GOVERNO MARÃO COMPRA QUENTINHA POR R$ 15. BLOG DO GUSMÃO CONSEGUIU POR R$ 9 NO MESMO RESTAURANTE

Imagens: facebook e site Pimenta.

O processo de pagamento 2610 de 19 de abril de 2018 revela que o governo do prefeito Mario Alexandre comprou 2.675 quentinhas fornecidas entre os dias 02 e 31 de janeiro deste ano.

As refeições foram consumidas por servidores da secretaria municipal de serviços urbanos. Cada uma custou ao povo de Ilhéus R$ 15,00. As 2675 quentinhas custaram mais de quarenta mil reais (R$ 40.125,00).

Na manhã de hoje, por telefone o Blog do Gusmão entrou em contato com o restaurante Casa Branca, o mesmo fornecedor que consta no processo de pagamento. Negociamos a compra de 50 quentinhas por dia, durante o período de 10 dias. Cada uma custaria a este blog o valor de nove reais.

Se comprássemos a mesma quantidade que a prefeitura adquiriu em janeiro passado (2675), a economia ultrapassaria dezesseis mil reais (R$ 16.050,00). Pelo combinado (devidamente registrado), as quentinhas teriam o mesmo cardápio oferecido aos demais clientes do restaurante que compram esse tipo de refeição.

Outro lado.

Por volta das 10h30, por meio de duas ligações, entramos em contato com o secretário de administração, Bento Lima, para colher esclarecimentos, uma vez que a secretaria comandada por ele promove as licitações.

Nas duas oportunidades o secretário não permitiu a conclusão da nossa pergunta e partiu para xingamentos e ameaças. Bento demonstrou muito nervosismo e encerrou as chamadas sem explicar por qual motivo a prefeitura compra quentinhas num valor acima do estipulado pelo próprio restaurante. 

Ressaltamos que em nenhum momento fizemos acusações. Amparados nos princípios do jornalismo (dentre eles, ouvir sempre o outro lado) e da transparência, buscamos explicações sobre a utilização de recursos que são públicos, ou seja, de interesse geral.

Ouça as ligações que fizemos ao secretário Bento Lima. 

Veja o processo de pagamento.



5 responses to “GOVERNO MARÃO COMPRA QUENTINHA POR R$ 15. BLOG DO GUSMÃO CONSEGUIU POR R$ 9 NO MESMO RESTAURANTE

  1. A intocabilidade e inquestionabilidade são recursos usados e abusados pelos governos ditatoriais. A sucessão de “equívocos” em compras e licitações mal explicadas decorrem repetidamente ante uma Câmara que deveria fiscalizar, mas, sabe-se lá porque, a tudo assiste condescendentemente. Se a imprensa livre via jornalismo investigativo competente e opinativo não pode levantar e apurar assuntos contraditórios que suscitam dúvidas para com o uso do dinheiro público; quem poderá fazê-lo? Ações Judiciais? Denuncias ao Ministério Público? Jornalistas combativos necessitam interpor preventivamente pedidos de proteção e amparo contra intimidações e ameaças de violências físicas contra a suas vidas para poder exercer sua profissão informativa de utilidade pública? Fala sério, vai. O país vai mal, mas Ilhéus vai muito pior! “Em terra de cegos, quem tem olhos corre sério risco de morte”.

  2. Não tenho nada a ver com prefeitura ou com o fornecedor, mas, a referida notícia é sensacionalista, pois, a empresa pode muito bem praticar dois tipo de preços, haja vista que quando você vende para a prefeitura, você só recebe com 3 ou 4 messes depois, isso causa um desequilíbrio nas contas da empresa, já quando se vende para empresa do setor privado ou diretamente no restaurante o risco de calote é menor. Portanto, o preço praticado está dentro dos parâmetros normais de mercado. A cidade tem muita coisa fora do lugar, vamos investigar coisas mais concretas e de relevância para a população.

    Editor responde.

    Mesmo assim, a diferença de seis reais é alta. A empresa fornecedora é optante do super simples, paga apenas 6% de imposto. Veja no processo de pagamento. O erário não pode ser onerado por conta dos atrasos da prefeitura com seus fornecedores. A política de planejamento não está sendo eficaz. Com organização é possível diminuir o tempo de atraso (ou evitá-lo) e pagar menos.

  3. Pouca vergonha eu entrego kentinha de feijoada,caruru, dobradinha e sarapatel $ 12,00 reais com a entrega de moto. É uma falta de respeito com o nosso dinheiro.

  4. Como que vcs sabem de tudo isso , até onde eu sei pra fornecer qualquer tipo e produto pra prefeitura é realizada uma eleição licitatoria , e pó meio dessa concerteza esse restaurante ganhou por que concorreu e o seu preço foi o mais barato , agora tem tantas coisas pra vcs da Imprensa investigar , fica criando caus por causa de uma coisa dessa, e outra eu ja vi pessoalmente uma marmitex dessa que o pessoal da prefeitura come , é muito bem feita e muito bem caprixada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *