HOSPITAL COSTA DO CACAU NEGA INFORMAÇÕES SOBRE VÍTIMAS DE ACIDENTE E FAMILIARES FICAM APREENSIVOS

Fotos: Secom/BA e G1.

Na última sexta-feira, 31, uma colisão de um ônibus da empresa São Miguel com um caminhão carregado de melancias, na Rodovia Ilhéus-Uruçuca (BA-262), causou ferimentos em 20 pessoas.

O acidente rendeu imagens fortes e teve grande repercussão na imprensa, principalmente nas redes sociais, sites e blogs.

O Blog do Gusmão recebeu ligações de telefone, mensagens via Whatsaap e Messenger de pessoas residentes em outras regiões e estados, que possuem familiares morando em Castelo Novo e no povoado de São José, locais atendidos pelo ônibus da colisão. Nervosas e preocupadas, queriam saber os nomes das vítimas. Algumas disseram que não conseguiram manter contato com os parentes e, por isso, estavam apreensivas.

Nossa reportagem esteve no Hospital Regional Costa do Cacau para colher as informações solicitadas pelos leitores. Não fomos atendidos pela assessoria de comunicação. Nos solicitaram um número de contato.

Só no final da tarde, a assessoria de comunicação nos ligou, mas não se dispôs a informar os nomes. Apenas nos passou a quantidade. Informou que vinte pessoas foram atendidas, mas quinze já haviam sido liberadas. Argumentou que o código de ética da medicina impede a divulgação.

Comentário do Blog.

A postura da direção do hospital foi amadora, insensível e negligente com os anseios dos familiares. Negou informações de utilidade pública. Não pedimos esclarecimentos sobre um caso particular. Precisávamos da identificação das vítimas de um acidente ocorrido numa rodovia estadual, que deixou muitas pessoas preocupadas.

A desculpa do código de ética médica carece de bom senso e realidade, pois diversos hospitais pelo Brasil afora divulgam boletins médicos sobre vítimas de grandes acidentes (confira nos links 1, 2 e 3).

O código de ética mencionado é um regramento direcionado aos médicos. Esses profissionais não podem dar informações por aí, mas os hospitais, a partir dos prontuários, podem sim divulgar em situações parecidas, em que há o clamor de parte da opinião pública.

No dia 29 de agosto, divulgamos que o Hospital acumulava quatro meses de salários atrasados dos médicos. A assessoria afirmou que o atraso equivale a três meses, e de uma parte da equipe.

Esperamos que a má vontade com um procedimento normal e corriqueiro em grandes hospitais não seja uma represália ao Blog do Gusmão.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *