INPI PUBLICA REGISTRO DO SELO DE ORIGEM DO CACAU SULBAIANO

Nessa terça-feira (24), o Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI) concedeu às amêndoas de cacau do sul da Bahia o registro de Indicação Geográfica (IG), na espécie Indicação de Procedência (IP). O registro foi publicado pela Revista de Propriedade Industrial (RPI) nº 2468.

A região cacaueira busca espera pelo selo desde 2014. O pedido de reconhecimento foi feito pela Associação dos Produtores de Cacau do Sul da Bahia (APC), que liderou um movimento em prol do cacau, formado por representantes do setor, governo do Estado e instituições ligadas à cadeia produtiva, como: a Federação da Agricultura e Pecuária da Bahia (Faeb), o Senar Bahia e os sindicatos dos produtores rurais da região.

A conquista do selo oferece a garantia de origem do cacau do sul da Bahia e agrega valor ao produto, posicionando-o como único no mercado. Além disso o estado baiano têm o reconhecimento de origem para as uvas de mesa e manga do Vale do Submédio São Francisco e a cachaça de Abaíra.

Segundo o presidente da Faeb, Humberto Miranda, essa é uma conquista principalmente dos produtores rurais, que vêm se preparando, buscando conhecimento e investindo fortemente em tecnologia. Para ele, o selo ajuda a elevar a autoestima do produtor de cacau.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *