Secretário explica pagamento de R$ 775 mil por 17 dias de coleta de lixo

Hermano Fahning, secretário de serviços urbanos de Ilhéus. Foto: Secom.

Ontem o BG tornou público que o governo Marão/Bento pagou R$ 775 mil por 17 dias de coleta de resíduos sólidos à empresa CTA, contratada em março deste ano sem licitação. No contrato anterior firmado com a empresa Solar Ambiental, o erário pagava em média cerca de R$ 878 mil por 30 dias do serviço (veja aqui).

De acordo com secretário de serviços urbanos de Ilhéus, Hermano Fahning, o contrato da empresa Solar Ambiental encerrou no dia 07 de março. A nova contratada, a CTA, começou o serviço no dia 14 do mesmo mês. Durante 7 dias os resíduos sólidos não foram retirados das ruas.

Ao assumir, a CTA teve que retirar todo o lixo acumulado, incluindo o do período pós-carnaval, quando a média diária aumenta consideravelmente em relação aos dias normais. Segundo Hermano, a nova empresa recolheu em 17 dias resíduos gerados em 24.

Sobre a mudança na modalidade de aferição do resíduo coletado (antes por quilometragem percorrida pelos caminhões, hoje por tonelada), Hermano afirma que nesse contrato emergencial com a CTA o resíduo é pesado no Aterro do Itariri, numa balança devidamente aferida pelo Inmetro.

O secretário garante que o volume retirado e pago pelos 24 dias é inteiramente compatível com a média custeada pelo município com base no contrato anterior.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *