CONSTRUÇÃO DA NOVA PONTE ILHÉUS-PONTAL LEVANTA QUESTIONAMENTOS

nova-ponte
Suposto “espigão” levanta dúvidas em muitas pessoas. Transparência no trato com as informações pode dirimir questionamentos. Foto: José Rezende Mendonça.

A construção da nova ponte Ilhéus-Pontal, obra executada pela empreiteira OAS, tem despertado questionamentos.

Por falta de transparência do Governo do Estado e da construtora, muitas pessoas não sabem precisar se o projeto original da “ponte estaiada” foi ou não modificado. Em junho de 2013, o então governador Jaques Wagner assinou a ordem de serviço da obra e inseriu a palavra “estaiada” na expectativa e no vocabulário dos moradores de Ilhéus. Conforme anunciado, o novo elo mediria 497 metros de extensão.

Com todo o direito, cidadãos querem saber se o projeto anunciado em 2013 foi modificado. Imagem: SECOM/BA.
Com todo o direito, cidadãos querem saber se o projeto anunciado em 2013 foi modificado. Imagem: SECOM/BA.

A desconfiança também é alimentada pela redução no valor final da obra, antes avaliada em R$ 180 milhões, hoje em R$ 96 milhões. O senso comum relacionou a queda no custo à operação Lava Jato, do juiz Sergio Moro. A impressão foi reforçada pelo fato da Constran (a primeira empreiteira que construiria a ponte) ter sido flagrada como parte do grande esquema de corrupção.

O surgimento de um suposto “espigão” bem próximo da Praia do Cristo também merece esclarecimentos. Até hoje as autoridades e a empreiteira não explicaram por quais motivos foi erguido e por quanto tempo ficará no local.

De acordo com informações chegadas a este blog, o Ministério Público Estadual já pediu explicações aos órgãos responsáveis.

Comentário do blog.

Atenção turma que acredita no mito do progresso. Não somos contra a ponte. 

O governo estadual deve realizar uma audiência pública para explicar às pessoas interessadas como a obra vai acontecer. É óbvio que a nova ponte é mais do que necessária, mas, por acontecer num espaço público, diga-se de passagem, no local mais belo da cidade, merece sim transparência e explicações.



12 responses to “CONSTRUÇÃO DA NOVA PONTE ILHÉUS-PONTAL LEVANTA QUESTIONAMENTOS

  1. Parece mais uma barragem do que uma ponte. Do jeito que está, parece que não precisará de ponte, porque logo fecharão a boca da barra.

  2. Triste o que estão fazendo com a mais bela de nossas praias. Tenho certeza de que todo aquele “entulho” seria desnecessário. Bastavam erguer pilares e não todo aquele aterro colocado no local.

  3. Eu mesmo tenho minhas dúvidas, pois conforme mostra o primeiro projeto, teríamos acesso livre por baixo da ponte. Porém após reinicio das obras percebemos este pequeno espigão que divide a praia do Cristo, um funcionário nos disse a dias atrás que este espigão seria tão somente para levar o material e posteriormente seria retirado, mas percebemos que com tanta perfeição na obra ele deverá continuar, isto não alteraria o curso das águas do rio de mar? Com a resposta os responsáveis.

  4. Boa noite . se essa ponte vai ficar bonita ou feia , eu não sei.
    Eu sei agente precisa muito dela é estamos esperando por esse dia de podermos passar por ela.
    Vamos ajudar e não atrapalhar o progresso da Cidade e região. Pois isso é um sonho da população de Ilhéus.Venho ponte , estamos esperando por você.

  5. Não me é óbvio a necessidade da ponte. Ilhéus obviamente previsa de mais ônibus e de ciclovias, mas a ponte?

  6. Ilheus merece qualquer porcaria é um povo manipulado e uma cidade em que ninguem esta nem ai para a cidade que fede por causa daquele esgoto em frente a catedral

  7. Será que o “alinhamento” (direção) do espigão é o mais indicado? Como foi este estudado, projetado, testado e por conseguinte aprovado? Que meios utilizaram para lhe dar o “destino” atual? Como iremos ter a certeza de que, a entrada de barcos na Baía do Pontal, não será afetada com o assoreamento da mesma e junto ao espigão? Coisas simples (mas de muita importância), que a população Ilheense gostaria de saber…

  8. De qualquer sorte, se fosse feita sobre pilares, desde o início do faixa de areia, o impacto ambiental seria menor. Pior ainda é a não apenas estão aterrando parte da areia, da praia, mas a até mesmo parte da baía, próximo ao canal. Será q além do elevado impacto ambiental, não alterará corrente fazendo, por exemplo, aumentar o nível do mar em relação à Av. Lomanto Junii, como já aconteceu no passado?

  9. Um grupo de cientistas colocou cinco macacos em uma gaiola e, no meio desta, uma escada com bananas em cima. Toda vez que um dos macacos começava a subir a escada, um dispositivo automático fazia jorrar água gelada sobre os demais macacos. assado certo tempo, toda vez que qualquer dos macacos esboçava um início de subida na escada, os demais o espancavam (evitando assim a água gelada). Obviamente, após certo tempo, nenhum dos macacos se arriscava a subir a escada, apesar da tentação. Os cientistas decidiram então substituir um dos macacos. A primeira coisa que o macaco novo fez foi tentar subir na escada. Imediatamente os demais começaram a espancá-lo. Após várias surras o novo membro dessa comunidade aprendeu a não subir na escada, embora jamais soubesse por que. Um segundo macaco foi substituído e ocorreu com ele o mesmo que com o primeiro. O primeiro macaco que havia sido substituído participou, juntamente com os demais, do espancamento.
    Um terceiro macaco foi trocado e o mesmo (espancamento, etc.) foi repetido. Um quarto e o quinto macaco foram trocados, um de cada vez, com intervalos adequados, repetindo-se os espancamentos dos novatos quando de suas tentativas para subir na escada. O que sobrou foi um grupo de cinco macacos que, embora nunca tenham recebido um chuveiro frio, continuavam a espancar todo macaco que tentasse subir na escada. Se fosse possível conversar com os macacos e perguntar-lhes por que espancavam os que tentavam subir na escada… Aposto que a resposta seria: “Eu não sei – essa é a forma como as coisas são feitas por aqui”.
    Esse comportamento, essa resposta, não te parece familiar? “Somente duas coisas são infinitas: o universo e a estupidez humana. E não estou seguro quanto ao primeiro.”
    Albert Einstein.

  10. Estive conversando com um encarregado do obra no domingo dia 30.10.16 e ele informou que a ponte vai ficar pronta em 2 anos e será a ponte mais bela da Bahia, porém irão ter que se virar pra fazer com um orçamento de 96 milhões, pois o valor licitado com a empresa anterior, deram sumiço em mais de 65 milhões!!! Lamentável.

  11. Esta informação, projeto da ponte, é pública e qualquer cidadão pode ter acesso baseado na Lei de Acesso à Informação, desde que solicitado obviamente. É só ir no site http://www.ouvidoria.ba.gov.br e ver os procedimentos. Se em 21 dias úteis a informação não for liberada o solicitante pode protocolar queixa no Ministério Público, baseado na mesma lei

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *