JABES RIBEIRO: O DESGOSTO COMUM DE CRISTÃOS E PROFANOS

Jabes não agrada cristãos e profanos.
Jabes não pode ir às missas, muito menos aos cultos. Nem uma marchinha de carnaval Jabes pode dançar.

As vaias que o prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro, costuma receber são de origem ecumênica e algumas vezes profanas.

No Pontal foi vaiado dentro da Igreja São João Batista como se fosse “Herodes”. No carnaval, os ouvidos do gestor quase ficaram surdos com as vaias recebidas no bloco Zé Pereira. Um percussionista furou a pele do tambor de tanto incômodo com a presença de JR.

Depois “Jabinho” foi vaiado no “Vem Louvar Verão”, festival de música gospel organizado por membros da Igreja Batista Lindinópolis, do Alto da Conquista. O cantor e deputado federal “Irmão Lázaro” tentou socorrê-lo, mas não conseguiu.

Ontem, durante o “Aleluia Ilhéus”, foi vaiado por crentes neo-pentecostais, católicos e outros cristãos das mais variadas matizes. Dizem que candomblecistas também participaram do coro da insatisfação.

Entre os cristãos de Ilhéus Jabes é quase uma unanimidade negativa, só perde para Judas.



One response to “JABES RIBEIRO: O DESGOSTO COMUM DE CRISTÃOS E PROFANOS

  1. É impressionante esse povo de Ilhéus.
    E pelo andar dos acontecimentos vai votar
    nele mais uma vez. Como explicar isso
    meu caro comunicólogo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *