MARAÚ: ESTUDANTES RELATAM MOMENTO DE PÂNICO EM ÔNIBUS ESCOLAR

Menina diz que quase foi arremessada do veículo. Segundo estudantes, porta do ônibus é amarrada por corda.

O Blog do Gusmão teve acesso ao depoimento de cinco estudantes sobre um incidente ocorrido no ônibus escolar que os transportava da sede do município de Maraú para o povoado de Tremembé. Segundo eles, no final da manhã de terça-feira (24), durante o trajeto pela estrada de chão que dá acesso à BA-001, uma estudante quase foi arremessada para fora do veículo, que viajava com a porta aberta.

A estudante conta que ficou com a cabeça e parte do tronco do lado de fora do ônibus, e só não caiu porque segurou-se no suporte da porta. Outro passageiro a puxou para dentro.

De acordo com os estudantes, o ônibus envolvido no incidente está em más condições de uso. Defeituosa, a porta do veículo precisa ser amarrada. Durante as viagens e com os solavancos dos buracos, a corda improvisada cede e a porta se abre frequentemente.

Ainda segundo os discentes, no início do ano eles chegaram a usar um ônibus novo, que foi substituído pelo “velho”.

Os cinco alunos frequentam o Centro Territorial de Educação Profissional do Litoral Sul (CETEP LS), na sede de Maraú, e moram em Tremembé. Ontem (25), eles foram à Secretaria de Educação de Maraú, onde relataram o caso acima e cobraram um ônibus em bom estado para o seu transporte. O depoimento a que o blog teve acesso está no relatório registrado no órgão municipal.

No documento, os estudantes saíram em defesa do motorista do ônibus. Segundo eles, diferente da informação divulgada por um meio de comunicação de Maraú, o veículo não estava em alta velocidade no momento do incidente com a aluna.

Na manhã desta quinta-feira (26), o Blog do Gusmão telefonou para a secretaria, em busca de um posicionamento da pasta sobre o caso. A atendente informou que as pessoas com quem poderíamos conversar estavam ocupadas, numa reunião. Deixamos o contato do blog para o retorno. Este espaço está aberto caso o governo municipal queira prestar esclarecimentos.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *