Reunião de Marão com promotor Frank Ferrari não é atestado de idoneidade

Editorial do Blog do Gusmão.

Prefeito Mário Alexandre e o promotor Frank Ferrari. Imagem extraída do vídeo divulgado pela Secom/Ilhéus.

O prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, recebeu ontem em seu gabinete o promotor do MP-BA, Frank Ferrari. A presença do secretário de administração, Bento Lima, foi dada como certa, mas ele não apareceu na foto.

O principal assunto discutido foi o fortalecimento dos mecanismos de controle interno do município por meio da modernização.

O encontro aconteceu em menos de 48 horas após os fatos surpreendentes da Operação Xavier, cujo mentor é Frank Ferrari, que desencadeou a ordem de encarceramento preventivo de dois vereadores (Lukas Paiva e Tarcísio Paixão), um secretário do governo Marão (Valmir de Inema), funcionários da Câmara Municipal e empresários.

Nas redes sociais, pessoas ligadas ao governo interpretam que o encontro com o respeitado (e temido) promotor rendeu um atestado de idoneidade. Ledo engano.

O MP-BA costuma visitar prefeitos para aconselhá-los a melhorar suas práticas. No primeiro momento, o diálogo é o melhor caminho para evitar problemas maiores. Se o governo não aprimorar os mecanismos questionados, a justiça será acionada.

Frank Ferrari tem conhecimento de algumas licitações duvidosas do atual governo e sabe que procuradores do Ministério Público Federal estão de olho no contrato de transporte escolar.

Ferrari também sabe que a ex-deputada estadual Ângela Sousa (mãe do prefeito) foi indiciada na Operação Águia de Haia por suposto recebimento de propinas, oriundas de contratos firmados em outros municípios, retiradas de recursos da educação.  A Justiça Federal bloqueou bens da ex-parlamentar em maio de 2018 (confira a denúncia do MPF).

O governo Mário Alexandre até o momento não possui problemas com a justiça, mas flutua na atmosfera da suspeição. O tempo do MP-BA e do poder judiciário não é o da opinião pública, cuja maior parte torce por uma devassa na Prefeitura de Ilhéus.

O encontro de Frank Ferrari não pode ser encarado como um salvo-conduto diante da possibilidade de novas investigações. Convém ter paciência e aguardar o momento certo dos acontecimentos. O tempo dirá.



2 responses to “Reunião de Marão com promotor Frank Ferrari não é atestado de idoneidade

  1. Infelizmente Marão não tem conhecimento de causa sobre administração pública, o infeliz nem sabia sobre a reunião tô TRT. Que pode inviabilizar a administração pública. Imagina. vai pagar um preço alto por isso.

  2. A administração pública tenta passar uma mensagem de intolerância com relação a malversação com o dinheiro público agora acredito que não menos nesse momento o promotor responsável pela operação deveria se manter distante dos políticos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *