Governo Marão mente sobre pagamento de salários antes do 1º de maio

Notinhas.

Marão, o prefeito cuja palavra é sempre motivo de decepção.

O prefeito Mário Alexandre deu mais um passo rumo à credibilidade zero.

Em vídeo divulgado nas redes sociais na última terça-feira, 30, Marão assegurou que os salários de abril já estavam disponíveis nas contas bancárias dos servidores municipais.

Mais uma vez o prefeito faltou com a verdade. Os vencimentos dos trabalhadores da saúde não foram depositados.

Em grupos do Whatsaap, o vídeo com o sorriso forçado do prefeito foi motivo de piada. Em sua fala truncada, Marão fala em “presentão” para os servidores, com “salário na conta”.

O gestor não tem o controle da máquina administrativa e os compromissos que ele assume nada valem.

Assista o vídeo com a “palavra” mais uma vez não cumprida.

Sindicatos divulgam nota de repúdio ao governo Marão

Governo Marão: alegria para o prefeito e tristeza para os servidores.

Nota de Repúdio.

Em virtude do transcurso do Dia do Trabalho, 1º de Maio, e considerando a grave crise do desemprego que assola o Município de Ilhéus e o País, nós, sindicatos abaixo assinados, acreditamos que a data nos leva a uma séria reflexão sobre a difícil situação dos trabalhadores e sobre as ameaças contra o Sistema de Previdência Social e os direitos adquiridos ao longo de tantas lutas.

Considerando ainda a postura do prefeito Mário Alexandre, que afastou, através de um Decreto perverso, cerca de 300 servidores da estrutura da Prefeitura, que há quatro meses não recebem seus salários, empurrando suas famílias a uma condição de miséria social;

Considerando que o prefeito Mário Alexandre descumpre as sentenças judiciais emanadas do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA), que suspendeu o efeito do Decreto e anulou a sentença da Primeira Instância, e protela os direitos dos servidores a uma vida digna, numa atitude de perseguição jamais vista na história de Ilhéus;

Considerando a decisão do prefeito de reduzir os salários dos servidores concursados de 2016;

Considerando a atitude do município que não responde à pauta de reivindicação dos trabalhadores em educação em campanha salarial.

Vimos, por meio desta, manifestar o nosso repúdio a essa situação de desrespeito aos trabalhadores e, afirmar que a data não enseja nenhum tipo de comemoração junto ao governo municipal.

Ilhéus, 1º de maio de 2019.

APPI/APLB

SINDGUARDA

SINDACS/ACE

SINPOJUD

SINDICACAU

SINDICATO DOS BANCÁRIOS

SIND.DOS METARLÚGICOS

SIND.DA CONSTRUÇÃO CIVIL

SIND. DOS TRABALHADORES RURAIS

SIND. DOS PORTUÁRIOS

CTB

SINDIBORRACHA

Nota de esclarecimento da Tel Telmática

Sobre a matéria publicada no último dia 30 de Abril, no veículo online Blog do Gusmão intitulada: “Ministério Público do Trabalho pede a interdição da Tel Telemática de Itabuna ”, a Tel esclarece que em 30 anos de atuação neste segmento, sempre prezou em cumprir rigorosamente as normas trabalhistas para salvaguardar não somente o direito, mas a qualidade de vida dos nossos mais de 15 mil colaboradores distribuídos em diversas regiões do Brasil.

A empresa considera absurda a argumentação sobre a interdição da unidade, tendo em vista que o MPT omitiu o laudo do Corpo de Bombeiros atestando que as instalações estão em condições de segurança necessárias para o pleno funcionamento de suas atividades. Ademais, a Tel é zelosa em cumprir todas as exigências da legislação e já apresentou a documentação devidamente fornecida pelos bombeiros de autorização de funcionamento, e que segue com o processo em fase de instrução na justiça trabalhista.

Nesse cenário, a Tel entende ainda que a ação irrefletida do MPT poderia ocasionar prejuízos à população itabunense com o desemprego de mais de 2.000 pessoas por uma medida que carece de fundamentação e prudência, colocando em xeque o sustento de milhares de famílias que dependem da unidade, assim como a vida econômica da região, nesse momento de tanta dificuldade e crise instalada.

Atenciosamente, 

Denise Cristina S. Paixão de Carvalho

Assessora de Imprensa da Tel.

A felicidade dos outros incomoda ou é racismo mesmo?

Por Julio Gomes.

A necessidade de nos conduzirmos de forma equilibrada nos faz pensar antes de agir e, às vezes, esperar um pouco para não atuar sob o império absoluto da emoção, que pode fugir ao controle. Por isso, foi necessário deixar passar algum tempo para que os fatos se consolidassem e as ideias e emoções pudessem se firmar no patamar devido, para só depois escrever sobre o episódio recente do veto do Presidente Bolsonaro acerca da propaganda do Banco do Brasil que ele, no mês de abril de 2019, se deu ao trabalho de fazer pessoalmente.

O comercial, destinado sobretudo à mídia televisiva, já vinha sendo amplamente veiculado e trazia a maioria de atores jovens, com cerca de 50% deles negros, com roupas e atitudes típicas de jovens, vivendo a empolgação de abrir, via aplicativo de celular, uma conta no Banco do Brasil.

Bolsonaro não se limitou a retirar a propaganda do ar: mandou demitir o diretor de Comunicação e Marketing do Bando do Brasil, Delano Valentim, e determinou que a Secretaria de Comunicação da Presidência da República passasse a rever para autorizar, ou não, todas as propagandas de órgãos com participação do Governo Federal, em uma decisão contrária à lei que dá autonomia às estatais.

A ordem emanada da Presidência soa como uma bofetada sobre a diversidade racial que caracteriza o povo brasileiro. O que se pode perceber é que a forte presença de jovens negros, em atitude descolada, voltada para a linguagem e valores da juventude de hoje, desagradou muitíssimo ao Presidente, a ponto de o mesmo intervir pessoalmente, mandando retirar a peça publicitária.

(mais…)