Paulo Magalhães quer derrubar Marão

Notinhas.

Ângela e Paulo Magalhães junto com Marão numa data em que havia confiança.

Na última sexta-feira, 7, o governador Rui Costa entregou a reforma do trecho Itajuípe-Coaraci da Rodovia BA-262. O evento teve o tradicional palanque onde os políticos ficam sentados ouvindo e tecendo elogios rasgados às obras comezinhas do governo estadual.

Despertou atenção em vários convidados os xingamentos do deputado federal, Paulo Magalhães, ao prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, ambos do PSD. Fora do microfone e em conversas com políticos do eixo Ilhéus-Itabuna, o parlamentar externou contrariedade e se dispôs a repercutir denúncias contra o ex-aliado. “Farei de tudo para tirar Mário da prefeitura”, disse Paulo Magalhães.

Não eleito deputado federal nas eleições de 2018, Magalhães ficou como 2º suplente e só assumiu uma vaga no dia 14 de março deste ano, após as licenças dos titulares Josias Gomes (PT) e Sergio Britto (PSD) que assumiram secretarias no 2º mandato de Rui Costa.

O suplente atribui o insucesso ao correligionário Marão que lhe prometeu votação satisfatória. Com as urnas apuradas, colheu resultado abaixo do esperado em Ilhéus (2347 votos).

Para se ter uma ideia do fraco resultado de Paulo Magalhães em Ilhéus, em Una, pequena cidade vizinha com pouco mais de 15 mil eleitores, o prefeito Tiago Birschner passou 30,53% dos votos válidos a Mario Negromonte Jr (3.036 votos). O percentual de votos válidos passados por Marão ao seu federal ficou pouco abaixo do 3%. Vale lembrar que Ilhéus tem 115 mil pessoas aptas a votar.

Em Camamu, onde também teve o apoio da então prefeita Ioná Queiroz (PT), Magalhães conquistou 3461 votos, 23,35% dos votos válidos.

Marão não esteve em Coaraci na última sexta-feira. Ele tem evitado encontros com Paulo Magalhães com receio de ouvir desaforos.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *