RUI COSTA: BENEFÍCIO FISCAL À INDÚSTRIA VAI GERAR EMPREGOS

Rui quer indústria baiana mais competitiva. Imagem: Mateus Pereira/GOVBA.
Rui quer indústria baiana mais competitiva. Imagem: Mateus Pereira/GOVBA.

Na última segunda-feira (12), decreto do governador Rui Costa (PT) isentou do ICMS as vendas diretas da indústria baiana aos órgãos do governo estadual.

Ontem (14), o petista afirmou que a isenção do Imposto sobre Circulação de Mercadorias vai estimular a criação de novos postos no mercado de trabalho.

Ao defender o benefício fiscal, Rui Costa disse que “é preciso, de forma ponderada, tomar medidas que gerem empregos“.

“Contamos que essas reduções localizadas e planejadas, em diálogo com os setores produtivos, redundem em melhoria de desempenho do setor e, portanto, da geração de empregos”, explicou.

Questionado se estas e outras isenções, em momento de crise econômica, poderiam comprometer o desenvolvimento econômico do estado no médio e longo prazo, Rui afirmou que “é preciso fazer com cautela para que a isenção seja compensada com o aumento do volume da atividade econômica, que também vai compensar a arrecadação”.

Prata da casa

O governo acredita que o benefício colabora para tornar as indústrias baianas mais competitivas nos negócios com o Estado. O Sistema Integrado de Planejamento, Contabilidade e Finanças (Fiplan) registra movimento anual superior a R$ 500 milhões em mercadorias e bens adquiridos pelos diversos órgãos da administração pública estadual. Feito com o auxílio da Federação das Indústrias da Bahia (FIEB), levantamento do governo concluiu que fatias de 25% a 30% desse mercado já poderiam ser atendidas imediatamente por indústrias locais.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *