INTERRUPÇÃO DO PIBID VAI DEIXAR 70 MIL ESTUDANTES SEM BOLSAS

Estudantes da Universidade Federal de São Paulo protestam contra a interrupção do PIBID.

Por meio do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) e do PIBID Diversidade, mais de 70 mil estudantes de cursos de licenciatura do país têm a oportunidade de atuar como estagiários remunerados em cinco mil escolas. Cada bolsista recebe quatrocentos reais por mês.

Na última semana, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), do Ministério da Educação, informou que não vai prorrogar os editais n. 61 e 66/2013 do PIBID e do PIBID Diversidade, respectivamente. Na prática, a falta de prorrogação interromperá o programa por tempo indeterminado a partir do dia 28 de fevereiro.

Segundo o Fórum Nacional dos Coordenadores Institucionais do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (FORPIBID), “essa interrupção implica em sérios prejuízos pedagógicos. Por um lado, por desligar cerca de 70 mil bolsistas em 28 de fevereiro e ou por alijar as mais de 5 mil escolas de seu principal parceiro desses últimos dez anos: os pibidianos. Todos sabem que o planejamento escolar é realizado em janeiro/fevereiro e a não participação do PIBID e PIBID Diversidade como parceiros estratégicos nas atividades escolares terá impacto. Por outro, quebra um ciclo de trabalho nas licenciaturas, ao retirar as condições materiais e acadêmicas de licenciandos, que têm nos Programas sua referência de formação docente”.

Ainda de acordo com os coordenadores, os programas estão cobertas pela previsão orçamentária do Ministério da Educação para 2018. Por isso, segundo o FORPIBID, “não há argumentos pedagógicos nem orçamentários” capazes de justificar a interrupção.

O FORPIBID protocolou no último dia 17 o pedido de prorrogação dos editais até o fim do processo seletivo dos novos projetos institucionais previsto para acabar em 2018. Segundo o fórum, a decisão negativa da CAPES ignora as manifestações de parlamentares, instituições de ensino superior, estudantes e as 318 mil pessoas que assinaram o abaixo-assinado a favor da prorrogação.

O fórum solicitou que os estudantes e professores divulguem a decisão do CAPES e peçam o apoio de autoridades políticas capazes de intervir junto ao Ministério da Educação.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *