JOGOS DA SELEÇÃO VÃO GERAR MUDANÇAS NO TRANSPORTE COLETIVO DE ILHÉUS

Os horários do transporte coletivo de Ilhéus serão modificados nos dias dos jogos da seleção brasileira na primeira fase da Copa do Mundo. A mudança vai estar adequada ao funcionamento do comércio, das repartições públicas do município e vai seguir entendimento estabelecido com as empresas concessionárias do setor. A mudança valerá para os veículos que circulam nas zonas urbana e rural.

Conforme a portaria número 277, publicada no Diário Oficial do Município, no dia 15 desse mês, quando o jogo do Brasil for às 9 horas, os ônibus vão circular até às 8h30min. Durante as partidas os ônibus vão ter horários especiais no itinerário circular. Após o jogo serão utilizadas as tabelas de horários normais.

Quando o jogo for às 11 horas os ônibus vão circular normalmente até às 10h30min. Durante as partidas os ônibus vão ter horários especiais no itinerário circular. Após o jogo serão utilizadas as tabelas de horários normais.

Quando o jogo for às 15 horas os ônibus vão circular normalmente até às 14h30min. Durante as partidas os ônibus vão ter horários especiais no itinerário circular e após o jogo serão utilizadas as tabelas de horários reduzidos.

O diretor de Transporte e Trânsito da Superintendência de Transporte e Trânsito (Sutran), Gilson Nascimento, disse que a atual gestão acatou solicitação do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviários (Sindrod).

ÂNGELA SOUSA ENTREGA BARRACAS PARA FEIRAS LIVRES DE ILHÉUS

Annie Kelly Ribeiro, Ângela Sousa e Valmir Freitas. Imagem: ASCOM.

Os integrantes da Associação Comunitária Rural dos Pequenos Produtores de Ilhéus (Força Rural) passam a contar com 60 barracas padronizadas. A iniciativa vai ajudar na comercialização dos produtos em feiras livres da cidade. As barracas são fruto de emenda impositiva da deputada Ângela Sousa (PSD).

A entrega foi realizada pela deputada Ângela Sousa, a presidente da associação, Annie Kelly Ribeiro, e o secretário de Agricultura e Pesca de Ilhéus, Valmir Freitas, na última segunda-feira, 18, durante o lançamento do Plano Safra 2018/19.

Para Ângela Sousa, esta entrega é extremamente gratificante e simboliza o fomento da produção da agricultura familiar, garantindo infraestrutura e mais qualidade e higiene, beneficiando comerciantes e consumidores.

“Agradeço todo o empenho do governador Rui Costa em potencializar o trabalho desenvolvido pela agricultura familiar e, consequentemente, a possibilidade desses produtores em capitalizar novos clientes, gerar renda e fortalecer a produção”, expressou. Além de Ilhéus, a parlamentar destinou investimentos para o fortalecimento da agricultura familiar nos municípios de Itabela e Guaratinga, beneficiando cada município com 20 barracas.

Informações: ASCOM/Ângela Sousa.

BEBETO ENTREGA AMBULÂNCIAS E TRATORES A CINCO CIDADES BAIANAS

Bebeto. Imagem: ASCOM.

Na última segunda-feira, 18, o deputado federal Bebeto Galvão (PSB) entregou equipamentos e veículos a cinco municípios baianos. Em duas oportunidades ao lado do governador Rui Costa, uma em Itabuna e outra em Salvador, o parlamentar oficializou a destinação de duas ambulâncias, um kit de saúde e três máquinas pesadas para o campo.

As chaves das ambulâncias foram entregues às prefeituras de Ilhéus e Uruçuca. Em Itabuna, Bebeto entregou à prefeitura de Barra do Rocha, em parceria com a deputada estadual Fabíola Mansur (PSB), um kit para a área da saúde.

Em Salvador, durante o lançamento do Plano Safra da Agricultura Familiar 2018/2019, realizado no Parque de Exposições, foram entregues três máquinas pesadas intermediadas por Bebeto. Sendo uma para a Associação de Pequenos Produtores da Fazenda Malhada da Aroeira, em Canudos, outra para a associação Agropecuarista do Córrego dos Vilela, em Guaratinga, em atendimento à solicitação do vice-prefeito Ezequiel e outra pra Associação Comunitária de Pindobeira e Monte Alegre de Muritiba.

Informações: ASCOM/Bebeto Galvão.

SINEBAHIA ITABUNA TEM 22 OPORTUNIDADES DE TRABALHO

Confira abaixo as oportunidades de emprego do Sinebahia Itabuna. As vagas ficarão disponíveis nessa quarta-feira (20).

A agência funciona no Shopping Jequitibá. Não esqueça de levar o número do PIS, PASEP ou NIS, Carteira de Trabalho, RG, CPF, comprovante de residência e certificado de escolaridade.

Vagas exclusivas para Itabuna (20.06) 

AUXILIAR DE LIMPEZA (PCD)

Exclusivo para Pessoas com Deficiência

Ensino Fundamental Completo

Não exige experiência

2 VAGAS 

AUXILIAR ADMISTRATIVO (PCD)

Exclusivo para Pessoas com Deficiência

Ensino Médio Completo

Não exige experiência

2 VAGAS 

OPERADOR DE TELEMARKETING (PCD)

Exclusivo para Pessoas com Deficiência

Ensino Médio Completo

Não exige experiência

5 VAGAS  (mais…)

ESGOTO NO JARDIM DO SABER: O TRATAMENTO PRIMÁRIO DAS FOSSAS DA UESC

A torre administrativa da UESC e o córrego dentro da universidade.

Reportagem Thiago Dias.

Essa é a história de uma contradição. A Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) é o seu palco. Sob o jardim onde o saber é cultivado e cultuado, escorre a sujeira das nossas entranhas. A beleza na superfície do Campus Soane Nazaré, encravado em parte do que restou da Mata Atlântica, contrasta com a paisagem subterrânea do mecanismo de tratamento de esgoto primário dos seus prédios, que usam fossas individuais ligadas a sumidouros. O Blog do Gusmão é o primeiro veículo de imprensa a discutir esse assunto.

O sistema de tratamento da UESC é o mesmo há 32 anos, desde os tempos da antiga FESP (Federação das Escolas Superiores de Ilhéus e Itabuna), conforme nos explicaram o prefeito do Campus Soane Nazaré, Edmundo Ramos Pereira Filho, e o assessor de comunicação da universidade, Jonildo Glória, numa conversa em dezembro de 2017.

A universidade “ainda usa uma sistemática que era a da época, com um tratamento individualizado por prédio, o tratamento primário: o sumidouro e aquela manutenção periódica de retirada dos resíduos sólidos e limpeza. Essa é a solução que foi aprovada na época e que existe até hoje”, esclareceu o prefeito.

A nosso pedido, Edmundo deu mais detalhes sobre o tratamento da UESC. “A fossa faz a separação do sólido e do líquido e cria o chamado lodo, que é retirado, sugado e descartado adequadamente. Ele é retirado por um caminhão de vácuo-pressão, que injeta a mangueira e aspira os sólidos. Não leva o líquido, porque só o lodo fica preso na fossa. O líquido continua. Aí é que vem o sumidouro, que é o dispositivo por onde esse líquido do esgoto é infiltrado no solo. Isso é tudo calculado direitinho. É um sistema que infiltra o efluente sanitário no solo”.

O arquiteto Edmundo Ramos Pereira Filho, prefeito do Campus Soane Nazaré.

Segundo Ramos, como a UESC não tem “nenhuma captação de água do subsolo para uso potável, não há nenhum risco dessa infiltração [do esgoto na terra] contaminar com patógenos uma água que seja retirada para outra utilização”.

Perguntamos ao prefeito se esse tipo de mecanismo ameaça o lençol freático. Ele respondeu com um exemplo. “Quando você faz uma fossa na sua casa, não deve colocar nenhum poço artesiano a menos de quatorze metros desse sumidouro. Por quê? Essa infiltração vai sendo esterilizada quando vai passando no solo, mas ela mantém seu poder contaminante num determinado raio. Isso tudo é calculado no projeto. Na medida em que você vai construindo mais, adensando e colocando mais sumidouros, começa a ter a possibilidade de saturar. Mas essa é uma contaminação de orgânicos, que são [materiais] degradáveis”.

Contudo, Edmundo Ramos admitiu que a UESC não monitora periodicamente as condições dos sumidouros. “Mas foram feitas algumas análises para finalidades específicas, não como um programa de monitoramento. Não se apresentou nenhum problema maior”, explicou.

Água do córrego que corta a UESC é muito suja.

Se as fossas da UESC não apresentaram nenhum problema maior, a falta de monitoramento periódico não é um bom sinal. Essa é a opinião de um especialista consultado pelo blog, o engenheiro ambiental Alex Magalhães. Ele aceitou falar em tese sobre o mecanismo usado na universidade. “Qualquer equipamento utilizado para o tratamento de efluentes necessita de operação e monitoramento. Sem esse acompanhamento é possível a alteração no meio ambiente, causando o impacto diretamente no solo, lençol freático, nos recursos hídricos, no ar e podendo causar também doenças nos animais e seres humanos”.

Nas últimas três décadas, à medida que construiu novos prédios, a UESC aumentou também a instalação das fossas para dar conta do volume de esgoto produzido por seus habitantes. Segundo o assessor Jonildo Glória, entre estudantes (que são cerca de nove mil), professores e demais funcionários, o Campus Soane Nazaré recebe aproximadamente doze mil pessoas por dia. Na ocasião da conversa com o blog, o prefeito não tinha o levantamento da quantidade de efluentes sanitários gerada na universidade.

UESC não monitora condições dos sumidouros por onde escorrem os efluentes sanitários produzidos por quase doze mil pessoas. Imagem: José Nazal.

Perguntamos se algum dos sumidouros já emitiu sinal de que se aproxima da saturação. “Não. Para fazer o levantamento desse projeto nós vamos ter que mergulhar nos detalhes. Nós fizemos o cadastramento de todos os prédios. Com o passar do tempo, os prédios foram se modificando. A área que era estacionamento virou garagem, sala de aula. As salas foram reformadas para absorver laboratórios. Enfim: mil mudanças. As plantas originais não batiam com a realidade atual. Para fazer qualquer projeto, de qualquer natureza, a gente precisava disso atualizado, inclusive para poder quantificar a população que usa cada prédio, o que também implica na demanda de esgotamento sanitário”, respondeu Edmundo Santos.

Como a própria UESC não monitora as condições dos seus sumidouros e, portanto, não tem controle sobre a qualidade dos efluentes lançados no meio ambiente, é possível que, nos períodos chuvosos, o esgoto infiltrado no solo se junte às águas da chuva que correm para o rio Cachoeira. Essa possibilidade torna-se muito provável por causa do córrego que atravessa o campus, cuja aparência demonstra sinais de poluição.

O rio Cachoeira, que passa em frente ao Campus Soane Nazaré.

Ouvimos uma enfermeira que estudou na instituição a partir de 1996. Segundo ela, há muito tempo já se sabe que as fossas da universidade contaminam o solo e seus efluentes chegam ao rio Cachoeira. “Isso é uma coisa que é de conhecimento da UESC há vinte anos. A professora de parasitologia da época já falava sobre isso. E nunca foi feito nada para evitar esse tipo de coisa, que prejudica e afeta a comunidade do Salobrinho, que faz uso do rio para banho e pesca”.

É óbvio que o rio Cachoeira recebe muitos efluentes de Itabuna, cidade que trata menos de 20% do esgoto doméstico gerado por suas residências. A questão em si diz respeito à UESC, que, por ser um centro de pesquisa científica, jamais poderia aumentar o nível de poluição do rio.

Galinhas se alimentam no córrego que atravessa a UESC e chega numa propriedade privada.

De acordo com o engenheiro Alex Magalhães, no mundo de hoje, não faz sentido dispensar a água que utilizamos, nem mesmo a do vaso sanitário, como ocorre na UESC. “Atualmente, não existe mais o pensamento de se jogar o esgoto no solo, pois, com a escassez dos recursos hídricos, torna-se necessário o reuso das águas”.

