MPF pede desaprovação das contas da última campanha eleitoral de Ângela Sousa

Ângela Sousa e o filho prefeito Mário Alexandre.

Em primeira mão.

Parecer do procurador federal Claudio Gusmão, assinado no dia 02 de maio, pede que a justiça desaprove as contas da última campanha política da ex-deputada estadual Ângela Sousa (veja aqui).

Após análise do setor técnico do judiciário, foram encontrados vícios que podem resultar na rejeição da contabilidade da campanha.

Dentre as inconsistências, houve suposta omissão de receitas e gastos eleitorais, informações fornecidas pela assessoria da ex-deputada sobre gastos de campanha divergem das notas fiscais que constam na base de dados da justiça eleitoral, ausência de extratos bancários, dentre outros problemas.

A assessoria jurídica de Ângela Sousa (PSD) apresentou justificativas que serão analisadas pelo desembargador do TRE-BA, José Edvaldo Rocha Rotondano, relator do processo eleitoral.

De acordo com os extratos do processo, a última campanha da mãe do prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, custou R$ 657 mil. Deste montante, R$ 640 mil foram doados pelo PSD, partido da ex-deputada.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *