UESC: autor de ameaças buscou autopromoção; policia ainda investiga mensagens no Instagram

Delegado Evy Paternostro explica investigações sobre ameças contra a UESC.

O delegado Evy Paternostro, coordenador da 7ª Coorpin/Ilhéus, disse ao Blog do Gusmão que há duas investigações diferentes sobre as ameaças de atentado contra a UESC.

A primeira tem relação com as mensagens espalhadas no facebook pelo estudante do ensino médio, preso na última quinta-feira, 28. Em depoimento à Policia Civil, Wellingson de Oliveira assumiu a autoria das ameaças postadas no “face” e disse que foram “brincadeiras”.

A segunda, ainda não finalizada, diz respeito ao conteúdo intimidador disseminado no Instragram, originado por outras pessoas.

Evy Paternostro informou que Wellingson já foi liberado, mas vai responder no judiciário por crime de ameaça. “Ele buscou autopromoção para tirar onda de porreta e malandrão”, disse o delegado.

Wellingson, que usou camisa com a figura de Pablo Escobar, quis tirar onda de “malandrão”. Foto: Polícia Civil.

As brincadeiras de péssimo gosto e irresponsáveis do estudante obrigaram a Policia Civil a mobilizar dois delegados e quatro investigadores.

O policiamento ostensivo da Policia Militar no campus da UESC foi realizado por três equipes, cada uma com doze policiais.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *