SITUAÇÃO DE CANAL INCOMODA MORADORES DO MALHADO

Imagem feita por um morador do bairro.
Imagem feita por um morador do bairro.

Em denúncia feita ao Blog do Gusmão na manhã desta segunda-feira (30), moradores reclamam da atual situação do canal que fica próximo à Colônia de Pescadores, na Rua Agamenon, no bairro do Malhado.

Segundo um morador, a proliferação de mosquitos tem aumentado consideravelmente devido ao despejos de esgoto domiciliar e de lixo. Os moradores também reclamam do mato, que já tomou conta de parte do canal e pedem que o poder público limpe a área.



One response to “SITUAÇÃO DE CANAL INCOMODA MORADORES DO MALHADO

  1. Este é um grande desafio para as prefeituras do Brasil, prover saneamento básico para a população. Desafio que não chega a ser um dos trabalhos de Hércules,mas, que necessita da vontade e determinação do poder público.
    Com o advento da Lei nº 11.445/07, foi cunhado o conceito de saneamento básico como o conjunto de serviços, infraestruturas e instalações de abastecimento de água, esgotamento sanitário, limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos e drenagem de águas pluviais urbanas.

    A lei definiu também as competências quanto à coordenação e atuação dos diversos agentes envolvidos no planejamento e execução da política federal de saneamento básico no País. Em seu art. 52 a lei atribui ao Governo Federal, sob a coordenação do Ministério das Cidades, a responsabilidade pela elaboração Plano Nacional de Saneamento Básico (Plansab).

    A questão do planejamento do setor já foi objeto de vários debates e do posicionamento do Conselho das Cidades que editou a Resolução Recomendada nº. 33, de 1º de março de 2007,estabelecendo prazos e instituindo um Grupo de Trabalho integrado por representantes do Governo Federal para o acompanhamento da elaboração do PLANSAB.

    O Grupo de Trabalho Interministerial e o Grupo de Acompanhamento do Conselho das Cidades (GTI e GA), incumbidos de acompanhar o Plansab, também participaram das discussões sobre a política e o conteúdo mínimo dos planos de saneamento básico cujas orientações constam da Resolução Recomendada nº 75 aprovada pelo Concidades.

    A esse aspecto, soma-se o compromisso do País com os Objetivos do Milênio das Nações Unidas e a instituição de 2009 – 2010 como o Biênio Brasileiro do Saneamento (Decreto nº 6.942/09), com o propósito de mobilizar para o alcance da meta de, até o ano de 2015, reduzir pela metade a proporção de pessoas que não contam com saneamento básico.

    Cabe lembrar, que saneamento é investimento em saúde, meio ambiente e qualidade de vida.

    Vamos lá prefeitura de Ilhéus, aproveite o voto de confiança dado pelo seu eleitorado e faça diferente!

    http://www.mma.gov.br/cidades-sustentaveis/qualidade-do-ar/item/485-plano-nacional-de-saneamento-b%C3%A1sico

    http://www.tratabrasil.org.br/ranking-do-saneamento-4
    http://www.tratabrasil.org.br/datafiles/estudos/ranking/2016/tabela-das-100-cidades.pdf

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *