Governo Marão abandona carro da prefeitura, mas paga R$ 2.3 milhões por veículos alugados

Doblô abandonado no pátio do IME. Foto enviada por leitor.

Um carro Fiat Doblô da Prefeitura de Ilhéus, placa OZI 8224, foi abandonado pelo governo Marão no pátio do Instituto Municipal de Ensino – Eusínio Lavigne (IME).

Segundo informações de alunos e funcionários da escola, o veículo está parado há 4 meses por falta de manutenção. As fotos mostram os pneus esvaziados.

O carro era usado pela secretaria municipal de educação e recebeu combustível em janeiro, fevereiro e março deste ano, conforme documento do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM-BA), baseado em informações fornecidas pela prefeitura (veja aqui).

Em 2018 só não foi abastecido nos meses de março e julho (confira).

Carro era utilizado pela secretaria de educação.

Carros alugados

Em 2018 e 2019 (até o mês de maio), o governo Marão pagou cerca de R$ 2.3 milhões por despesas com locação de carros pequenos (veja os pagamentos aqui e aqui).

A empresa locatária é a Sol Dourado Comércio Representações Serviços e Transportes, que está sendo investigada pelo Ministério Público Federal (MPF) por suposta fraude em licitação do transporte escolar de Guanambi (mais detalhes).

Fica patente que o governo Marão privilegia locação de veículos a custo alto, mas não conserta os carros da frota do município. A falta de zelo com o patrimônio fere o princípio da economicidade com os recursos públicos.

De acordo com a secretária de educação, Eliene Oliveira, a peças necessárias ao conserto foram encomendadas. “Quando chegar, irá de imediato para a oficina”.

Parodiando: O auto dos Compadecidos

“Sobre as inter-relações dos poderes democráticos, Estado e povo, predomina uma neorrealidade ambivalente, desavergonhadamente deletéria, escancarada e clientelista. Povo e governo vivem em mundos distintamente antagônicos, separados que estamos por muros altos de faces duplas. Somos parceiros distintos de nós mesmos no ambiente supostamente pátrio; a pátria é deles e, em nome da suposta “democracia plural”, negociam como commodities os princípios pétreos legados por Rousseau, pai da moderna democracia, claro, não isso que vige no Brasil”.

Por Mohammad Jamal.

Falar sobre as malfeitorias políticas já não dá mais audiência, ibope, leitura, público. Notícias estampadas sob o cunho apelativo em manchetes chamativas ou sensacionalistas já não despertam interesse algum nos leitores. Há um processo contínuo de erosão moral cronificado sobre as condutas das figuras públicas na política brasileira. Antigamente morria-se de rir das piadas e esquetes teatralizados em caráter cômico pastelão ou tórridos de ironias e críticas ferinas aos atos e condutas das aberrantes personagens do métieur político!  Imagino que o humorismo temático daquela época supunha-se singularmente ficcional; pode ser. Mas a corporificação do ficcionismo que se supunha preso e estacionário sob o abstracionismo do humor como tema, de fato, evoluiu e transmutou-se para um concretismo existencial amargo e intratável. A realidade superou em muito a ficção.

Quem poderia imaginar? A moça liberada, que arriscou fazer sexo antes do casamento, denominaram-na puta. E àquele que roubava; que tomava por empréstimo e não devolvia; que prometia e não cumpria com os compromissos assumidos, eram chamados de ladrões! Os pequenos delinquentes morais daquela época são hoje, condescendentemente imputados como simples e corriqueiros inadimplentes; mercê da reinterpretação semântica do adjetivo “ladrão”, que na atualidade é plenamente lavável, reciclável, reutilizável, reerguido como vestal e, portanto, plenamente reelegível por muitos com a ajuda implícita do texto da Constituição Brasileira de 1988 em seu artigo 5°, inciso LVII: “ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória”. Por isso, reprimimos a ânsia do vômito quando somos obrigados a votar “nos mesmos”, tão sujos quanto esteio de poleiro de galináceos. A tanto desceu o padrão de tolerância que já há congressistas condenados e encarcerados, mas liberados extemporaneamente para o pleno exercício das atividades parlamentares inerentes aos seus mandatos na câmara, interagindo sabe-se lá, Allah, costurando remendos à Constituição Brasileira e ao vetusto Código Penal em causa própria pela manutenção das suas “conquistas” no decurso da “velha política” teimosa e resistente às fumigações antiparasitárias.

Sobre as inter-relações dos poderes democráticos, Estado e povo, predomina uma neorrealidade ambivalente, desavergonhadamente deletéria, escancarada e clientelista. Povo e governo vivem em mundos distintamente antagônicos, separados que estamos por muros altos de faces duplas. Somos parceiros distintos de nós mesmos no ambiente supostamente pátrio; a pátria é deles e, em nome da suposta “democracia plural”, negociam como commodities os princípios pétreos legados por Rousseau, pai da moderna democracia, claro, não isso que vige no Brasil. No lado de dentro, o lado “deles”, simbolicamente as ruas são seguras; acarpetadas para carruagens douradas na forma dos seus carros blindados, luxuosos importados; motorista particular e parrudos seguranças pessoais; jatinhos executivos e viagens em primeira classe dão o toque VIP à “autoridade” personificada pagos pelo nosso suado dinheirinho, extorquido em via impostas e taxas. Cartões corporativos dão acesso a bebedouros seletivos que vertem champanhe; vinhos caros… Água mineral Perrier. Jornais, revistas, sites e bancos estão sempre de portas escancaradas para recebê-los efusivamente; mulheres e Adônis, prontos para servi-los a tempo e a qualquer hora.

Do lado de lá, as urnas para coleta de envelopes de sugestões e possíveis reclamações com tapinhas nas costas, substituem as desconfortáveis Delegacias Circunscricionais de polícia, onde ralamos para registrar um B.O. Além disso, lá não há juízes, promotores, Ministério Público, Tribunais, etc. que perturbem seus doces farnientes. Um céu de mimos e privilégios… Até o SUS a que nos foi quase totalmente suprimido o acesso por sucateado; do lado de lá atende no Sírio e Libanês; Albert Einstein… Clínica Bambina, “tudo free”, com ouvi dizer lá em Serra Talhada: “De grátis”! Mas do lado de cá, nosso lado, nem é preciso falar; seria redundantemente tedioso repetir o que todos nós, povo, vivenciamos no dia-a-dia. No lado de cá, nosso lado, SUS é SUS mesmo, um SUSto apenas! E não adianta gritar, engula a dor; gritar e gemer piora o humor do apressado doutor com centenas de doentes para atender em quatro horas de plantão!

(mais…)

Sinebahia Itabuna tem 23 vagas nessa terça-feira

Há uma vaga para jardineiro.

Confira abaixo as oportunidades de emprego do Sinebahia Itabuna. As vagas estarão disponíveis nessa terça-feira, 9 de julho.

A agência funciona no Shopping Jequitibá. Não esqueça de levar o número do PIS, PASEP ou NIS, Carteira de Trabalho, RG, CPF, comprovante de residência e certificado de escolaridade.

Vagas exclusivas para Itabuna. 

AUXILIAR DE COZINHA (PCD)

Exclusivo Para Pessoas com Deficiência

Ensino Fundamental

Não exige experiência

05 Vagas

AUXILIAR DE LIMPEZA (PCD)

Exclusivo Para Pessoas com Deficiência

Ensino Fundamental

Não exige experiência

05 Vagas

MONITOR DE RESSOCIALIZAÇÃO (PCD)

Exclusivo Para Pessoas com Deficiência

Ensino Médio Completo

Possuir curso Informática Básica

Possuir Curso de Vigilante ou Bombeiro Civil

Não Exige Experiência

05 VAGAS 

(mais…)

ESCAS abre inscrições para Mestrado em Conservação da Biodiversidade e Desenvolvimento Sustentável

 

A Escola Superior de Conservação Ambiental e Sustentabilidade (ESCAS) abriu inscrições para o Processo Seletivo 2019 do Mestrado Profissional em Conservação da Biodiversidade e Desenvolvimento Sustentável – Turma Extra Campus Bahia. As aulas vão acontecer na Reserva de Proteção do Patrimônio Natural (RPPN) da Veracel, em Porto Seguro.

O objetivo deste Programa de pós-graduação stricto sensu, reconhecido e nota 4 pela CAPES, é formar profissionais capacitados para tomar as melhores decisões em suas áreas de atuação, focando as necessidades globais em conservação e sustentabilidade.

Este programa é fruto da parceria entre o IPÊ-Instituto de Pesquisas Ecológicas, Instituto Arapyaú, e empresas como Fibria e Veracel, que acreditam na formação de profissionais que transformam realidades com contribuições socioambientais positivas.

O curso é direcionado aos profissionais de empresas privadas, governo e terceiro setor, e recebe alunos de todas as áreas do conhecimento, já que os temas são tratados de forma transversal.

O conteúdo do Mestrado permite a união da teoria com a prática, a fim de desenvolver o seu potencial, com estímulo constante à criação e à disseminação de modelos inovadores de conservação da biodiversidade e de desenvolvimento sustentável.

Quer saber mais sobre o mestrado? Então clique aqui.

O edital pode ser baixado neste link.

Sinebahia Ilhéus tem 7 vagas de trabalho nessa terça-feira

Há uma vaga para eletricista de automóveis.

Confira abaixo as vagas de emprego disponíveis nessa terça-feira, 9 de julho, na agência do Sinebahia Ilhéus, que fica na sala 13 do SAC, situado na Rua Eustáquio Bastos, 308, Centro.

Não esqueça de levar a carteira de trabalho, RG, CPF, comprovante de residência e de chegar antes das 9. Para que não ocorram dúvidas sobre a existência das vagas, confira neste link a lista enviada por Érico Fontes, coordenador do Sinebahia Ilhéus.

PROGRAMADOR DE PRODUÇÃO

Ensino Médio Técnico ou Superior em Engenharia de Produção

Experiência Mínima de 06 meses comprovada em carteira de trabalho

Possuir conhecimento na área de PCP

01 VAGA 

MECÂNICO DE AUTOS

Ensino Fundamental Completo

Experiência mínima de 06 meses na Função

Apresentar carta de referência

Possuir CNH categoria B

01 VAGA 

SALGADEIRA

Ensino Fundamental Completo

Experiência mínima de 06 meses na Função

Apresentar carta de referência

Residir próximo a rodoviária de Ilhéus

(mais…)