Por ordem de Marão, “mainha” continua deputada nos textos da Secom

Notinhas.

Ângela Sousa e Mário Alexandre: no coração do menino,”mainha” jamais deixará de ser deputada.

Contemporânea de autodeclarados presidentes de países e de filhos que governam nações (e demitem ministros) junto com os pais, a secretaria de comunicação de Ilhéus segue linha parecida.

Por ordem do prefeito Mário Alexandre, nos textos da Secom a ex-deputada estadual Ângela Sousa deve continuar sendo tratada como parlamentar.

Num texto enviado à imprensa no dia 11 de fevereiro, ao especificar os integrantes da comitiva que acompanhou o prefeito durante visita à zona rural, a mãe do gestor foi chamada de “deputada Ângela Sousa”.

Marão tem consciência de que a mãe não foi reeleita por culpa exclusiva dele. Para aliviar seus arrependimentos, adota medida inócua, que só altera fantasiosamente o rumo da linguagem numa frase inexpressiva.

Da próxima vez, se quiser Marão poderá exigir “deputada” com letra inicial maiúscula, mesmo não sendo substantivo próprio. Talvez dê mais destaque ao parágrafo. Quem sabe?



3 responses to “Por ordem de Marão, “mainha” continua deputada nos textos da Secom

  1. Alguns consideram-na TOC (transtorno obsessivo compulsivo) mas a maioria vê com psicose delirante crônica; a (PDC) pode ser definida como uma perturbação psicótica crônica caracterizada pela ocorrência de um delírio persistente. Digo isso porque a prenda véia, tia Agathirna, que foi eleita para a AL/RS lá pelas bandas São Miguel das Missões/RS pirou assim. Findo o mandato, o único, continuou tri Deputada tche e, embora internada numa clinica psiquiátrica particular, continua discursando noite e dia como se estivesse na tribuna da câmara. Me faz a mão aí, tche?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *