Sinebahia Ilhéus oferece 9 vagas nessa quarta-feira

Uma vaga para topógrafo no Sinebahia Ilhéus.

Confira abaixo as vagas de emprego disponíveis nessa quarta-feira, 27, na agência do Sinebahia Ilhéus, que fica na sala 13 do SAC, situado na Rua Eustáquio Bastos, 308, Centro.

Não esqueça de levar a carteira de trabalho, RG, CPF, comprovante de residência e de chegar antes das 9. 

OFICIAL DE SERVIÇOS GERAIS (PCD)

Exclusiva Para Pessoas Com Deficiência

Não exige escolaridade

Não exige experiência

1 VAGA 

CONSULTOR DE VENDAS

Ensino Médio Completo

Experiência mínima de 6 meses na carteira na área de vendas

1 VAGA 

AUXILIAR DE MECÂNICO DE MOTO E BIKE

Ensino Médio Incompleto

Experiência mínima de 6 meses na função

1 VAGA  (mais…)

Casos de dengue no Brasil aumentam 149% em janeiro; chikungunya diminui 51%

Mosquito Aedes aegypti. Foto: internet.

Da Agência Brasil.

O número de casos prováveis de dengue registrados no Brasil em janeiro deste ano mais que dobrou em comparação ao mesmo período de 2018. De acordo com o Ministério da Saúde, até o dia 2 de fevereiro, o aumento era de 149%, passando de 21.992 para 54.777 casos prováveis – uma incidência de 26,3 casos por 100 mil habitantes.

Ainda segundo a pasta, foram registradas, até o momento, cinco mortes provocadas pela doença, sendo uma no Tocantins, uma em São Paulo, duas em Goiás e uma no Distrito Federal. Em 2018, foram notificados 23 óbitos por dengue.

Por meio de nota, o ministério avaliou que os dados epidemiológicos alertam para a necessidade de intensificação das ações de eliminação de focos do Aedes aegypti em todas as regiões do país. “São ações que envolvem gestores estaduais, municipais, governo federal e a população”.

Regiões

De acordo com o boletim, a região Sudeste concentra 60% (32.821) do total de casos registrados no país em 2019. Em seguida estão as regiões Centro-Oeste, com 10.827 casos de dengue; Norte, com 5.224 casos; Nordeste, com 4.105 casos e Sul, com 1.800 casos.

Em relação à incidência, que considera a proporção de casos com o número de habitantes, Centro-Oeste e Sudeste apresentam os maiores dados: 67,3 casos por 100 mil habitantes e 37,4 casos por 100 mil habitantes, respectivamente.

Quando comparados os dados entre 2018 e 2019, o Sul apresenta o maior índice de crescimento de casos, 597,7%, passando de 258 para 1.800 casos prováveis. O Sudeste teve aumento de 472,6%, saindo de 5.732 para 32.821 casos. O Norte tem índice de 233%, saindo de 1.569 para 5.224 casos. E o Nordeste registra crescimento de 37,6%, passando de 2.983 para 4.105 casos.

O Centro-Oeste, segundo o balanço, é a única região do país que apresentou redução nos números, de 5,4%, saindo de 11.450 para 10.827 casos prováveis de dengue.

Estados

O levantamento mostra que dois estados registraram aumento de mais de 1.000% no número de casos de dengue  – Tocantins, com crescimento de 1.369%, saindo de 210 para 3.085 casos prováveis; e São Paulo com aumento de 1.072%, passando de 1.450 para 17.004 casos prováveis.

Outros dois estados, segundo o ministério, apresentaram crescimento considerado significativo: Paraná, com aumento de 648,6%, saindo de 214 para 1.602 casos; e Santa Catarina, com 644%, passando de 18 para 134 casos.

Em relação à incidência, destacam-se Tocantins, com 198,4 casos por 100 mil habitantes; Acre, com 163,7 por 100 mil habitantes; Goiás, com 108,7 por 100 mil habitantes; Mato Grosso do Sul, com 79,7 por 100 mil habitantes; Espírito Santo, com 61,9 por 100 mil habitantes; e Minas Gerais, com 58,9 por 100 mil habitantes.

Zika

Ainda de acordo com o boletim, até 2 de fevereiro, foram notificados 630 casos de infecção pelo vírus Zika em todo o país – uma redução de 18% em relação ao mesmo período de 2018, quando haviam 776 casos. A taxa de incidência da doença no Brasil é de 0,3 casos por 100 mil habitantes.

O Norte apresentou o maior número de notificações, 410 casos. Em seguida, aparecem as regiões Sudeste, com 119 casos; Nordeste, com 49 casos; Centro-Oeste, com 43 casos; e o Sul, com 9 casos.

Chikungunya

Já em relação ao chikungunya, o Brasil apresentou redução de 51% nos casos este ano em relação ao mesmo período de 2018. Até 2 de fevereiro, foram registrados 4.149 casos prováveis de infecção contra 8.508 casos notificados no ano passado.

A incidência, em 2019, está em 2 casos por 100 mil habitantes. Entre as regiões, o Norte do país apresentou o maior número de casos, 2.730. Em seguida, aparecem Centro-Oeste, com 789 casos; Nordeste, com 446 casos; Sul, com 94 casos; e Centro-Oeste, com 90 casos.

Itabuna: MPT processa operadora de telemarketing da Oi e pede indenização de R$20 milhões

Justiça do trabalho demora para julgar ação do MPT e trabalhadores continuam prejudicados.

O Ministério Público do Trabalho (MPT) moveu ação civil pública contra a operadora Oi e a Tel Telemática, empresa que presta serviços de telemarketing, pela prática de um grande conjunto de irregularidades trabalhistas ao longo de vários anos. A ação está sendo apreciada pela 1ª Vara do Trabalho de Itabuna, onde fica a filial da empresa.

Além de pedir a correção imediata das práticas ilegais listadas, o MPT pede que as empresas sejam condenadas a pagar indenização de R$ 20 milhões. O pedido de liminar feito pelo órgão para obrigar a empresa a corrigir as ilegalidades no ambiente de trabalho ainda não foi apreciado pela Justiça, apesar de ter sido ajuizada em julho do ano passado.

O procurador Ilan Fonseca, autor da ação, se diz preocupado com a falta de um posicionamento da Justiça acerca das inúmeras situações levantadas durante o inquérito aberto no MPT. “O meio ambiente de trabalho na unidade da Tel Telemática é degradado e são registrados muitos afastamentos por doenças ocupacionais e denúncias de assédio moral. Cada dia que passamos sem que a empresa seja obrigada a corrigir essas práticas representa risco de mais pessoas serem vitimadas”, destacou. O inquérito que deu origem à ação foi aberto a partir de uma série de denúncias de empregados da Tel Telemática se queixando de que estavam sendo submetidos situações de esgotamento físico e mental.

Entre as denúncias estão a pressão psicológica que os funcionários recebem para entregar resultados e resolver as reclamações feitas por clientes da Oi. O tempo de cada ligação era rigorosamente cronometrado por um supervisor e o intervalo entre uma chamada e outra dura poucos segundos, aumentando o nível de estresse dos operadores. O retorno das ligações de clientes insatisfeitos e a quantidade de transferência das ligações entre setores do call center são computados negativamente no histórico do empregado. Outra queixa recorrente é que o tempo de permanência no sanitário é controlado, o que tem gerado problemas, principalmente para as mulheres.

As irregularidades cometidas pela Tel Telemática vão além. Muitos empregados não gozam de intervalo de 15 minutos para o descanso nem pausas durante a jornada, o que gera sobrecarga de trabalho. Além disso, muitos deles são desviados de suas funções, acumulando tarefas que não eram da sua competência. O ambiente de trabalho, segundo os funcionários da empresa, também não oferece condições adequadas. As cadeiras não atendem às normas de ergometria, causando desconforto e dores nas costas. A acústica do ambiente não é satisfatória para trabalhar com fones de ouvido e muitos empregados reclamam de problemas na audição. Há ainda queixas sobre a temperatura, a pouca luminosidade no ambiente e à não emissão de Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT).

A empresa chegou a ser interditada em 2017 depois de uma inspeção realizada por auditores-fiscais do trabalho da Gerencia Regional do Trabalho de Ilhéus. A interdição foi motivada pela não concessão do descanso semanal aos trabalhadores, inexistência de banco de horas válido, trabalho aos domingos sem autorização legal, excesso de carga horária sem intervalo de 15 minutos para as horas extras das mulheres e violação do limite das seis horas diárias de trabalho para teleatendimento. O ato de total interdição das atividades da empresa foi acompanhado pela Polícia Federal.

Segundo o procurador, as infrações aconteciam em doses planejadas e estratégicas, para o conjunto dos trabalhadores, produzindo insatisfação generalizada e rotatividade de empregados jamais vista em outro setor econômico. “A Tel Telemática só presta serviços à Oi, de quem recebe todos os procedimentos de trabalho que devem ser executados. As remunerações pouco superam o salário mínimo, a taxa de pedidos de dispensa é elevadíssima”, disse o procurador.

Na ação, o MPT demonstra que a maior parte do quadro de funcionários é formada por jovens que estão no primeiro emprego. Mas que a euforia da contratação com carteira assinada é rapidamente substituída pela depressão clínica. Uma das muitas empregadas demitidas pela Tel telemática trabalhou na empresa entre 2016 e 2017. Em depoimento, ela contou que ganhava um salário mínimo, chegava a atender 700 ligações por mês, mas foi dispensada por baixa produtividade. Disse também que era questionada muitas vezes por ir ao banheiro e que já viu muitos colegas de trabalho desenvolverem problemas de rinite, cisto na mão por excesso de digitação e até precisarem de atendimento médico de emergência por causa da sobrecarga de pressão e trabalho.

Outro empregado que também prestou depoimento no inquérito relatou que recebia advertência verbal porque era obrigado a mentir para os clientes da Oi durante os atendimentos. Contou também que ele e outros colegas chegavam em casa com alto nível de estresse e que sua saúde estava sendo prejudicada. A primeira audiência do caso, que aconteceria no começo deste mês foi desmarcada pela Justiça, que ainda não se posicionou sobre o pedido de liminar feito pelo MPT. A empresa de call center responde a outras duas ações civis públicas movidas pelo MPT no estado e tem 70 multas aplicadas pela fiscalização do trabalho sem terem sido pagas.

Com informações da assessoria do MPT.

Sempre com seguranças, Marão só participa de festas de carnaval em ambientes fechados

Notinhas.

Marão transpira falsa alegria na festa do “Chap, Chap”. Imagem extraída de vídeo.

O prefeito de Ilhéus vive praticamente confinado, não por opção, mas por necessidade.

No último final de semana, Marão foi a duas festas de carnaval em ambientes fechados, a do “Chap, Chap”, no bairro da Conquista, e a do bloco “Os Caretas”, na Cidade Nova. A presença de seguranças não foi dispensada.

Rejeitado pela população sempre disposta a vaiá-lo ou a lhe fazer reclamações sobre o governo, Mário interrompeu suas participações sucessivas entre “As Muringuetes” do Pontal, bloco que mais gosta e que ajuda financeiramente há muitos anos, bem antes de ser prefeito.

Os participantes do bloco pontalense, na imensa maioria homens, saem pelas ruas vestidos como mulheres esbanjando irreverência. O estilo do bloco, sempre bem humorado, agrada bastante Marão.

Segundo informações de fontes privilegiadas, ele foi aconselhado a não sair na agremiação carnavalesca. A situação o deixou triste, mesmo assim, a ajuda financeira foi mantida.

Para tentar passar a impressão de que tudo anda bem, Marão gravou um vídeo no “Chap, Chap” para o Facebook. Na gravação ele demonstra alegria forçada, sem naturalidade, e chega a afirmar que esteve nas Muringuetes.

A informação não procede, pois a impopularidade o impediu de se aproximar do bloco.

Atualizado às 14h36min., de 27/02/2019.

Integrantes do “Chap, Chap” esclarecem que a festa deles não foi fechada. Os foliões desfilaram em algumas ruas da Conquista ao som de marchinhas de Carnaval, porém, Mário Alexandre não os acompanhou. O prefeito esteve na Praça Santa Rita rapidamente, cumprimentou algumas pessoas e foi até a sede do “Chap, Chap” para fazer a gravação do vídeo.

Sinebahia Itabuna oferece 20 vagas nessa quarta-feira

Sinebahia Itabuna tem uma vaga para auxiliar de limpeza.

Confira abaixo as oportunidades de emprego do Sinebahia Itabuna. As vagas estarão disponíveis nessa quarta-feira, 27.

A agência funciona no Shopping Jequitibá. Não esqueça de levar o número do PIS, PASEP ou NIS, Carteira de Trabalho, RG, CPF, comprovante de residência e certificado de escolaridade.

Vagas exclusivas para Itabuna.

ASSISTENTE ADMINISTRATIVO(PCD)

Exclusiva para pessoas com deficiência

Ensino Médio Completo

Conhecimento pacote Office

01 Vaga

AUXILIAR DE LIMPEZA(PCD)

Exclusiva para pessoas com deficiência

Ensino Fundamental Completo

01 Vaga

OPERADOR DE TELEMARKETING (PCD)

Exclusiva Para Pessoas Com Deficiência

Ensino Médio Completo

Não necessita experiência

10 VAGAS

(mais…)

MP vai investigar tramitação rápida no Condema do licenciamento ambiental do Pontal Park Residence

O promotor Paulo Sampaio, da 11ª promotoria do Ministério Público Estadual, abriu inquérito civil para investigar a tramitação do licenciamento ambiental do empreendimento imobiliário “Pontal Park Residence”, de Ilhéus, no Conselho Municipal do Meio Ambiente (Condema), sob a presidência de Alisson Mendonça.

Denúncia de um conselheiro do Condema, Cid Edson Póvoas, provocou a ação do MP iniciada no último dia 15 de fevereiro, conforme portaria.

O Código Ambiental do Município exige que esse tipo de processo seja submetido aos membros do Condema, após análise, ajustes e emissão de parecer favorável à liberação do setor de licenciamento ambiental da Superintendência de Meio Ambiente. A licença só pode ser concedida se a maioria dos conselheiros aprovar.

O MP vai investigar supostas irregularidades na aprovação do projeto, tais como: altura dos prédios; dados conflitantes sobre lançamentos de efluentes (de esgoto) no Rio Santana; contradições relacionadas ao número de apartamentos, perspectiva de habitantes, necessidade de abastecimento de água informada pelo empreendimento e a capacidade assegurada pela Embasa.

Conselheiros do Condema ouvidos pelo BG confirmaram a denúncia. Segundo relatos, o processo foi encaminhado pela Superintendência de Meio Ambiente (dirigida pela Professora Joélia Sampaio) para o Condema, sem os documentos necessários, como por exemplo: anotação de responsabilidade técnica (ART); outorga concedida pelo Inema para lançamento de efluentes; e divergência quanto à autoria do requerimento no Condema, cujo contrato social apresentado pertence à IMT Participações e Empreendimentos LTDA, e o requerimento de licenciamento ambiental tem os dados da empresa SSN Incorporações e Empreendimentos LTDA.

Segundo o MP, o processo também chegou ao Condema sem o projeto de prevenção e combate contra incêndio e pânico, aprovado pelo Corpo de Bombeiros, e não foi obedecido o prazo de 10 dias para que a Câmara Técnica de Licenciamento, do Condema, pudesse elaborar um parecer sobre os diversos aspectos envolvidos no licenciamento ambiental.

O promotor Paulo Sampaio vai ouvir as pessoas envolvidas na tramitação do processo. Leia a portaria do MP.

Outro lado.

Alisson Mendonça. Foto: Thiago Dias.

Alisson Mendonça, que também acumulava a função de secretário de planejamento e desenvolvimento sustentável, disse ao BG que o processo teve o trâmite normal. “Eu, como presidente do Condema, só fiz conduzir a pauta. Cid [Póvoas] pediu vista por 10 dias, depois aumentou para os 30 dias que ele tem direito, e no plenário fez algumas observações. Eu coloquei no plenário e [o licenciamento] foi aprovado”.

Segundo Alisson, não houve nenhum privilégio na tramitação desse processo e os questionamentos de Cid encaminhados ao MP serão sanados, inclusive os de ordem técnica.

Não conseguimos ouvir a superintendente de meio ambiente, Joélia Sampaio.