ESTUDANTES FAZEM HOJE A SEGUNDA FASE DO ENEM

Foto: Secretaria da Educação do Estado da Bahia/reprodução.

O dia de hoje, 11, será marcado pelo segundo e último dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). Serão aplicadas as provas de Matemática e suas Tecnologias e Ciências da Natureza e suas Tecnologias. Mais uma vez os estudantes terão que ficar atentos para os horários de aplicação das provas em função do horário de verão. Na Bahia, os portões serão abertos às 11h, fechados às 12h e as provas terão início às 12h30. O diferencial com relação ao primeiro dia de provas é que neste domingo, a aplicação das provas será até às 17h30.  

Também é importante observar as regras estabelecidas. O candidato deve se dirigir ao local indicado no cartão de identificação e apresentar um documento de identificação original, com foto, a exemplo da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e das cédulas de identidade expedidas por Secretarias de Segurança Pública, Forças Armadas, Polícia Militar e Polícia Federal. Caso tenha perdido os documentos, será preciso apresentar um Boletim de Ocorrência expedido por órgão policial há, no máximo, 90 dias do primeiro domingo de aplicação.

Para fazer as provas, também só sé aceita a caneta esferográfica de tinta preta e fabricada em material transparente. É proibido, na hora da prova, o uso de borracha, corretivo, lápis, lapiseira, impressos e anotações, fones de ouvido e dispositivos eletrônicos, a exemplo de relógios, calculadoras, agendas eletrônicas, telefones celulares, smartphones e tablets.

Orientações

Para auxiliar os estudantes nesta reta final de provas, dois professores da rede estadual de ensino destacam algumas dicas importantes e que podem otimizar a resolução das questões. A professora de Matemática, Enoilma Silva, do Colégio Estadual Luiz Robério de Souza, localizado no bairro de Plataforma, em Salvador, fala sobre a interpretação das questões. “As questões de Matemática vão exigir do candidato um bom hábito de leitura dinâmica, compressão, interpretação e raciocínio lógico. Uma dica importante é que algumas questões podem ser resolvidas sem precisar de cálculos, somente pela lógica”, revelou, ao destacar alguns dos assuntos comuns na prova de Matemática. “Os conteúdos mais cobrados são operações com números racionais, estatística, porcentagem, regra de três, equações e geometria”, enfatizou.

O professor de Matemática, Sérgio Correia Silva, que leciona no Colégio Estadual da Polícia Militar Luiz Tarquinio, localizado no bairro de Boa Viagem, em Salvador, também destaca algumas dicas para os estudantes. “Neste último momento, os estudantes devem fazer pequenas revisões focando em assuntos de Matemática básica como ‘equação do 1° e 2° grau’, ‘as quatro operações’, ‘função do 1° e 2º grau, ‘juros simples e compostos’, ‘geometria espacial e plana’, além de análises de gráficos e tabelas”, ressaltou.

Para a resolução das questões da prova, o educador também destaca algumas dicas importantes. “O estudante deve ler toda a prova com bastante atenção e responder primeiro as questões mais fáceis para ele, pois as questões mais complexas requerem mais tempo. Uma dica essencial é responder o que de fato a questão pede e, assim, chegar na resposta correta após interpretar o enunciado da questão e aplicar o cálculo correto”, concluiu.

Da Ascom da secretaria estadual de educação.

A GRANDE FAMÍLIA SEM CONTROLE DE FILIAÇÃO

Por Mohammad Jamal.

O cofre do banco contém apenas dinheiro; frustra-se quem pensar que lá encontrará riqueza. (Drummond) A competição política, sem regras ou mínimos resquícios de ética, acirra sangrenta a concorrência pelo poder onde todas as “armas” aceitas e validadas, fazem exacerbar a libido e a volúpia pela posse, domínio e “administração” do dinheiro público, ou seja, o poder pelo poder. De todos os fatos da política de campanha, ou seria ‘campana?’ o que mais nos choca são as verdades mitomaníacas de ontem metamorfosearem-se cinicamente para mentiras infames no hoje e no amanhã. Mercê dessa logística e estratégia, podemos asseverar algo que todos abaixo ou paralelos a ela já sabem: Não existe negócio mais rentável que o business político, o coronelismo caudilhista que a tudo pode e a tudo fode indiferentes ao povo.

Não entendo como é que alguns optam por corrupção, onde há tantas maneiras legais de ser desonesto. Tem gente falando mal; tem gente desancando os nossos políticos, aqueles que nem sabemos os nomes porque, em segredo de justiça, foram “supostamente” responsabilizados pela quebra da Petrobras, pela dispersão do dinheiro público em projetos políticos pessoais internacionalmente em países economicamente degradados, classificados em 5ª, 6ª etc. categorias. Tem gente metendo o pau por trás, porque pela frente é impossível fazê-lo. Gente insana em atitudes no mínimo impensadas, injustas e descabidas. Imaginem vocês mais esclarecidos, o que teria acontecido se persistisse os prejuízos ao processo democrático e suas decorrentes gravíssimas sobre as últimas eleições livres ocorridas nos Estados e federação, se ainda continuassem usurpando o maciço provimento financeiro “conquistado” na chamada Roubobrás? Teríamos eleições? Teria sido possível realizar um dos menos custosos processos políticos eleitorais da história do país?

Não é suficiente que façamos o nosso melhor; às vezes temos que fazer o que é preciso. (Churchill). Outrora campanhas políticas de tamanha vultuosidade eram capazes de fazer inveja às eleições Norte americanas disputadas entre os partidos Democrata e Republicano. Com certeza, sem a ajuda providencial da Roubobrás, do BNDES, Caixa, empreiteiras e construtoras famosas subsidiadas pela nossa Petrobrás e BNDES, não teríamos podido usufruir da grandeza do votar e escolher a partir de campanhas eleitorais em Redes Sociais, o sublime privilégio de eleger o um novo presidente que nos encheu de esperanças dada à sua conduta e índole embasada no patriotismo cívico das nossas Forças Armadas e o respeito demonstrado à Constituição e seus princípios democráticos.

Midas morreu tísico de fome, pois a tudo que tocava virava ouro! Com as outrora monstruosas fortunas financeiras extraídas sem critérios via “financiamento público de campanhas”; arrancadas sem anestésicos, sem dó nem piedade das entranhas do Estado à vista do constrangimento dos empobrecidos brasileiros e da execração pela imprensa internacional mundo a fora; quiçá teríamos tido campanhas e eleições bilionárias com alguns milhões em sobras a serem usufruídos a posteriori pelos felizes candidatos financiados, eleitos ou não. A Roubobras teria sido dá hora!… Providencial! Mas “No meio do caminho tinha uma pedra.

Tinha uma pedra no meio do caminho.” (poema do Drummond)… No meio do caminho Tinha o Juiz Moro! Tinha a Lava Jato. 

Assalto ao trem pagador. Nesse cenário caótico do mau compartilhamento das riquezas do Estado; deparamo-nos com o pior: os acusadores de plantão que a tudo que some; desaparece inexplicavelmente, surrupiam ou roubam de fato, atribuem aprioristicamente aos pontuais surrupeios das mãos leves do PT e suas bases! Assim também já é demais! Para nosso espanto e de todos os eleitores, até o Zé, heroico sobrevivente do naufrágio do mensalão, agora também aparece integrando a lista dos beneficiados pelos dividendos pagos pela subsidiária, a Roubobras! Generalizou-se endêmica a roubalheira. Ficou difícil encontrar uma sigla partidária que não tenha se envolvido em primárias maracutáias. Para de acusar assim, gente! Estão distribuindo acusadas como se fossem Bolsas do Governo, quando ninguém viu um centavo sequer desse ativo fixo circulante. Digo isso a propósito da torturante dedução assertiva dita entre muxoxos e língua presa, pelo delicado pedicuro e soprano castratti, Abelardo Jurema, Salão Flor de Lis, lá no Barro Vermelho-Vilela, visto quando lá me fui cortar as unhas dos pés: O Jurema:_ “Seu Mamede, com toda essa montanha de bilhões de Reais roubados pelos ‘Red Post Type’(?) e seus parceiros para custeio superdimensionado das suas campanhas políticas; será que eles não estariam pensando em antecipar a implantação de uma neomonarquia absolutista no Brasil?”.  Tentando escapar ao capítulo das transgressões pré-conceituais, passível de prisão, respondi em Árabe, não traduzido aqui: “انتقل تأثيرها زوج”. Que abusado não? De forma geral, contra a politica petista tenho apenas críticas às más administrações, o pouco ou nenhum zelo pelo dinheiro e patrimônio do estado e, destacadamente, sua imensa e prolífica família com milhares de gerações de componentes, dependentes diretos e indiretos, agregados, afins e simpatizantes dependentes do sustento; casa, comida e roupa lavada, que estão custando os olhos da cara do Estado. 

(mais…)