ITACARÉ E ILHÉUS SEDIAM FESTIVAL DE DANÇA CONTEMPORÂNEA

Foto: Ascom.

O 7º Festival de Dança Itacaré vai transformar o Teatro Municipal de Ilhéus e o Centro Cultural Porto de Trás em uma grande vitrine da evolução da dança contemporânea no Brasil.

Durante sete dias (10 a 16 de setembro), as duas cidades vão receber grupos e artistas de todo o Brasil para apresentações, oficinas, instalações, palestras, documentários e intercâmbio de vivências com as comunidades locais, todas gratuitas. A programação completa está disponível no site do evento (festivaldedancaitacare.com.br).

No palco do Teatro Municipal de Ilhéus, serão apresentados, na segunda-feira (dia 10), os espetáculos “A Morte do Cisne” (Cia Dita, Fortaleza) e “Mariana, a História que se Perdeu” (A-rrisca Cia da Dança, Ilhéus), às 19 horas e 19h30. No dia 11, às 19 horas, o público será brindado com a montagem “Tamanho Único”, do Balé do Teatro Castro Alves, Salvador, convidado especial da curadoria do evento.

Programação Itacaré

O Centro Cultural Porto de Trás será o palco principal da programação de Itacaré. Na quarta-feira (dia 12), o público poderá conferir as criações “A Morte do Cisne” (Cia Dita, Fortaleza), “Pura: Espetáculo em Três Atos” (CCP – Cia, Salvador) e “Depoimentos para fissurar a pele” (Djalma Moura, São Paulo), às 19 horas, 19h30 e 20h30, respectivamente. Na quinta-feira (dia 13), o Balé do Teatro Castro reapresenta “Tamanho Único”, às 19 horas.

O palco, na sexta-feira (dia 14), será dos espetáculos “Poracê” (Cia. Dançurbana, Campo Grande) e “Prelúdios para uma Dança Cabocla” (Cia Balé Baião, Itapipoca), às 19 e 20 horas. E no sábado (dia 15), das montagens “Eu Danço Sambarroxé” (Joubert Arrais, Juazeiro do Norte) e “Isto não é um Espetáculo” (Cláudia Müller e Clarissa Sacchelli, São Paulo), 19 e 20 horas. No mesmo dia, acontece também o espetáculo “Os Superficiais” (Cia. Etc., Jaboatão), na Passarela da Vila, às 16h30.

A programação encerra no domingo (dia 16), com os espetáculos “A Cadeirinha e Eu” (Cia Dita, Fortaleza) e “Canto Piu” (Giltanei Amorim, Salvador), às 19 e 20 horas.  No Centro Cultural Porto de Trás, acontecem também as instalações “Poesia que Dança” (de 12 a 16, das 18 às 21 horas) e “Transakrytica”, além do ensaio-estúdio “Eu Danço Sambarroxé”, com Joubert Arrais.

O Festival de Dança Itacaré é realizado pela Comunidade Tia Marita, com o apoio institucional da Casa Ver Arte e  apoio financeiro do Estado da Bahia, através do Fundo de Cultura, Secretaria de Cultura e Secretaria da Fazenda.



One response to “ITACARÉ E ILHÉUS SEDIAM FESTIVAL DE DANÇA CONTEMPORÂNEA

  1. Ótima notícia. Independentemente do derrotismo e marasmo político-administrativo vivido pela cidade, parece que Ilhéus despertou para o entretenimento cultural de antigamente. Apresentação da Orquestra Sinfônica da Bahia no dia da Independência; Música de ótima qualidade no Festival de talentos aos sábado por incremento do TPI (Teatro Popular de Ilhéus, no Teatro Municipal e agora um belíssimo Festival de Dança Contemporânea! Viva a cultura e aos bons tempos da antiga Ilhéus civilizada. Gratidão aos promotores e parabéns aos ilheenses pela oportunidade rara, em tempos bicudos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *