MORRE O PROFESSOR CARLOS “PATATI”, DA UESC

Carlos Patati. Imagem: Universo HQ.

Faleceu ontem, sexta-feira, 15, no Rio de Janeiro, o Professor Carlos Eugênio Baptista, da UESC.

Conhecido como “Patati”, em 1998 ele foi um dos fundadores do curso de Comunicação Social – Rádio e TV da universidade. Pesquisador de quadrinhos, roteirista, estudioso de cinema e literato, Carlos Eugênio marcou muitos dos seus alunos com aulas geniais, num tempo em que a UESC sequer havia montado os laboratórios do curso.

Graves problemas de saúde e complicações geradas pelo diabetes levaram “Patati” a se aposentar precocemente. De volta ao Rio de Janeiro, onde nasceu, manteve a militância intelectual, sobretudo em torno dos quadrinhos, mesmo com as limitações impostas pela doença.

“Acho que ele deu aulas na UESC durante três ou quatro anos. Porém, tenho para mim que seus alunos nunca mais foram os mesmos. Era um homem da arte universal. Debatia com amor e paixão o cinema,  de Luis Buñuel  a Nelson Pereira dos Santos, a literatura de Tolstói aos relatos de Drauzio Varella sobre o Carandiru. Era clássico sem perder a atenção para o novo. Foi também um entusiasta da ficção, projetava filmes em rolos para os alunos e incentivou a criação de um cineclube dentro do curso. Para mim, o maior feito de Patati, como professor, foi apresentar o filme “Deus e o Diabo na Terra do Sol”, de Glauber Rocha, para alguns alunos que só queriam saber da banda de forró Calcinha Preta (risos). Nesse caso teve dificuldades, mas convenceu a maioria. Ele faz parte de um grupo restrito de figuras que deixam as melhores lembranças”, afirma o editor deste blog, Emílio Gusmão, que foi aluno de Patati.

O site Universo HQ traz mais informações sobre o legado de Carlos Eugênio “Patati”, que faleceu aos 58 anos após um ataque cardíaco.

ASSESSORIA DE BEBETO AFIRMA QUE PREFEITO DE CAMACAN “MENTE MAIS UMA VEZ”

Segundo assessoria de Bebeto, o suposto telegrama foi enviado fora do tempo.

Nota enviada pela assessoria do deputado federal Bebeto Galvão (PSB), tréplica às declarações da Prefeitura de Camacan.

“Lamentavelmente, mais uma vez, em uma atitude de desespero e má-fé, o prefeito de Camacan Oziel da Ambulância mente ao não atribuir a liberação do kit do conselho tutelar, no valor de R$ 100.00,00, ao deputado federal Bebeto(PSB/BA). Em ofícios enviados para este veículo, é possível comprovar que o repasse registrado no Ministério da Justiça e Cidadania com o número 30280011 foi realizado pelo parlamentar.

Estranhamente, a própria prefeitura de Camacan atribui a emenda ao deputado Lúcio Vieira Lima(MDB), irmão de Geddel Vieira Lima, através de um telegrama supostamente enviado por ele no dia 23/05/2018, dois dias após o evento, que foi realizado no dia 21/05/2018. Além disso, não é de praxe parlamentares darem ciência de destinação de emendas parlamentares através de telegrama. Muito menos sem especificar a numeração do registro no Ministério.

Esta atitude apenas comprova que o atual prefeito mente descaradamente para se apropriar de benefícios gerados por outras pessoas, fazendo um verdadeiro estelionato eleitoral”.

Nos links abaixo, os visitantes podem conferir documentos enviados pela assessoria do parlamentar.

Espelho de emenda.

Ofício enviado a então Ministra dos Direitos Humanos Luislinda Valois.

Oficio enviado ao Prefeito Oziel da Ambulância.

TCM RECONSIDERA DECISÃO E APROVA CONTAS DE 2016 DA EX-PREFEITA DE URUÇUCA

Fernanda Silva (PT), ex-prefeita de Uruçuca.

No dia 13 de dezembro  de 2017, publicamos que o Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia reprovou as contas de 2016 da ex-prefeita de Uruçuca, Fernanda Silva, do PT.

