DATAFOLHA: DIFERENÇA ENTRE BOLSONARO E HADDAD CAI 6 PONTOS

Jair Bolsonaro e Fernando Haddad.

Da Agência Brasil.

O Instituto Datafolha divulgou nova pesquisa hoje (25) de intenção de voto para presidente da República. O candidato Jair Bolsonaro (PSL) continua à frente, mas a diferença diminuiu. Entre os votos válidos (excluindo brancos, nulos e as pessoas que se manifestaram indecisas), o presidenciável ficou com 56% das intenções, contra 44% de Fernando Haddad (PT). No levantamento anterior, realizado no dia 18 de outubro, o ex-capitão do Exército havia registrado 59% e o ex-prefeito de São Paulo, 41% dos votos válidos.

Na contagem das intenções de votos totais, Bolsonaro marcou 48% e Haddad, 38%. Brancos e nulos somaram 8% e indecisos, 6%. Destes, 22% expressaram abertura para mudar de posição até o dia da eleição. Há uma semana, a medição das intenções de votos totais registrou 50% para o candidato do PSL, 35% para o concorrente do PT, 10% brancos ou nulos e 5% indecisos.

Segundo o Datafolha, Bolsonaro perdeu apoio em todas as regiões do país, mas permanece na frente. No Sudeste, a vantagem é de 53%, contra 31%. A única região em que Haddad está na frente é no Nordeste, onde tem 56% das intenções de voto, contra 30% do ex-capitão.

Rejeição

Na análise da rejeição, a do candidato do PT caiu de 54% para 52%. Já a de Bolsonaro cresceu 3 pontos, de 41% a 44%.

Em relação à certeza do voto, 94% dos que manifestaram intenção de voto no candidato do PSL garantiram que estão decididos. No caso do presidenciável do PT, a certeza foi declarada por 91%.

A pesquisa entrevistou 9.173 pessoas em 341 cidades ontem (24) e hoje (25). A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O levantamento foi encomendado pelo jornal Folha de S. Paulo e pela Rede Globo.

GOVERNO IRRESPONSÁVEL DE MARÃO DEIXA IDOSOS E DEFICIENTES ACAMADOS SEM FRALDAS GERIÁTRICAS

Mesmo com recursos em caixa, governo Marão não entrega fraldas geriátricas.

Pedimos desculpas pelo adjetivo na manchete. Os visitantes perceberão que o uso está adequado.

No dia 31 de dezembro de 2017, encerrou o contrato da Prefeitura de Ilhéus com a empresa que fornecia fraldas geriátricas a pacientes do SUS com dificuldades de locomoção.

O contrato gerou um estoque que durou até maio deste ano. Sem qualquer justificativa aceitável, a secretaria de saúde não fez nova licitação, mesmo havendo disponibilidade de recursos enviados pelo Ministério da Saúde.

Com o descaso do governo Marão, desde junho pessoas acamadas e com limitações físicas, de poder aquisitivo limitado, deixaram de receber as fraldas. Sem o produto, a higiene e, obviamente, a saúde de pessoas frágeis estão em risco. 

São quase cinco meses sem o insumo. Nas farmácias o valor de um pacote, com 9 ou 10 fraldas, varia de doze a vinte reais. A compra onera o orçamento de pessoas, na maioria das vezes aposentadas, que gastam muito com medicamentos.

Outro lado.

De acordo com a secretaria de saúde, o novo processo licitatório está pronto, com a determinação da empresa que fará o fornecimento.

Em 30 dias a distribuição estará normalizada, garantiu um representante que pediu para não ser identificado.

ATÉ ONDE IREMOS? VOCÊ É RESPONSÁVEL!

Por Julio Gomes.

Nestes dias que antecedem à votação do segundo turno das eleições presidenciais de 2018 no Brasil e ante a gravidade do que se avizinha, não há como deixar de enfrentar as questões que envolvem este pleito maior e, de forma direta, nosso futuro.

Causa enorme, imensa preocupação o que temos visto por parte de um dos candidatos à Presidência. Declarações tais como “não te estupro porque você não merece”, dirigidas a uma Deputada Federal dentro do Congresso Nacional; “prefiro ter um filho morto em acidente a ter um filho gay”; “o afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas” e “acho que nem para procriador eles servem” são provas de uma grosseria e irresponsabilidade inaceitáveis para quem pretende ocupar a Presidência da República.

A semeadura de intolerância e violência feita pelo citado candidato já se encontra dando frutos, mesmo antes do fim das eleições. Ao segurar o tripé de uma câmera em um comício no Acre, simulando o uso de uma metralhadora de grosso calibre, e afirmar que “Vamos fuzilar a petralhada toda aqui do Acre”, avalizou-se os assassinatos de Moa do Catendê, na Bahia; o esfaqueamento de um funcionário de um restaurante em Porto Alegre, e centenas de outros graves atos de agressão, perpetrado sobretudo por apoiadores deste mesmo candidato.

Jair Bolsonaro.

As agressões, dirigidas principalmente contra militantes ou simpatizantes da candidatura oposta, contra negros, gays e minorias sociais, se tornam cada vez mais frequentes, grosseiras e concretas. O medo já começa a se fazer sentir nas pessoas, que passam a esconder suas preferências sexuais, ideológicas e políticas, como se fosse crime externá-las.

A pergunta é: se antes das eleições estamos diante de um quadro assim, o que ocorrerá se o candidato da violência ganhar as eleições? A resposta é dada por ele mesmo, que tem o coronel médico do Exército Carlos Alberto Brilhante Ustra, o mais famoso torturador do Brasil, como herói nacional; e que defende abertamente a ditadura como regime ideal para o Brasil.

Não se pode brincar com a possibilidade concreta do retorno do horror que se avizinha. Nós, brasileiros, se escolhermos ao candidato do obscurantismo, da ignorância, do desrespeito, da violência, não poderemos reclamar do que virá depois. E não me venham falar em movimentos do tipo “Fora Presidente”, porque quem ganhar no voto adquirirá o direito de governar, enquanto durar seu mandato.

Quanto a você, eleitor, assuma seu voto e as consequências que dele advém. Se amanhã, após a instalação de um governo baseado na violência e no medo, homossexuais e mulheres forem espancados ou mortos no meio da rua, se pessoas forem arbitrariamente presas e torturadas, se não tivermos mais liberdade de religião, de imprensa, de manifestação, se a sociedade brasileira se desmoronar sob o autoritarismo de um ditador irresponsável e insano, não venha dizer que nada tem a ver com isso: foi você quem colocou a monstruosidade no poder.

Ainda há tempo. Pule fora disso. Talvez você não possa mudar o resultado da eleição como um todo, mas poderá mudar a sua responsabilidade perante a vida, o Brasil, as demais pessoas e diante de sua própria consciência ou, se você assim preferir, diante de Deus.

Julio Cezar de Oliveira Gomes é graduado em História e em Direito pela UESC – Universidade Estadual de Santa Cruz.

SINEBAHIA ITABUNA OFERECE 17 VAGAS NESTA SEXTA-FEIRA

Sinebahia Itabuna tem uma vaga para técnico de rede de comunicações.

Confira abaixo as oportunidades de emprego do Sinebahia Itabuna. As vagas estarão disponíveis nesta sexta-feira, 26.

A agência funciona no Shopping Jequitibá. Não esqueça de levar o número do PIS, PASEP ou NIS, Carteira de Trabalho, RG, CPF, comprovante de residência e certificado de escolaridade.

Vagas exclusivas para Itabuna. 

AUXILIAR DE CONTABILIDADE

Cursando Ciências Contábeis a partir 3º Semestre

Experiência em Excel Intermediário

01 Vaga 

MECÂNICO DE CAMINHÃO DIESEL

Não necessita escolaridade

Experiência mínima de 6 meses na função

1 VAGA 

ATENDENTE BALCONISTA

Ensino Médio Completo

Experiência mínima de 6 meses na função

Experiência com o PHOTOSHOP

1 VAGA 

(mais…)

PADEIRO MATA A ESPOSA E COMETE SUICÍDIO

Givaldo e Luzinete deixaram dois filhos. Fotos: Ubaitaba Urgente.

Um padeiro de prenome Givaldo matou a esposa com golpes de faca e depois cometeu suicídio ao ingerir chumbinho. A tragédia aconteceu na noite de ontem (sexta-feira, 24), na residência do casal localizada na Rua da antiga Cesta do Povo, em Aurelino Leal. A esposa, Luzinete Alves Goes, era professora de rede municipal de Ubaitaba e trabalhava na Escola Izolina Sá Barros.

Segundo informações de amigos e parentes, Givaldo era ciumento e agrediu a esposa em outras ocasiões.

As vítimas foram encontradas caídas no chão da sala da residência por um dos filhos do casal. Givaldo ainda estava com vida. Ele foi levado para o hospital, mas faleceu logo depois. Os corpos estão no DPT de Ilhéus. O casal deixou dois filhos.

Com informações do site Ubaitaba Urgente.

A VOADORA DE ERIC CANTONA EM UM FASCISTA

Da Iconografia da História, no facebook.

No dia 25 de janeiro de 1995, o futebol inglês viveu um incidente que ficou marcado na história da Premier League. Expulso no empate por 1 a 1 entre Crystal Palace e Manchester United, o atacante francês Eric Cantona reagiu à provocação de um torcedor e, correndo na direção das arquibancadas, deu uma voadora em um jovem hooligan chamado Matthew Simmons. 

Simmons era filiado ao National Front, grupo considerado fascista e ao partido nacionalista britânico, tinha um histórico de violência, incluindo caso em que atacou um técnico de time após ter sido chamado de “lixo nazista” (nazi scum). O torcedor agredido estava provocando Cantona com ofensas xenófobas por ser estrangeiro.

Em entrevista para o jornal BBC, quando perguntado sobre o melhor momento de sua carreira, o craque declarou:

“Foi quando dei o chute kung fu em um hooligan, porque este tipo de gente não tem nada o que fazer em um jogo. Acredito que é um sonho para alguns dar um chute neste tipo de gente. Assim, eu fiz por eles, para que ficassem felizes. E eles falam até hoje sobre isso. Eu já vi muitos jogadores marcando gols e todos eles sabem a sensação. Mas esta, de pular e chutar um fascista não é algo que você encontra todos os dias.”