Ilhéus: número insuficiente de vagas em escola estadual leva mães ao Ministério Público

Falta de vagas leva mães a pedir ajuda. Imagem extraída de vídeo.

Um grupo de mães foi à sede do Ministério Público Estadual, em Ilhéus, na tarde desta quarta-feira, 23, protestar contra o número insuficiente de vagas na Escola Estadual Horizontina Conceição, localizada no bairro Hernani Sá.

Mães e familiares se revezaram na fila por mais de 24 horas e, mesmo assim, não conseguiram matricular as crianças. Segundo relatos, a fila foi iniciada na última segunda-feira, 21, dois dias antes do início das matrículas. Funcionários da escola avisaram aos responsáveis que os alunos podem cursar o 6º ano do fundamental II em escolas de Olivença, Acuípe, Banco da Vitória, Savoia ou Iguape.

Ouça o relato da mãe de uma menina de 10 anos.

Famílias que residem no Nelson Costa, Hernani Sá, Nossa Senhora da Vitória e Ilhéus 2 ficaram insatisfeitas, uma vez que as crianças até 2018 estudaram no Caic Darcy, escola mais próxima dos bairros citados.

Não conseguimos falar com Josefina Castro, diretora de núcleo de educação responsável pela escola.

No video abaixo, as mães reclamam em frente ao MP.

 

 



3 responses to “Ilhéus: número insuficiente de vagas em escola estadual leva mães ao Ministério Público

  1. Se os alunos forem do Ensino Fundamental II (6º ao 9º ano), o MP nada poderá fazer em relação a isso, pois a responsabilidade para oferecer vagas para essas séries é dos municípios, o Estado tem o dever de oferecer vagas para e Ensino Médio e Profissionalizante concomitante com o Médio!

  2. Um absurdo colocar crianças para estudarem tão longe de sua localidade. Se pelo menos tivessem transportes gratuito para os estudantes ai sim tenho certeza que as mãe não reclamaria, mas se for pra elas pagarem logicamente que seria um absurdo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *