ENTREVISTADO PELO ESTADÃO, KAKAY DETONA SERGIO MORO

Kakay x Moro. Fotos: Google/Reprodução.

O advogado Antônio Carlos de Almeida Castro (Kakay), em entrevista publicada nesta quinta-feira, 08, pelo Estadão, fez críticas pesadas ao juiz federal Sergio Moro, futuro ministro da justiça do governo Jair Bolsonaro.

Kakay é muito respeitado. Advogou para três presidentes da República, 80 governadores e dirigentes dos maiores partidos, tendo atuado mais vezes para políticos do PMDB e do PSDB do que para lideranças do PT.

A lista inclui José Sarney, Romero Jucá, Alberto Youssef e muitos outros.

Kakay tem cruzado o país em palestras para advogados e estudantes de direito, criticando duramente o que chama de “República de Curitiba” e o que reputa como excessos na operação Lava Jato.

Destacamos da entrevista as frases abaixo.

“Assumir o ministério no governo do Bolsonaro, sendo que ele foi talvez um dos principais atores se não o principal ator, na pré-campanha e na campanha, como um juiz atuando politicamente com prisões, com manifestações, com vazamento de informações, foi um tapa na cara no judiciário”.

“Falar por eufemismo que o cargo é técnico e não político, como Moro falou, é desmerecer a inteligência de todo brasileiro. O ministério da Justiça é político por excelência”.

“Moro perdeu credibilidade, perdeu legitimidade e endossou essa ideia de que ele sempre foi passional, e agora até pode se dizer partidário – mesmo que ele não seja, essa decisão dele reforça uma ideia de partidarismo. Foi um tiro no pé”.

Você imagine um homem que condenou e prejulgou sem prova dezenas de pessoas, ele agora vai ter como companheiro de ministério esse Onyx, vai ter talvez o Magno Malta. Pra imagem dele é lastimável”.

“Eu acho que ele deveria ser exonerado imediatamente, ou então o CNJ deveria tomar uma providência. É porque nós temos um poder judiciário muito corporativo. É um acinte ao judiciário ele dar uma entrevista como ministro da Justiça sendo juiz somente afastado e não exonerado”.

“É um homem com uma formação de direita, ele não tem nada de humanista. A visão do processo penal dele é a mais retrógrada que nós podemos ver. É uma volta a um autoritarismo penal. Ele é o atraso do atraso. É a direita penal”.

“Os juízes das instâncias superiores estão estupefatos. Eu conversei com alguns ministros, todos sem exceção me disseram, ‘olha, fique certo de que o poder judiciário e o Supremo Federal resistirá. Nós não permitiremos nenhum tipo de retrocesso’”.

A entrevista pode ser lida neste link.



3 responses to “ENTREVISTADO PELO ESTADÃO, KAKAY DETONA SERGIO MORO

  1. Sinceramente como acadêmico de Direito do oitavo semestre, sei que estou engatinhando no mundo jurídico, agora não sou idiota, pois Moro, não mandou prender o Lula, pois como juíz de primeira instância ele reuniu todas as provas e testemunhas como manda o devido processo legal, se Lula não fosse culpado seria inocentado pois o mesmo dispôs do duplo grau de jurisdição, recorreu ao tribunal pois da sentença cabe apelação, pois bem o órgão colegiado confirmou a prática de crimes do Lula, com uma agravante, aumentou a pena, depois, Lula recorre a instâncias superiores STJ, a pena é confirmada, recorre aos STF através de habeas corpus, STF nega o recurso, aí a culpa é do juíz Moro, então todo sistema do judiciário está errado, e o Lula está com a razão. Outra coisa que o causídico acima se esquece, o Gilmar Mendes julga habbeas corpus de seus amigos, quando era pra se declarar suspeito, ninguém diz nada, esse mesmo é flagrado negociando politicamente com os tucanos, ninguém diz nada, a lei da magistratura veda ao juiz agir politicamente, antes diziam que Moro era tucano, mas, perceba que a sentença contra o Lula é de julho de 2017, quem acreditaria que o Bolsonaro ganharia às eleições? O discurso do advogado é contraditório, se o Haddad ganhasse e nomeasse o Fernandinho Beira-Mar ou o Marcola Ministro, estava tudo certo, o advogado bom não se baseia em política, faz seu trabalho de acordo o ordenamento jurídico pátrio. Ele fala que Moro é de direita, e quem usa a toga no STF e solta todos os tipos de bandidos, é de esquerda ou mau caráter? Kakai está mais pra político que operador do direito.

  2. Ainda bem que tendo trabalhando gratuitamente para seus ex-clientes, logo, sem nenhum viés político ou financeiro, o Kakay pode encher a própria boca com esse monte de baboseiras retóricas e tentar reverter o que na opinião pública? O PT já era, e durou ate demais.

  3. Esse Kakay é um fanfarrão, está milionário porque é o advogados dos presos da lava jato. Inclusive os honorários que ele ganha são ilícitos porque foram produtos de roubo dos seus clientes. Portanto, é uma figura sem credibilidade nenhuma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *