Sinebahia Itabuna tem 34 vagas de trabalho nessa quinta-feira

Uma vaga para essa função no Sinebahia Itabuna.

Confira abaixo as oportunidades de emprego do Sinebahia Itabuna. As vagas estarão disponíveis nessa quinta-feira, 18 de julho.

A agência funciona no Shopping Jequitibá. Não esqueça de levar o número do PIS, PASEP ou NIS, Carteira de Trabalho, RG, CPF, comprovante de residência e certificado de escolaridade.

Vagas exclusivas para Itabuna. 

OPERADOR DE TELEMARKETING (PCD)

Exclusivo Para Pessoas com Deficiência

Ensino Médio Completo

Não exige experiência

05 VAGAS

AJUDANTE DE CARGA E DESCARGA DE BOTIJÃO DE GÁS

Ensino Médio Completo

Experiência mínima  de 6 meses na função

10 VAGAS

MECÂNICO INDUSTRIAL

Ensino Médio Completo

Experiência mínima de 6 meses com bombas de centrífugas, alternativas e submersíveis

Possuir CNH ‘B’

01 VAGA

(mais…)

Construção civil e agropecuária lideram geração de empregos na Bahia em 2019

Obras da Estação de Metrô Pirajá. Foto: Elói Corrêa/Gov-BA.

As áreas da construção civil e da agropecuária lideram a geração de postos de trabalho na Bahia nos cinco primeiros meses de 2019. Os setores criaram, respectivamente, 8.387 e 8.196 empregos no estado, de acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), sistematizado pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia – SEI. Nesse período, a Bahia gerou 26.071 novos postos de trabalho.

“O papel do governo é fundamental como indutor de crescimento econômico e da geração de emprego. Veja que dos 1.559 postos criados na construção de edifícios, 430 são da obra do novo hospital Metropolitano, em Lauro de Freitas, num investimento de R$ 180 milhões de reais e previsto para ser inaugurado em dezembro”, afirmou o secretário do planejamento Walter Pinheiro.

Dentro do setor da construção civil, destaque para obras de energia elétrica e telecomunicações, com 2.410 empregos, construção de edifícios, com 1.559 e Instalações elétricas, com 966 novos postos de trabalho criados de janeiro a maio desse ano.

De acordo com o secretário do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Davidson Magalhães esse é o resultado do investimento em obras públicas estruturantes, tanto em Salvador, que obteve um saldo positivo de 3.623 vagas nesse período, como também no interior do estado. “Além disso, reflete o esforço que o Governo do Estado, por meio  do SineBahia, tem feito na captação de vagas para o setor da construção civil”, explicou Magalhães.

Já na agropecuária, o cultivo do café ficou com a primeira colocação na geração de empregos, anotando 3.479, o cultivo de frutas de lavoura permanente, exceto laranja e uva, com 1.554, e a Criação de bovinos, com 1.388.

Da Ascom-Seplan.

TCE-BA desaprova contas da EBDA; ex-gestores irão pagar R$ 39,3 mil em multas

Logo da EBDA. Imagem: Google/reprodução.

O Tribunal de Contas do Estado da Bahia (TCE-BA) desaprovou a prestação de contas da Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), referente ao exercício de 2014.

Além de aplicar multas no valor de R$ 19.666,85 ao ex-diretor presidente Elionaldo Faro Teles e ao ex-diretor de Administração Thiago Andrade Figueira, condenou ambos a devolver aos cofres públicos, de forma solidária, o total de R$ 17.197,73, quantia que ainda será acrescida de juros de mora e de correção monetária.

As irregularidades foram constatadas em procedimentos licitatórios, execução de despesas públicas, omissão no dever de prestar contas/realizar tomadas de contas, falta de adequado controle acompanhamento e fiscalização de ajustes firmados.

Ainda ficou decidido que cópias dos autos do processo (TCE/004420/2015) serão encaminhadas ao Ministério Público Estadual (MPE), em razão da existência de possíveis atos caracterizadores de improbidade administrativa.

Plenário do TCE. Foto: Ascom.

Na mesma sessão plenária da terça-feira, 16, os conselheiros do TCE/BA concluíram o julgamento de outras duas prestações de contas de órgãos da administração estadual: na análise da prestação de contas da Diretoria Geral da Secretaria do Trabalho, Emprego Renda e Esporte (Setre), do exercício de 2015 (Processo TCE/003861/2016), a decisão foi pela aprovação com ressalvas, determinações e recomendações, além da aplicação de multa de R$ 2 mil à ex-gestora da unidade Nair Porto Prazeres.

No julgamento da prestação de contas da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder), referente ao exercício de 2016 (Processo TCE/002743/2017), os conselheiros decidiram pela aprovação, com ressalvas e recomendações, e aplicação de multa, no valor de R$ 2.500,00, ao diretor-presidente José Lúcio Lima.

Governo Marão paga R$ 775 mil por 17 dias de coleta de lixo

Marão ao lado dos trabalhadores da CTA. Custo da coleta de resíduos aumentou. Imagem extraída de vídeo.

Sem qualquer tipo de explicação aceitável, o governo do prefeito Mário Alexandre e do poderoso secretário Bento Lima elevou consideravelmente o gasto da Prefeitura de Ilhéus com a coleta de resíduos sólidos (lixo).

Documentos encontrados no site E-TCM provam que o governo Marão pagou R$ 775 mil por 17 dias de coleta à empresa CTA, contratada em março deste ano sem licitação. O valor corresponde ao serviço realizado entre os dias 14 a 31 de março.

No contrato anterior firmado com a empresa Solar Ambiental, o erário pagava em média cerca de R$ 878 mil por 30 dias de recolhimento dos resíduos domiciliares e hospitalares. Veja o processo de pagamento.e a tabela abaixo.

Pagamentos feitos à Solar Ambiental de janeiro de 2018 a janeiro de 2019. Os períodos de 2018 que não constam nesta relação não foram informados ao E-TCM.

A gestão atual, sem motivação justa, decidiu dividir o serviço. A CTA recolhe os resíduos domiciliares e comerciais e a empresa TRR retira das unidades de saúde.

O primeiro pagamento a TRR, feito no dia 26 de junho deste ano, fez o contribuinte ilheense desembolsar R$ 92 mil. A Solar Ambiental recebia mensalmente, em média, cerca de R$ 21 mil.

O governo Marão/Bento promoveu alterações na forma de aferição do serviço. Antes, a forma de cálculo levava em consideração a quilometragem percorrida pelos caminhões. No contrato novo, firmado sem licitação, leva-se em conta as toneladas de resíduos coletadas.

Desrespeito à lei de acesso à informação e à transparência.

O governo Marão não tem respeitado os pedidos encaminhados à prefeitura, com base na Lei de Acesso à Informação (12.527), que solicitam cópias dos processos de pagamentos. A legislação dá o prazo de 30 dias para que o município entregue o material solicitado, mesmo assim, grande parte dos requerimentos sequer recebem resposta.

No site E-TCM, alguns processos de pagamento estão incompletos. Vale lembrar que o prefeito foi multado pelo Tribunal de Contas da Bahia (TCM-BA) por cometer atrasos no envio de dados aos mecanismos de transparência do tribunal (lembre aqui).

O BG enviou mensagens ao secretário municipal de comunicação, Hélio Ricardo, solicitando esclarecimentos. Até o fechamento desta reportagem, o secretário não havia nos respondido.

Rui Costa modifica estruturas dos órgãos de meio ambiente e fragmenta gestão de UCs

Governador Rui Costa. Imagem de arquivo: Thiago Dias/Blog do Gusmão.

 

Do site O Eco.

As estruturas da Secretaria do Meio Ambiente (Sema) e do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) da Bahia foram modificadas na semana passada (11) por meio do decreto nº 19.129 de 10 de julho de 2019, publicado no Diário Oficial do Estado e assinado pelo governador Rui Costa (PT). A medida enxuga os quadros do Inema, unindo duas coordenações em uma e quatro diretorias em três, e transferindo para a Sema a competência de criar Unidades de Conservação e elaborar Planos de Manejo. Além disso, suprime do Inema a competência para promover a gestão do patrimônio genético. Em relação à Sema, o decreto extingue a Superintendência de Estudos e Pesquisas Ambientais e cria a Superintendência de Inovação e Desenvolvimento Ambiental.

Críticas à medida estão relacionadas principalmente à fragmentação da gestão das UCs, visto que a Sema fará o planejamento (planos de manejo e criação de UCs) e o Inema fará a gestão das UCs por meio da diretoria de Sustentabilidade e Conservação, que é uma fusão da diretoria de Unidades de Conservação com a diretoria de Biodiversidade.

De acordo com um dos servidores do Inema, tais mudanças foram muito negativas: “O que vai acontecer das diretorias para baixo, para as coordenações, não sabemos, pois deverá ser feito um novo regimento interno para o Instituto. Teremos que ver, a partir desse decreto, como isso vai ser distribuído e como ficarão os trabalhos das diretorias extintas, para não perdermos os principais projetos que vínhamos realizando”, disse.

Ainda segundo o servidor, as atribuições da diretoria de Unidades de Conservação do Inema foram repassadas para a Sema da pior maneira, porque ficaram separadas, fatiadas. “Ainda não conversamos com os diretores nem com a direção geral, mas todos os colegas, unanimemente, acham isso muito negativo. A Secretaria e o Instituto deveriam ser um corpo só. As UCs são territórios especialmente protegidos que devem ter todas as suas ferramentas num lugar só para que haja uma gestão do início até o final com um olhar único sobre esses territórios. Ainda não sabemos como será o diálogo e articulação com a Sema, que é uma secretaria centralizada que trabalha planos e políticas de forma mais macro na gestão pública”, disse.

A Bahia possui 45 unidades de conservação estaduais, sendo 32 APAs (Área de Proteção Ambiental), 5 Parques Estaduais, 1 Parque Metropolitano (Categoria que não está no Sistema Nacional de Unidades de Conservação), 2 ARIEs (Área de Relevante Interesse Ecológico), 2 Estações Ecológicas, 2 Monumentos Naturais e 1 Refúgio de Vida Silvestre.