VAZAMENTO EM ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO POLUI CÓRREGO DA ZONA SUL DE ILHÉUS

Poluição no córrego do Condomínio Sol e Mar. Imagem: comunidade.

Moradores do Condomínio Sol e Mar, na zona sul de Ilhéus, denunciam o vazamento de esgoto oriundo de uma estação de tratamento administrada pela Embasa.

O esgoto doméstico não tratado polui um córrego em bom estado de conservação, que segundo membros da comunidade, se destacava pela água incolor e límpida muitas vezes usada no consumo humano.

Espuma e mau-cheiro no córrego do Condomínio Sol e Mar. Imagem: comunidade.

O córrego fica a cerca de 20 metros da estação de tratamento. As imagens mostram espuma em excesso e água turva.

De acordo com o decreto 113/2012 que regulamentou o Código Ambiental de Ilhéus (lei 3.510), o lançamento de esgoto “in natura” em corpos d’água é proibido e pode ser considerado como infração “gravíssima”.

Diante da gravidade do problema, o Blog do Gusmão manteve contato com a Embasa. De acordo com o gerente do escritório local da empresa, José Lavigne, o problema foi identificado e será resolvido neste sábado, dia 11, “logo cedo”. Uma equipe vai resolver a desobstrução da rede coletora que causa esse problema.

Córrego fica a poucos metros da E.T.E. Imagem: comunidade.

Segundo Lavigne, “a comunicação das comunidades é sempre muito importante para resolver as ocorrências do dia-a- dia. Se a população não avisar, a Embasa não tem como resolver de imediato”.



One response to “VAZAMENTO EM ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO POLUI CÓRREGO DA ZONA SUL DE ILHÉUS

  1. E os meus camelos, como ficam? Imaginem que é essa mesma estatal que trata e distribui a nossas água para consumo residencial e comercial! Há inúmeros vazamentos de esgotos nas ruas de Ilhéus, inclusive, aqui na avenida Itabuna, ao pé da Ladeira da Tapera, desde 1982. Sem solução. Os buracos nas vias públicas resultantes dos esgotos vazados, quando obturados pela manhã, à tarde já soltou a obturação, tapa buraco mal feita! Isso deixa suspeitas com relação ao trato e qualidade das águas servidas à população, considerando o péssimo serviço de esgoto sanitário, pelo qual pagamos os olhos da cara. A terceirização selvagem e a truculência patronal servida aos operários terceirizados, mal pagos, pode ser uma resposta aos indicativos desses desserviços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *