Polícia prende homem acusado de matar senhora canadense moradora do São Miguel

Zinho confessou a autoria do crime. Fotos: Polícia Civil e Whatsaap.

Uma reviravolta aconteceu nas investigações sobre a morte da senhora Ramona Louise Dawe, fato ocorrido no dia 11 de abril, no bairro São Miguel, em Ilhéus.

Quatro dias depois, o delegado Helder Carvalhal disse que não foram encontrados sinais de violência e agressões físicas na cabana em que faleceu a idosa, de nacionalidade canadense.

O resultado da necrópsia indicou “morte de causa a esclarecer” e, segundo a polícia, provavelmente Ramona faleceu devido a fatores naturais.

Contudo, investigações posteriores conduzidas pelo delegado Helder Carvalhal apontaram que a idosa foi vítima de um latrocínio (roubo seguido de morte).

Uilliânathan de Oliveira Martins, apelidado como Zinho, de 27 anos, entrou no estabelecimento, furtou um aparelho de celular da vítima e a empurrou. Ramona, que havia acabado de almoçar, bateu a cabeça numa mesa e no chão. Com os impactos, parte do alimento que ela ingeriu entrou nas vias respiratórias e ela faleceu devido à broncoaspiração.

A polícia esteve na casa de parentes do acusado no bairro São Miguel e nas proximidades do loteamento Joia do Atlântico, com o objetivo de cumprir mandado de prisão, mas não o encontrou.

Ontem, sexta-feira, 26, acompanhado da mãe e do padastro, Zinho se apresentou à 7ªCoorpin/Ilhéus e foi preso imediatamente, após confessar a autoria do crime.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *