Bebeto e Cosme Araujo falam sobre o decreto de Nazal que reintegrou os servidores

Bebeto e Cosme Araujo.

O sindicalista e ex-deputado federal Bebeto Galvão disse ao BG na ultima quinta-feira, 09, que as decisões do TJ-BA, que determinaram a reintegração dos 268 servidores municipais, devem ser cumpridas.

Além do cumprimento, o decreto de Nazal “evidencia decisão política para corrigir uma anomalia político-jurídica”, escreveu o líder sindical.

Ao ser perguntado se o prefeito Mário Alexandre deve respeitar o decreto, disse: “não posso fazer inferência sobre o pensamento do gestor, pois não sei concretamente o que ele pensa. No exercício da condição de prefeito, Nazal tem a prerrogativa legal e com base no mandamento judicial assim agiu. Embora haja posições políticas e administrativas distintas entre ambos, o mais adequado para a normalidade jurídica-social seria a manutenção [do decreto] por força da vontade política”.

Já o advogado Cosme Araujo, outra liderança política de relevante peso eleitoral em Ilhéus, disse que sempre defendeu o retorno dos servidores ao trabalho. “Tem que ser resolvida a situação. Quem não pode ficar prejudicado neste fogo cruzado são os servidores”.

Sobre o decreto, ressaltou que o ato administrativo do prefeito em exercício será submetido a uma discussão jurídica sobre a legitimidade. Do ponto de vista político, disse que “em qualquer situação Nazal fez um gol”.



2 responses to “Bebeto e Cosme Araujo falam sobre o decreto de Nazal que reintegrou os servidores

  1. Cabe lembrar que não só a reintegração deve cumprida , como também deve-se normalizar os salários dos servidores de 2016 que tiveram seus salários reduzido tendo como base a mesma sentença que afastou os outros servidores .Acatando as decisões judiciais ambos e com a revogação do decretos 128, ambos servidores tem que ter seus direitos resguardados com a reintegração para aqueles que foram afastados e a normalização dos salários dos concursados de 2016 que tiveram redução salarial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *