NOSSA INSURGENTE ECOLOGIA SEXUAL

Por Elisabeth Zorgetz.

Tive dez dias de férias, o que me permitiu sair relativamente de um redemoinho de tensões reais e inventadas, prazos, relações interpessoais, horários impossíveis e tudo mais. Sou uma moça contraditoriamente careta e carrego minhas demências moral-romântico-bucólicas por aí. Mas estou vivendo um curioso momento de intensos pensamentos que me atravessam como as cores elétricas e formas absurdas do final de Annihilation. Portanto, aqui estamos para falar sobre um conteúdo socialmente indecente, amplamente inapropriado, e de teor ainda mais descarado que a filosofia aleatória de um filme de ficção científica.

Realmente conheço poucas pessoas que acreditam em sexo. Que acreditam nele como uma atividade com potencial de fortalecer os laços, melhorar nossas vidas, abrir as janelas do espírito, ou mesmo mudar o mundo. Mas todos temos um forte desejo pelo poder enquanto capacidade de afetar algo ou alguém. Nos perguntamos em algum momento da vida: transar menos e com menos pessoas nos torna mais virtuosos do que o contrário? Nossa ética não é medida por esses valores, mas pelo cuidado com o qual as tratamos e nos permitimos ser tratados ou tratadas. Por quanto nos suportamos com honestidade o suficiente para admitirmos quem somos respeitando o restante.

A economia dominante nos faz acreditar na lógica da carência sobre o que é precioso. Isso nos faz acreditar que, se algo é muito bom, como transar com alguém ou se masturbar, devemos evitar, poupar ou enclausurar. Como uma coisa, não uma relação. Tenho apenas dedilhado a economia, mas sou um todo profundo de intuições. Tenho hipóteses que mais sugestões podem proporcionar mais desejo, mais prazer pode produzir mais conexões, maior cobertura emocional, mais amizades e boas relações. Como uma economia holística, uma ecologia sexual coletivista, compartilhando o corpo e os sentidos como uma ação positiva e se opondo firmemente a esta economia de fome, medo e relações apavorantes. Isso me pareceu muito hippie agora, e pensá-lo me faz uma bruta preconceituosa. Também me faz lembrar alguém que alegremente não me perdoaria por usar holismo, coletivismo e ecologia no mesmo texto. O que importa é: esse parágrafo não deve ser encarado como uma orgia naturalista. Longe disso, embora nada contra.

(mais…)

SHOWS ENCERRAM COMEMORAÇÃO DO ANIVERSÁRIO DE UBAITABA

Banda Red Lion. Imagem: Secom-Ubaitaba.

Na noite de sexta-feira (27), a Praça Cultural foi o palco dos shows de encerramento das comemorações do aniversário de 85 anos de emancipação política do município de Ubaitaba. A música ficou por conta da banda Red Lion e dos cantores Danilo Sena e Marly Brasil.

Antes dos shows, o público assistiu ao Festival Anual de Música e Poesia, com o mote “Cantam e Encantam Ubaitaba – Cidade das Canoas”. Os primeiros colocados da disputa receberam premiação em dinheiro.

No seu pronunciamento, a prefeita Suka Carneiro (PSB) destacou a participação dos cidadãos que construíram e constroem uma Ubaitaba dinâmica e hospitaleira. Lembrou da homenagem que o município fez aos moradores do Distrito de Faisqueira. Ruas da comunidade receberam os nomes das pessoas que marcaram a memória coletiva da vizinhança. Também citou a entrega das obras de pavimentação de vias nos bairros Bela Vista, José Guilherme Correia (Zitão) e Novo Olímpia.

Prefeita recebe retrato pintado por Márcio Gari.

O artista plástico Márcio Ferreira Muniz, mais conhecido como Márcio Gari, pintou um retrato de Suka e entregou a pintura à mandatária durante a comemoração. “O presente que dei à prefeita Suka Carneiro é a expressão do reconhecimento à sua dedicação em favor dos que mais necessitam”, disse o pintor.

مع السلامة MA’A AS-SALAMAH

Por Mohammad Jamal.

Há algo de muito sério dentro do processo de seleção. As necessidades da empresa e/ou da instituição são os elementos primordiais perseguidos pelo selecionador de mão de obra. Ela deve ser conduzida por normas e procedimentos criados para a atração de pessoas e deve estar ligada às necessidades e à cultura de cada empresa. Nesses últimos anos, novas abordagens de seleção tomaram conta do mercado de trabalho; refiro-me à metodologia de Seleção por Competências. Essa, por sua vez, tem como foco principal a perspectiva de resultados no cargo e na função, deixando de lado os critérios tradicionais das atribuições e perfis generalistas de personalidades, além de tornar mais ágil e objetivo o processo de seleção com foco único no sucesso que se pretende obter para a empresa através o selecionado. É Regra? É, mas apenas na iniciativa privada e/ou, em raros casos excepcionais, quando ao “selecionar-se” assessor alterego funcional para exercer a parte laboral de gestão executiva para algum incompetente, mas esperto, analfabeto institucional com aspirações políticas futuras, nomeado para cargo público de alguma relevância.

A grande maioria dos profissionais da área de Gestão de pessoas está atenta ao programa que traz uma forma inovadora de seleção, que coloca em desafio os participantes com o objetivo de avaliar o perfil de cada concorrente frente da função que lhe for atribuída, sem concessões de escusas diante inabilidades, incompetência ou falta de talento. Repito, no âmbito da iniciativa privada.

(mais…)

MADRE THAÍS DISCUTE RELAÇÃO ENTRE ENSINO E NOVAS TECNOLOGIAS

Na sexta-feira (27), os professores da Faculdade Madre Thaís (FMT) encerraram o Encontro Pedagógico de 2018.2.

Durante três dias, os coordenadores e docentes dos cursos de Administração, Arquitetura e Urbanismo, Biomedicina, Cacau e Chocolate, Direito, Enfermagem, Engenharia Civil, Engenharia Elétrica, Farmácia, Fisioterapia, Gastronomia, Gestão em RH, Logística e Serviço Social discutiram diretrizes em torno do tema central “Processos educacionais e novas tecnologias”, facilitado pela professora Elza Nathalie Pinto Peixoto.

A diretora Pedagógica da FMT, Tatiana Barcelos, explica que “as novas tecnologias interferem de forma significativa nos rumos da sociedade atual, de forma que a educação se vê obrigada a se reestruturar em um processo inovador na formação de um indivíduo universal. É preciso que a educação ajude a produzir indivíduos autônomos, que possam assumir o controle de sua aprendizagem, mesmo após saírem da escola. Esse cenário tecnológico e informacional requer novos hábitos, uma nova gestão, uma nova forma de saber conceber, armazenar e transmitir o conhecimento, dando origem a novas formas de representação. E, finalmente, de um professor que esteja atualizado frente às exigências de um novo mundo, à tecnologia aplicada ao ensino superior e às perspectivas sociais e acadêmicas desse novo mundo”.

“O objetivo da formação pedagógica é a atualização do planejamento, revisão dos componentes curriculares, com o intuito de fortalecer o vínculo entre as disciplinas, o trabalho de interdisciplinaridade”, detalha a professora Tatiana Barcelos.  Além das discussões metodológicas, também fizeram parte da programação do Encontro Pedagógico momentos com a direção e a recepção dos novos professores.

O último dia do encontro foi reservado para a professora Elza Nathalie Peixoto aplicar o método Team Based Learning (Aprendizagem Baseada em Equipe). O período letivo referente ao segundo semestre da Faculdade Madre Thaís vai começar nessa quarta-feira, 1º de agosto.

SINEBAHIA ITABUNA OFERECE 27 OPORTUNIDADES DE TRABALHO

Confira abaixo as oportunidades de emprego do Sinebahia Itabuna. As vagas ficarão disponíveis nesta terça-feira, 31.

A agência funciona no Shopping Jequitibá. Não esqueça de levar o número do PIS, PASEP ou NIS, Carteira de Trabalho, RG, CPF, comprovante de residência e certificado de escolaridade.

AUXILIAR DE LIMPEZA

Ensino Médio Completo

Experiência mínima de 6 meses em clínicas ou hospitais]

2 VAGAS

TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO

Ensino Médio Completo

Curso técnico na área

Experiência mínima de 6 meses na carteira

1 VAGA

INSPETOR DE DISCIPLINA

Ensino médio completo

Ter Curso de Vigilante

Experiência mínima 6 meses na função

10 VAGAS

(mais…)

GOVERNO MARÃO REPRODUZ VELHA PRÁTICA DO JABISMO

O prefeito Mário Alexandre e o ex-prefeito Jabes Ribeiro, durante encontro ocorrido em 2016. Imagem: Secom-Ilhéus.

O ex-prefeito Jabes Ribeiro (PP) é adepto da máxima maquiavélica segundo a qual um governante deve se fazer respeitar pelo amor ou pelo medo dos seus súditos. Por isso, sempre que programava uma aparição em atos públicos, obrigava ocupantes de cargos comissionados a comparecer nos eventos, para fazer as vezes da sua claque, sob pena de punição. Enviada a funcionários em cargos de comissão, uma mensagem da atual secretária de Educação do município, Eliane Oliveira, mostra que o professor Ribeiro fez escola em Ilhéus.

Na mensagem, a secretária exige a presença dos funcionários comissionados nos eventos do governo Marão, informando que “a ausência não justificada será passível de advertência”. Transcrevemos o texto na íntegra abaixo.

“Prezados (as) Gestores (as),

Sempre que nossa Secretaria ou o Prefeito promovem eventos, convidamos as equipes gestoras das Unidades Escolares e contamos com a participação efetiva de vocês. Ocorre que ultimamente temos observado que nem 5% dos 140 nomeados para os cargos diretivos/escolares têm comparecido a esses eventos. Que na verdade, nada mais é que uma forma de prestigiarmos o trabalho desenvolvido pelo Governo e principalmente por [email protected] nós. Sendo assim, informamos que a partir desta data, não mais convidaremos vossas senhorias, mas sim, CONVOCAREMOS, e desde já informamos que a ausência não justificada será passível de advertência.

Atenciosamente,

Prof.ª Eliane Oliveira da Silva”.

Ameaça do governo Marão contra funcionários comissionados.

Comentário do Blog do Gusmão.

Durante a campanha de 2016, o prefeito Mário Alexandre (PSD) fez questão de dizer que não iria repetir vícios do seu antecessor, sobretudo a velha prática de perseguição contra os funcionários municipais. Os fatos contradizem a promessa de Marão.

Ao invés de cativar a simpatia de boa parte dos cidadãos e assim atraí-los para os atos públicos, o prefeito decidiu usar a ameaça para fazer número e ter sua claque particular nos eventos. A postura reflete o medo de Mário diante da hostilidade de uma população descontente com o seu governo. O alcaide quer abafar o som das vaias com aplausos de “cabresto”.

REDE OFICIALIZA CANDIDATURA DE CÉLIA SACRAMENTO AO GOVERNO DA BAHIA

José Itamário e Célia Sacramento durante a convenção estadual da REDE. Imagem: Facebook/Reprodução.

No último sábado (28), durante sua convenção estadual, a Rede Sustentabilidade confirmou a candidatura da professora Célia Sacramento ao Governo da Bahia. Realizado no Centro Empresarial Iguatemi, em Salvador, o ato também apresentou o empresário José Itamário, de Vitória da Conquista, como o candidato a vice-governador da chapa “puro sangue”.

Em seu discurso, Célia enfatizou que a vida pública é o único caminho para transformar a sociedade. “Só através da política é que vamos conseguir fazer as transformações”.

Por outro lado, destacou que essa transformação somente será possível com mudanças no comando das instituições públicas, porque, atualmente, “quem está na política se preocupa mais com interesses pessoais do que com o interesse coletivo”. Por isso, “temos de um lado uma minoria com tudo e, de outro, uma maioria sem nada, totalmente excluída. Estamos falando da juventude, das pessoas com deficiência, das pessoas da terceira idade e, principalmente, das mulheres”, disse Sacramento.

Quando filiada ao PV e depois ao PPL, Célia foi vice-prefeita de Salvador, no primeiro mandato do prefeito ACM Neto (DEM), entre 2013 e 2016. Professora da UFBA e da UEFS, ela é a única mulher na disputa do comando do Palácio de Ondina. Além disso, sua candidatura vai abrir caminho na Bahia para a ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva, pré-candidata à Presidência da República pela REDE.

MUDANÇA NA SUTRAN PODE AUMENTAR GASTOS COM PESSOAL EM R$ 74 MIL

Para agente de trânsito, governo Marão quer transformar Sutran em “cabide de empregos” para “afilhados”

Arnaldo Souza critica proposta do governo Mário Alexandre.

O governo Mário Alexandre propôs a transformação da Superintendência de Trânsito de Ilhéus (Sutran) numa autarquia. Atualmente, a unidade é um órgão da Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Trânsito. A proposta está no Projeto de Lei 42/2018.

Segundo o agente de trânsito Arnaldo Souza, conhecido em Ilhéus por dar publicidade aos atos da gestão municipal, “o verdadeiro interesse” do governo na mudança é “criar vários cargos em comissão” e “aumentar o gasto com pessoal de R$ 18.450,00 para R$ 93.275,00” por mês.

Ou seja, caso a proposta vire realidade, a população ilheense vai pagar mais R$ 74.825,00 por mês aos comissionados nomeados livremente pelo prefeito Mário Alexandre (PSD). “A cidade na situação vergonhosa em que se encontra e os caras pensando em criar cargos, com belos salários, para seus afilhados”, lamentou Arnaldo Souza, que publicou os quadros comparativos de despesa no Facebookveja aqui.

“Se é para a autarquia ser um cabide de emprego do governo Marão, então eu sou contra”, escreveu o agente de trânsito.

De acordo com Arnaldo, a mudança pode colocar a Sutran na terceira posição em gastos com cargos comissionados, atrás apenas das secretarias de Saúde (R$ 132.975,00) e de Governo (R$ 94.043,00).

Estranhamente, o projeto de lei não está disponível no site da Câmara de Vereadores de Ilhéus, diferente do que ocorre com outros projetos, inclusive os enviados depois dele – confira aqui.