Como a Universidade Estadual de Santa Cruz é um centro de formação e pesquisa muito importante para o Sul da Bahia, referência do potencial de desenvolvimento da região, questionamos ao prefeito do Campus se a discussão sobre as soluções para o tratamento do esgoto da universidade não está atrasada. “Eu não sei avaliar isso com muita segurança, mas, eu lhe digo que existem vários complexos de edificações institucionais Bahia à fora, Brasil à fora, mais antigos e que permanecem até hoje com esse tipo de solução e que atendem perfeitamente”, respondeu Edmundo Ramos.

O prefeito, entretanto, sabe que a UESC precisa passar por uma mudança de “paradigma” no modo como lida com seu esgoto. Na opinião dele, isso passa pela implementação de um sistema de esgotamento sanitário que contemple todo o Salobrinho, bairro de Ilhéus onde fica o Campus Soane Nazaré. “Por que nós estamos pensando hoje em desenvolver isso? Não é que vai chegar semana que vem, mês que vem, nem ano que vem, e se fazer um projeto de esgotamento sanitário. É que a mudança da concepção da solução requer um estudo apurado, e a escala exige que seja feito sob a ótica do município”, argumentou.

Edmundo Ramos acredita que uma solução integrada para o Salobrinho e a UESC deve envolver a Embasa. Hoje, a concessionária recolhe o esgoto de apenas 40% das residências do bairro. Esse percentual não inclui a universidade, que, como já dito, usa as fossas individualizadas.

Quem anda frequentemente nos arredores ou dentro da UESC já notou um córrego que atravessa o campus. A água dele é muito suja. Ramos atribui a origem dessa sujeira às ligações clandestinas de esgoto de parte das casas do Salobrinho. “Você sabe que num bairro pobre, sem infraestrutura de esgoto, todo mundo joga na via pluvial”.

O Blog do Gusmão tentou marcar uma entrevista com a reitora da UESC, Adélia Pinheiro, por meio da sua assessoria. Apesar de termos insistido muito, não conseguimos conversar com a gestora, que é médica sanitarista.

SAI O RESULTADO FINAL DO CONCURSO PARA PROFESSOR E COORDENADOR PEDAGÓGICO DA REDE ESTADUAL

Resultado final está disponível. Imagem: reprodução/internet.

Foi publicado nesta terça-feira, 19, no Diário Oficial do Estado (DOE), o resultado final e homologação do concurso público para suprimento de 3.760 vagas para a rede estadual de ensino, sendo 3.096 para professores e 664 para coordenadores pedagógicos. Veja o resultado.

O concurso recebeu mais de 103 mil inscritos, divididos em 27 Núcleos Territoriais de Educação (NTE), situados em Salvador e em outros 26 municípios do Estado. A classificação é separada por cargo, pelo tipo de disciplina e pelo local (NTE). Do total de vagas, 30% são reservadas para negros e 5% para pessoas com deficiência.

O secretário da Educação, Walter Pinheiro, ressaltou o empenho do Governo do Estado para realizar o certame, mesmo diante da situação econômica desfavorável pela qual atravessa o país.

Professores terão remuneração total de R$ 2.814,28, enquanto que coordenadores pedagógicos receberão R$ 2.890,87. As vagas de professor são para lecionar arte, biologia, educação física, filosofia, física, geografia, história, língua inglesa, língua portuguesa, matemática, química e sociologia.

(mais…)

PRESO TENTOU FUGIR DISFARÇADO DE MULHER

Imagem: G1.

Do G1.

Um presidiário foi capturado por agentes penitenciários ao tentar fugir de uma das unidades do Complexo Prisional do Curado, na zona oeste do Recife, usando uma peruca e roupas de mulher. O caso foi registrado na tarde de sábado, 16, no Presídio Juiz Antônio Luiz Lins de Barros.

Segundo a Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres), Cleyton Alberty de Souza Firmino, 20 anos, tentou fugir por volta das 15h, durante a visita conjugal. Usando uma peruca e unhas pintadas, ele tentou sair pela porta da frente do presídio, quando foi impedido por agentes.

Segundo o Sindicato dos Agentes Penitenciários (Sindasp), o homem usou a identificação que a esposa dele havia ganho para entrar na unidade durante o horário de visitas. “Ele achava que, pela quantidade de gente que estava saindo, ninguém ia notar a presença dele ou pedir identificação”, comenta o presidente da entidade, João Carvalho.

De acordo com a Seres, o detento vai ser submetido ao conselho disciplinar da unidade prisional e a carteira da visitante, que estava em posse dele, suspensa.

ILHÉUS: FALTA DE INSUMOS PREJUDICA TRATAMENTO DE CRÔNICOS RENAIS

Imagem: Facebook.

Em contato com o Blog do Gusmão, crônicos renais de Ilhéus reclamaram da falta de insumos no Centro de Assistência Renal (CAR), clínica localizada no bairro Malhado.

Pacientes que fazem hemodiálise não estão satisfeitos, uma vez que o procedimento não é completado.

“Costumo ficar quatro horas na máquina. Agora estou ficando três, pois a clínica não tem o insumo para o banho do capilar. Por causa dessa situação saio com algumas toxinas no corpo que afetam meu intestino. Não paro de ter diarreias”, reclama um paciente.

O outro lado.

Ouvimos a senhora Angélica, funcionária da CAR responsável pela parte administrativa. Ela negou a falta de insumos. Disse que houve esse problema a partir da greve dos caminhoneiros, mas o atendimento já foi normalizado. 

SACOS DE CIMENTO VÃO TER REDUÇÃO DE 50% NO PESO

Imagem: reprodução/internet.

Hoje com 50 kg, sacos de cimento deverão pesar 25 kg. Empresas terão até 31/12/2018 para inciar o cumprimento do acordo.

O Ministério Público do Trabalho (MPT) assinou nessa segunda-feira (18), em São Paulo, Termo de Compromisso com empresas cimenteiras para reduzir o peso dos sacos de cimento produzidos e comercializados no país. O acordo foi assinado por 33 empresas produtoras de cimento e pelo procurador-geral do Trabalho, Ronaldo Fleury, além do presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), do Sindicato Nacional da Indústria do Cimento (SNIC) e da Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP). A negociação foi conduzida pelo MPT por meio da Coordenadoria Nacional de Defesa do Meio Ambiente do Trabalho (Codemat) em Grupo de Trabalho composto pelos Procuradores Marcello Ribeiro, Philippe Jardim, Rodrigo Carelli e Ronaldo Lira.

A atuação é pioneira, pois as negociações se deram com todas as empresas de um mesmo setor econômico. Além disso, os trabalhadores beneficiados são aqueles que atuam no final da cadeia de consumo da indústria envolvida, e não seus próprios empregados. “Só nos últimos 6 anos, tivemos gastos da Previdência Social, somente com afastamentos de trabalhadores por motivo de acidentes de trabalho, de mais de R$ 28 bilhões. Por outro lado, as empresas também perdem com o absenteísmo de seus empregados”, lembrou o procurador-geral do MPT, Ronaldo Fleury.

Pelo acordo, as empresas se comprometem a reduzir para 25 kg as embalagens de cimento. Hoje, a indústria trabalha com sacos de 50 kg. O prazo para os fabricantes se adequarem a nova regra é até 31/12/2028. A partir dessa data, as embalagens mais pesadas somente poderão ser produzidas para exportação. As empresas também se comprometeram a suspender a comercialização de sacos de cimento com peso acima dos 25 kg, a partir de 1/1/2029, mesmo que ainda exista material em estoque.

(mais…)

UBAITABA RECEBE NOVA VIATURA E KITS ODONTOLÓGICOS

Suka Carneiro e Rui Costa. Imagem: ASCOM/Ubaitaba.

A prefeita de Ubaitaba, Suka Carneiro, recebeu ontem, 18, em Itabuna, três kits de saúde entregues pelo governador Rui Costa que também destinou à 61ª Companhia Independente da Polícia Militar uma nova viatura Ford Ranger para reforçar a estrutura de segurança pública do município.

Os kits são provenientes de emendas da senadora Lídice de Mata (PSB-BA), do deputado federal Bebeto (PSB-BA) e da deputada estadual Fabíola Mansur (PSB).

A prefeita Suka Carneiro fez um agradecimento especial ao governador Rui Costa por mais uma vez contemplar a cidade, agora com 3 kits na área de Saúde. Além de destacar a parceria, a prefeita também agradeceu aos deputados Bebeto e Fabíola Mansur.