Na última quinta-feira, 14, o TCM concedeu provimento parcial ao pedido de reconsideração formulado por Fernanda, e emitiu novo parecer, desta vez pela aprovação com ressalvas das contas. O conselheiro Raimundo Moreira, relator do parecer, reduziu a multa imposta para R$8 mil e excluiu a determinação de ressarcimento ao erário no valor de R$1.329.140,14, em razão de ter sido sanada a irregularidade. Ficou mantida a multa de R$21.600,00, referente a não redução da despesa com pessoal.

No recurso, Fernanda comprovou a existência de recursos suficientes para abertura de créditos suplementares por excesso de arrecadação e apresentou a lei que autorizava a abertura de créditos especiais por anulações de dotações orçamentárias. Também foi comprovada a existência de saldo em caixa para pagamento das despesas com restos a pagar, em cumprimento ao artigo 42 da Lei de Responsabilidade Fiscal.

A documentação apresentada também alterou os percentuais de investimento em educação, saúde e de recursos do Fundeb. Agora, a ex-prefeita comprovou que aplicou na manutenção e desenvolvimento do ensino 25,43% dos recursos disponíveis, superando o mínimo de 25% e investiu 69,18% dos recursos do Fundeb no pagamento dos profissionais do magistério, quando o mínimo é 60%. Nas ações e serviços públicos de saúde foram aplicados 15,73% dos recursos específicos, em cumprimento a percentual mínimo de 15%.

A gestora ainda comprovou o recolhimento de cinco multas da sua responsabilidade imputadas em processos anteriores e o parcelamento de outras sanções.

PARODIANDO O ADMIRÁVEL MUNDO NOVO, (OBRA PRIMA DE ALDOUS LEONARD HUXLEY). VOCÊ LEU?

Por Mohammad Jamal.

Maquiavelismo-oportunismo. Quando o Estado se sobrepõe à vida das pessoas, certo grau de corrupção exerce um efeito benéfico sobre o caráter das mesmas. Mas, apenas quando até determinado ponto, é claro; uma vez que o estado se torne o todo-poderoso e a corrupção oficial também se torne total como assistimos, ambos sufocarão a criação de riquezas, e haverá um empobrecimento generalizado. No final desse processo, será constatada uma desmonetarização aguda da economia, tal como se deu no comunismo e socialismos.

Eu quero mamar. O Brasil, não obstante sua aparente pujança, está chegando a esse estágio, economia e finanças enfraquecidas, governo débil, ordem social vulnerável, justiça lenta, gigantismo dos delitos contra o patrimônio da nação e aceleração da corrupção em todas as frentes delegadas por critérios meramente políticos a agentes incompetentes.  O país agoniza, seu povo sofre e morre de inanição, carentes ante as privações impostas pelo estado via omissões, incompetências, desvios e corrupções praticadas sistematicamente por entes investidos no Estado e dos altíssimos custos para a manutenção dessa máquina pública sequiosa e servil que sustenta luxos e mimos nababescos aos três poderes da nação, cuja conta bancamos em lágrimas secas.

Votos de safra. Mas nossos políticos, especialistas do agronegócio eleitoral, sempre se mostram espertos o suficiente para não necessitar abater sua fonte produtora, matar a galinha dos ovos de ouro, de onde os preciosos zigotos albuminados são pontual e sistematicamente extraídos sem anestésicos; do ovopositor do povo, sem gemidos ou reclamações pontuais.

Cevando o porquinho. Quanto mais a sociedade enriquece, mais se pode extrair dela na forma de impostos. Nesse sentido, o que é bom para os negócios é bom para eles, os políticos corruptos. Nessas circunstâncias, o uso da influência pessoal e do suborno praticados por um ente público no balcão da corrupção para locupletamento pessoal e/ou do seu grupo político pode representar um valioso incremento e prova de eficiência no fortalecimento do capital político concomitantemente à discreta evolução nos negócios e meios circulantes financeiros do país, sem evidências, alardes ou estrelismos que caracterizam os repentinos novos ricos de primeiro mandato.

(mais…)