TEATRO POPULAR DE ILHÉUS ESTREIA ESPETÁCULO “UMA CERTA MÃE CORAGEM”

Imagem: Ascom/TPI.

Uma Certa Mãe Coragem, novo espetáculo do Teatro Popular de Ilhéus, estreia no primeiro fim de semana de outubro, na Tenda TPI.

Com texto de Paulo Atto e direção de Romualdo Lisboa, a peça inspirada na obra Mãe Coragem e seus filhos, de B. Brecht, está sendo preparada há mais de um ano. No elenco Ely Izidro, Tânia Barbosa, Takaro Victor, Franklin Costa, Pedro Albuquerque, Aldenor Garcia, Maria Cândida, Pablo Lisboa, Genícia Barbosa e Laiane Vitória dão vida às personagens desta história passada na guerra dos trinta anos, na Europa.

A montagem conta a trajetória de Anna Fierling, uma vivandeira apelidada de Mãe Coragem que acompanha o exército sueco com sua carroça e vive os horrores da guerra que a faz lucrar.

O novo trabalho é a segunda parte da Trilogia da Guerra, iniciada em 2017 com “Os fuzis da Senhora Carrar”. Romualdo explica que “o grupo segue a pesquisa em torno do Teatro Épico do poeta e dramaturgo alemão Bertold Brecht. Isso faz com que a gente tenha mergulhado no universo de três obras com temáticas semelhantes envolvendo a guerra: Os fuzis da Senhora Carrar, Mãe Coragem e seus filhos e A Santa Joana dos Matadouros. Estamos trabalhando muito para trazer uma nova montagem com a marca do Teatro Popular de Ilhéus”.

(mais…)

Ô MÃE! ACABOU O PAPEL

Notinhas.

A cada dia que passa o governo Marão/Bento fica mais desorganizado.

Cientes de que podem tomar calote, fornecedores não querem entregar mais nada à Prefeitura de Ilhéus.

A escassez é tão grande que os próprios servidores do município estão comprando água mineral e papel higiênico.

Segundo fontes, o próprio Marão ao se dar conta de que não havia papel no banheiro do gabinete foi obrigado a fazer assepsia parcial com um bloco de receitas médicas encontrado em sua pasta.

Desconfiamos que ele não lavou as mãos devido à falta de sabonete.

URUÇUCA REALIZA DESFILE LITERÁRIO NESTA SEXTA-FEIRA

Moacyr Leite e Marcelo Dantas, prefeito e vice -prefeito de Uruçuca. Foto: Ascom.

A Prefeitura de Uruçuca, através da Secretaria da Educação realiza nesta sexta-feira, 28, o primeiro desfile literário que ocorrerá pelas ruas centrais da cidade. Uma das propostas é contribuir para facilitar o incentivo e o hábito da leitura dos alunos. A saída está marcada para as 8 horas da manhã da Praça Gilberto Moura, e envolve crianças das escolas da educação infantil e ensino fundamental I e II da rede municipal de ensino.

O secretário municipal de Educação, Antoane Kortibane, informou que este projeto é resultado de trabalho realizado nas salas de aula com obras de literatura infantil, infanto-juvenil e inclusive de adulto. “Sua realização se deve ao incentivo que recebemos do prefeito Moacyr Leite Júnior, e o apoio do vice-prefeito Marcelo Dantas”, lembrou.

Antoane Kortibane disse ainda que “os alunos irão mostrar à população o que aprenderam nas escolas sobre os escritores Jorge Amado, Monteiro Lobato, Guimarães Rosa, e também de Reinaldo Soares, filho de Uruçuca. Ainda, traremos obras contextualizadas de artistas locais que fizeram parte do cenário artístico do município em outros momentos”.

PROJETO ESTIPULA PRAZO PARA DIVULGAÇÃO DE LISTA DE MATERIAL ESCOLAR

Tramita na Assembleia Legislativa da Bahia projeto de lei que obriga as instituições de ensino públicas ou privadas da Bahia a disponibilizarem até o dia 1º de outubro do ano anterior a lista de material didático pedagógico exigida para uso individual do aluno.

De autoria da deputada estadual Ângela Sousa (PSD), a matéria determina que a relação de material seja obrigatoriamente fixada em local de fácil acesso das instituições, assim como disponibilizada, se possível, por meio da Internet, ficando vedada qualquer exigência cadastral ou financeira para acesso à listagem.

“Costumeiramente se verifica que no período do ano em que se iniciam as atividades escolares, diversos cidadãos são surpreendidos com custos elevadíssimos de materiais, que geram danos gravíssimos ao brasileiro. Diante da necessidade de priorizar a educação dos filhos, os pais criam dívidas para que possam favorecer os estudos dos seus filhos”, explicou Ângela Sousa.

O projeto determina ainda que, em caso de instituições privadas que realizem a venda do material, deverão constar na lista de materiais os preços estimados dos referidos produtos, sem prejuízo de acréscimos devidamente justificados.