UESC: autor de ameaças buscou autopromoção; policia ainda investiga mensagens no Instagram

Delegado Evy Paternostro explica investigações sobre ameças contra a UESC.

O delegado Evy Paternostro, coordenador da 7ª Coorpin/Ilhéus, disse ao Blog do Gusmão que há duas investigações diferentes sobre as ameaças de atentado contra a UESC.

A primeira tem relação com as mensagens espalhadas no facebook pelo estudante do ensino médio, preso na última quinta-feira, 28. Em depoimento à Policia Civil, Wellingson de Oliveira assumiu a autoria das ameaças postadas no “face” e disse que foram “brincadeiras”.

A segunda, ainda não finalizada, diz respeito ao conteúdo intimidador disseminado no Instragram, originado por outras pessoas.

Evy Paternostro informou que Wellingson já foi liberado, mas vai responder no judiciário por crime de ameaça. “Ele buscou autopromoção para tirar onda de porreta e malandrão”, disse o delegado.

Wellingson, que usou camisa com a figura de Pablo Escobar, quis tirar onda de “malandrão”. Foto: Polícia Civil.

As brincadeiras de péssimo gosto e irresponsáveis do estudante obrigaram a Policia Civil a mobilizar dois delegados e quatro investigadores.

O policiamento ostensivo da Policia Militar no campus da UESC foi realizado por três equipes, cada uma com doze policiais.

Sindicatos vão pedir a prisão de Mário Alexandre, se a liminar do TJ-BA não for respeitada

Advogado Davi Pedreira e o prefeito Mário Alexandre.

Em primeira mão.

Advogados e sindicalistas que representam os servidores municipais de Ilhéus afastados pelo prefeito Mário Alexandre, em janeiro deste ano, relataram ao BG que a decisão da desembargadora Silvia Zarif, do TJ-BA, ainda não foi cumprida devido à resistência do procurador-geral Jefferson Domingues.

Na última semana, Silvia Zarif manteve a decisão ao negar um pedido de efeito suspensivo feito pela procuradoria-geral do município, mesmo assim, em reuniões Jefferson Domingues demonstra disposição para “peitar juridicamente” a corte de justiça baiana .

De acordo com o advogado Arnon Filho, o secretário de administração, Bento Lima, tem posição diferente. “Ele tem dito que a decisão terá que ser cumprida”.

O advogado Davi Pedreira disse que o prazo para cumprimento encerra nesta segunda-feira, 01. Explicou que a partir de amanhã, se o governo mantiver o desrespeito à decisão, o município será multado em mil reais por dia. Segundo Pedreira, os sindicatos vão pedir a prisão do prefeito Mário Alexandre e aplicação de multa no próprio.

“Se o descumprimento persistir, nós teremos todos os argumentos éticos para pedir a prisão do prefeito. Ele tem a obrigação civil de fazer cumprir decisões do judiciário”, enfatizou o advogado.

 

As comemorações do Golpe de 1964 e o futuro do Brasil

Por Julio Gomes.

A nação brasileira teve, na semana passada, a inusitada notícia de que, por determinação do atual Presidente da República, o Ministério da Defesa – e portanto, as forças armadas – deveriam voltar a comemorar a data de 31 de março de 1964, quando foi desencadeado o golpe militar que derrubou o governo do então presidente João Goulart e instalou no Brasil uma ditadura que duraria por 21 anos.

A comemoração do golpe, que já foi chamado de Revolução de 1964, havia sido excluída do calendário oficial de comemorações das forças armadas, e do Estado brasileiro, por ordem da Presidente Dilma Rousseff, no ano de 2011.

O retorno das comemorações determinado por Bolsonaro, que chegou a ser suspenso por meio de uma decisão liminar de uma Juíza da 6ª Vara da Justiça Federal em Brasília, deferida a requerimento da Advocacia Pública da União, acabou sendo posteriormente autorizado em virtude da decisão de uma desembargadora da Justiça Federal.

A comemoração do golpe de 1964 ainda é uma ferida aberta na sociedade brasileira. Sem dúvida acirra ânimos, soa como provocativa e inconveniente no delicadíssimo momento em que vive o Brasil. Parece que os problemas que temos são poucos, e que por isso fomos em busca de mais alguns.

Hoje, com a consciência que temos acerca da História e dos valores humanos, a comemoração de algumas datas deveria de fato ser revista, ou pelo menos ter seu caráter modificado, moderado e ressignificado.

Ao invés de comemorar o Dia D, data do desembarque das tropas aliadas na Normandia em 1944, durante a Segunda Guerra Mundial; ou a rendição incondicional das tropas alemãs para os comunistas em Stalingrado, em 1942 – a primeira derrota imposta ao até então invencível Exército nazista – seria muito mais inteligente e sensato comemorarmos o dia 08 de maio de 1945, data em que a Guerra terminou na Europa, ou o 02 de setembro, data oficial do fim do conflito no Oriente, que marcou o fim do pesadelo chamado Segunda Guerra Mundial, estancando o desastre que ceifou cerca de 70 milhões de vidas.

Nada temos a comemorar com relação ao golpe de 31 de março de 1964, e menos ainda quanto ao que ocorreu depois dele: prisões, deportações, exílio, cassações, luta armada, atentados, sequestros, torturas, execuções. Se é certo que nada disso deve ser jamais esquecido, igualmente certo é que também não deve ser comemorado, por nenhum dos lados, por ninguém.

Se devemos comemorar algo, vamos então juntar o país e celebrar o retorno do país à Democracia, marcado em datas como as de aprovação e realização de eleições diretas para Presidente, a de Convocação e eleição direta da Assembleia Nacional Constituinte, a posse do primeiro Presidente eleito ao fim da ditadura mediante o voto direto do povo e, sobretudo, o dia 05 de outubro de 1988, data em que foi promulgada a atual Constituição Federal – democrática, moderna, garantista, cidadã – que marca o retorno ao Estado de Direito, à Democracia, ao império, mesmo que frágil, das leis, em direção a um futuro promissor de paz, desenvolvimento econômico e busca de inclusão social.

Esta deve ser a pauta para o futuro: inclusiva, solidária, positiva. Sem esquecer, porém sem jamais comemorar tudo aquilo que tanto nos infelicitou.

Julio Cezar de Oliveira Gomes é graduado em História e em Direito pela UESC – Universidade Estadual de Santa Cruz.

Procurando emprego? Sinebahia Itabuna tem 16 vagas

Há uma vaga para auxiliar de cozinha.

Confira abaixo as oportunidades de emprego do Sinebahia Itabuna. As vagas estarão disponíveis nessa terça-feira, 02.

A agência funciona no Shopping Jequitibá. Não esqueça de levar o número do PIS, PASEP ou NIS, Carteira de Trabalho, RG, CPF, comprovante de residência e certificado de escolaridade.

Vagas exclusivas para Itabuna. 

OPERADOR DE TELEMARKETING (PCD)

Exclusiva Para Pessoas Com Deficiência

Ensino Médio Completo

Não necessita experiência

5 VAGAS

PROFESSOR TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO OU ENGENHEIRO DO TRABALHO

Curso Técnico ou Superior Completo na área

Experiência mínima de 6 meses com aulas de segurança do trabalho

1 VAGA

MOTORISTA ENTREGADOR

Ensino Médio Completo

Possuir Certificação em NR 13; NR 20 e NRB 15863

Possuir Curso MOOP

Possuir CNH categoria D

1 VAGA

(mais…)

Lapso ficcional: o terror cirúrgico

Por Mohammad Jamal.

Tudo começou com uma dengue; coisa simples, dessas dengues comuns que os médicos diagnosticam com cara de enfado “… Tudo bem… É só dengue”. Fui mandado pra casa com recomendações de muito líquido, repouso e antitérmicos. Dia seguinte, logo de manhãzinha, percebi um furdunço em casa; uma azáfama nunca vista. Parece que piorei. Ainda meio sonolento e tresvariando de febre; fui levado de novo, semiconsciente, ao pronto socorro do hospital Praia da Jaca. Após exames, os médicos constataram, de fato, uma piora no meu quadro clínico que requeria internamento hospitalar intensivo. E assim me levaram para um apartamento; trocaram-me as roupas; colocaram soro e injeções nos infusores automáticos; aplicaram-me um sedativo e lá fiquei, como se diz, exposto à visitação. Dormindo e acordando em perda absoluta da temporalidade; visões confusas e, sem o entendimento ao que se passava à minha volta, mais confuso ainda.

O Clister na tora mesmo. Em certa manhã desse internamento, fui acordado já em pleno enema, pra não dizer (lavagem) na sala de preparo para cirurgias. Pensei, estou fudido! Eu ia ser operado! Um alvoroço enorme; enfermeiras e médicos agitados; e eu pré-anestesiado assistindo a tudo sem poder me mexer ou falar, como se estivesse embalsamado vivo… Uma angustia danada. A certa altura, já na mesa de cirurgia, ouço o esbravejar de um dos cirurgiões reclamando enquanto brandia um bisturi à mão enluvada: ”_ Esse homem é circuncidado! Como posso circuncida-lo novamente? Tragam-me o prontuário deste paciente que eu mesmo quero ver!”. Ai eu tremi de verdade. No frio da sala de cirurgia; eu em posição ginecológica, com as partes à mostra e uma luz forte sobre os meus olhos; pensei, vou ser circuncidado de novo? Vão cortar mais o que? Mas foi muito pior. Em instantes a enfermeira entra esbaforida com uns papéis às mãos, que o médico toma-lhe num safanão de impaciente brutalidade. Era meu o prontuário. Ele, com uma expressão mista entre sanguinária e jubilosa. _Ha! Não falei? Não é nada de cortar prepúcio… É só uma cirurgia de mudança de sexo! E paga pelos SUS, gente!

Tá viva; ainda levanta! Juntei todas as forças que supunha ainda possuir, para pelo menor falar! Ou ate gritar mesmo, a plenos pulmões: não corta não! Isso aí é meu e quero morre com ele ainda funcional e no mesmo lugar em que veio ao mundo! Mas a voz não saia; eu estava exaurido, uma mosca anestesiada. Aí a vista escureceu e, para meu sofrimento, ainda ouvi do médico cirurgião uma frase de pesar capaz de explodir ao paroxismo todo o meu ensandecimento, desespero e estupor; ele disse: “_ É, vamos lá. Um belo instrumento! Em outros tempos, gostaria de ter sido obsequiado pela natureza com um falo desse! Bela estrutura! Mas vamos transformá-la numa linda vulva cantante. Tem gosto pra tudo!”. Precisa dizer mais? Cortaram!

A ressaca do eunuco. Após uma noite na CTI, acordei ontem à tarde como o Raskolnikov, de Crime e Castigo; ou ate pior, como a Maria Dementieva, irmã do general Lebediakini, de O Idiota! Fulo da vida; eu tinha o ódio de Ivã, o terrível, e estava como o 8º Passageiro, tinha sede de sangue e vidas; o flagelo de Allàh. Mas eu estava fraco; debilitado, convalescente… Ao abrir os olhos, surpreso e apavorado, vejo o quarto do hospital como se fosse uma floricultura; cheio de jarros com arranjos floridos! Um cheiro enjoativo de flores e perfumes ordinários no ar; vozerio feminino balburdioso, vozes androgênicas em tom castratti; personagens espalhafatosas em roupas singulares faziam enorme burburinho, impertinentes e estranhas à volta do meu leito hospitalar. “_Ela acordou! Você está ótima minha linda flor!”. Minha flor um caralho, eu sou é macho. Que porra é essa?

Maguila vestindo um Versace? Foi aí que percebi que estava vestindo uma camisola rosa, toda bordada. Que estava maquiado; que tinha um arranjo nos cabelos, já tingidos de loiro e, uma calcinha entrava desconfortavelmente pelo rego como um cinto de castidade, muito apertado, a machucar minhas partes. Aquela multidão saltitante dentro do quarto do hospital? Era uma nuvem de Gladys GLBs; não posso escrever veados! Saltões e gafanhotinhos; libélulas multicores; colibris reluzentes de strass e purpurinas; uma nuvem rosa choque de andróginas saltitantes.

Kafka baixou aqui. Esse relato é por demais, doloroso para mim, por isso, vou resumir. Levantei-me tresloucada, digo; tresloucado e corri em direção ao banheiro onde só encontrei um barbeador elétrico pra cortar os pulsos; frustrado, ainda assim; tentei enforcar-me com a mangueira da ducha sanitária, mas ela ficava ao rés do chão. Tentei beber o sabonete líquido que estava sobre o lavatório, mas uma das bonecas segurou a minha mão gritando desesperada: _ Não faça isso! Foi quando escutei o choro contorcido de criança. Foi aí que ela completou: _ Você é mãe!

Agora estou aqui na fila do SUS ha mais de cinco horas, com esta criança pesada ao colo sugando o meu mamilo esquerdo onde eu tinha um piercing; puto da vida; e essa enfermeira vem me avisar que não tem médico? Porque a prefeitura não está repassando os pagamentos dos salários! Ora essa, se por causa de uma simples dengue cujo “tratamento” resultou nesse “produto”, transformação androgênico cirúrgica de macho varão para uma fêmea mamãe, alem de tudo circuncidada, esse mesmo sistema de saúde me nega um teste do saquinho para meu bebê. Prefeito!… Prefeito!… Eu sou filiado; digo melhor; filiada ao PSD! Onde está àquela velha amizade. Você não está livre de ter uma dengue dessa, viu?

Mohammad Jamal é literato e articulista do Blog do Gusmão.

Sinebahia Ilhéus oferece 8 vagas nessa terça-feira

Há uma vaga para recepcionista de restaurante.

Confira abaixo as vagas de emprego disponíveis nessa terça-feira, 02, na agência do Sinebahia Ilhéus, que fica na sala 13 do SAC, situado na Rua Eustáquio Bastos, 308, Centro.

Não esqueça de levar a carteira de trabalho, RG, CPF, comprovante de residência e de chegar antes das 9. Para que não ocorram dúvidas sobre a existência das vagas, confira a lista enviada por Érico Fontes, coordenador do Sinebahia Ilhéus.

AUXILIAR DE COZINHA

Ensino Médio Completo

Experiência mínima de 06 meses na Função

Apresentar Carta de Referência

Residir na Zona Sul de Ilhéus

Possuir disponibilidade de horário

01 VAGA

PETISQUEIRA

Ensino Médio Incompleto

Experiência mínima de 06 meses na Função

Apresentar Carta de Referência

Residir próximo ao Centro

Possuir disponibilidade de horário

01 VAGA

CHEFE DE FILA

Ensino Médio Completo

Experiência Mínima de 06 meses comprovada em carteira de trabalho

Possuir disponibilidade de horário

01 VAGA

(mais…)

Remédios podem ficar até 4,33% mais caros a partir desta segunda-feira

Da Agência Brasil.

O preço dos remédios vendidos no país pode aumentar até 4,33% a partir desta segunda-feira, 01. O valor, definido pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos, ficou acima da inflação de 2018, que fechou o ano em 3,75%.

De acordo com o Ministério da Saúde, o percentual é o teto permitido de reajuste. Cada empresa pode decidir se vai aplicar o índice total ou menor. Os valores valem para os medicamentos vendidos com receita.

Ainda segundo a pasta, o cálculo é feito com base em fatores como a inflação dos últimos 12 meses – o IPCA, a produtividade das indústrias de remédios, o câmbio e a tarifa de energia elétrica e a concorrência de mercado.

A Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos publica, todo mês, no site da Anvisa, a lista com os preços de medicamentos já com os valores do ICMS – o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços, que é definido pelos estados.

As empresas que descumprirem os preços máximos permitidos ou aplicarem um reajuste maior do que o estabelecido podem pagar multa que varia de R$ 649 a R$ 9,7 milhões.

Magela ganha sobrevida na secretaria de saúde

Notinhas.

Geraldo Magela e seus padrinhos Fabio Vilas-Boas e Cássio Garcia.

O prefeito de Ilhéus não está satisfeito com o desempenho de Geraldo Magela na secretaria de saúde.

Magela não prioriza a atenção básica, instrumento da politica de saúde preventiva. Adota, desde Teixeira de Freitas, preferência mal explicada pela medicina curativa e hospitalar. Não visita postos de saúde, promove reuniões de efeito inócuo, não desperta empatia na equipe que comanda, mas é apadrinhado do secretário estadual de saúde, precisamente de Cássio Garcia, assessor especial de Fabio Vilas-Boas.

Marão, cuja incapacidade administrativa é notória, esperava mais de Magela. Agora, não sabe como se livrar dele.

A continuidade de Magela é condição imposta para viabilizar alguns projetos, até agora vinculados ao universo duvidoso das promessas políticas.

Sema discute pautas de desenvolvimento com sustentabilidade no Baixo Sul

Secretário João Carlos, Joaquim Cardoso e Marcia Telles. Foto: Ascom/Sema.

O secretário estadual do Meio Ambiente, João Carlos Silva, e a diretora do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), Márcia Telles, se reuniram na tarde de sexta-feira, 29, com o diretor Executivo da Organização de Conservação da Terra (OCT), Joaquim Cardoso, para discutirem pautas convergentes de desenvolvimento com sustentabilidade. A OCT atua na Área de Proteção Ambiental (APA) do Pratigi, Baixo Sul da Bahia, na geração e valoração de serviços e ativos ambientais.

O diretor Executivo da OCT, Joaquim Cardoso, apresentou ao secretário uma pauta ambiental com políticas convergentes entre a organização e a Sema. “A nossa proposta é elaborarmos um Acordo de Cooperação Técnica para troca de experiências e expertises na área ambiental, para elaborarmos estratégias para o fortalecimento e ampliação das ações já realizadas pela OCT na região”, afirmou Cardoso, citando como exemplos os projetos de reflorestamento com a implantação de Sistemas Agroflorestais, e a certificação socioambiental para Agricultores Familiares da Área de Proteção Ambiental do Pratigi.

Para o secretário do Meio Ambiente, João Carlos, é importante conhecer em detalhes o projeto da OCT para replicar as experiências exitosas. “Vamos fazer uma visita técnica à organização para articularmos ações conjuntas visando o fortalecimento, aprimoramento e implementação em larga escala das políticas de preservação e desenvolvimento socioambiental”, avaliou o secretário, agendando a ida ao empreendimento para o final de abril.

Entre os projetos apresentados, o diretor de Políticas para Biodiversidade e Florestas da Sema, Murilo Figueredo, destacou a Recuperação Florestal de Nascentes e Matas Ciliares do Rio Juliana; a criação de uma rede regional de coletores de sementes na APA do Pratigi; e o Produtor de Água – projeto que integra o Programa de Pagamento por Serviços Ambientais (PSA) da OCT como exemplos de projetos ambientais para articulação de ações conjuntas e trocas de experiências com a formalização deste Acordo de Cooperação Técnica.

Texto: Ascom/Sema.

Dupla ilheense fica em sexto lugar no desafio de natação e corrida de Buzios-RJ

Ramah Argolo e Alberto Kruschewsky na linha de chegada em Armação de Buzios. Foto: divulgação.

A dupla ilheense formada por Alberto Kruschewsky e Ramah Argolo foi a sexta colocada no desafio Buzios Swim Run, realizado em Armação de Buzios-RJ, no último final de semana. O desafio, que surgiu na Suécia e foi realizado pela primeira vez no Brasil, incluiu passar por dezessete praias, nadando no mar e correndo em trilhas de montanhas e escarpas pedregosas (mais detalhes aqui).

Ao todo, as entradas e saídas da água totalizaram 5 km de natação e 19 km de corrida, e os baianos chegaram em sexto lugar entre as 14 duplas que conseguiram ir até o final, com o tempo de 4 horas, 36 minutos e 9 segundos.

Alberto Kruschewsky e Ramah Argolo numa trilha pedregosa. Foto: divulgação.

Ramah e Alberto fizeram treinos na Baía do Pontal, Morro de Pernambuco e praia do sul em Ilhéus, mas revelam que não conseguiram implementar um volume de treinamento ideal para a prova. Em função das atividades profissionais, os dois optaram por competir mesmo com uma rotina menor, e de fazer o ritmo necessário para completar o evento. “Não poderíamos ficar de fora de um desafio tão importante, que acontecia pela primeira vez no nosso país, disse Alberto. Já existem outros programados para 2020 e queremos estar lá”, completou.

Já Ramah, acredita que a experiência da dupla ajudou a superar a exigência física e emocional da prova. “Posso dizer que nunca enfrentei nada igual no esporte!”