarias de saúde e M.S. mas a prevenção é de todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *