VII Semana Jurídica da Faculdade Madre Thais começa na próxima quarta-feira

Meios consensuais de solução de conflitos é tema da Semana Jurídica da FMT.

Com o objetivo de enriquecer o currículo acadêmico de discentes de Direito, principalmente para os que buscam o campo da advocacia nas áreas Penal, Constitucional, Cível, Consumidor, Processual, entre outros, é que a Faculdade Madre Thaís (FMT-Ilhéus) realiza a sua VII Semana Jurídica.

Com o tema “Acesso à justiça: meios consensuais de solução de conflitos”, o evento tem a coordenação Científica do Professor/Msc Josevandro Nascimento e será realizada a partir de quarta-feira (29) até sexta (31), no auditório Cid Gesteira, na FMT-Ilhéus, situada na Av. Itabuna, 1491, Gabriela Center.

Embora a programação da VII Semana Jurídica da FMT-Ilhéus seja voltada para os alunos do curso de direito, o público pode participar. A palestra de abertura, na noite de quarta-feira, será ministrada pelo Dr. Sami Storch, abordando “Constelação Familiar como instrumento de mediação”. As atividades do dia seguinte serão retomadas às 8 horas com o professor. Ricardo Mauricio Freire Soares, discorrendo sobre “O direito fundamental ao acesso à justiça no Brasil: obstáculos e desafios”.

Na parte da tarde serão realizadas as oficinas com o professor Diego Costa Almeida, sobre “Acordo extrajudicial como forma de resolução de conflito após a reforma trabalhista” e com a professora Luciana Moreno Monteiro, sobre “Psicologia e a ressignificação dos papéis de gênero no contexto da violência doméstica”.

O professor Sebástian Borges de Albuquerque Mello, a noite, vai falar sobre “Acesso à delação premiada e renúncia a direitos fundamentais” e o professor Luiz Augusto Coutinho, sobre “A missão Constitucional do advogado criminal na garantia de todos os cidadãos no acesso à justiça”.

No último dia os trabalhos serão retomado com a palestra do professor/Dr. Helvécio Argolo, “A efetividade dos meios consensuais de conflitos em Ilhéus”. Na parte da tarde a oficina com a professora Lara Kauark Gilliard, sobre “Justiça Restaurativa”. Também as palestras do professor César Faria com o tema “Acesso à justiça e a crise do Processo Penal Brasileiro”, professor Luiz Felipe Ramos com o “Acesso à justiça e a proibição do “non liquet”: o dever de decidir na sociedade complexa”.

O encerramento terá o desembargador e conselheiro do Conselho Nacional de Justiça, Valtércio Oliveira, abordando “Importância do CNJ no acesso à Justiça” e a premiação do concurso de artigos e encerramento previsto para 21 horas.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *