Consumidora compra peito de frango “estragado”, da marca Aveslan, no Big Meira do Malhado

Foto do frango estragado, marca Aveslan. Foto enviada pela consumidora.

Rosane Carvalho, moradora do bairro São Domingos, em Ilhéus, comprou três pacotes de peito de frango da marca Aveslan no supermercado Big Meira, do Malhado.

Dos três quilos comprados ontem (terça-feira, 23), um não oferecia condições de consumo, por estar bem estragado.

Segundo a consumidora, o produto não era promocional e estava dentro do prazo de validade (30/07/2019), porém, não havia placa indicativa que informava a proximidade do vencimento.

Ao tratar o peito de frango de um pacote, Rosane percebeu que havia perfurações, como se água tivesse sido injetada. A cor, na parte interna, apresentava aparência anormal.

Nota fiscal do produto avariado.

Em entrevista ao site “Informe ENSP”, da Fundação Oswaldo Cruz, a nutricionista Alessandra Veggi, do Centro Colaborador em Alimentação e Nutrição (Cecan), afirmou que “os alimentos classificados como perecíveis – aqueles que estragam rapidamente, como carnes, leite e seus derivados, ovos, frutas, verduras e legumes, são os que merecem mais atenção. Os sintomas mais comuns após a ingestão de um alimento contaminado são diarreia, vômitos, dores abdominais, mal-estar e febre. Há casos que podem levar à morte”, advertiu

Segundo a nutricionista, “um frango estragado é uma bomba-relógio na sua cozinha. Você não deve conservar um frango cru na geladeira por mais de 48 horas, nem deve comer um frango congelado há mais de seis meses. O frango podre tem um cheiro azedo que se parece com amoníaco. Aspecto descolorado ou textura viscosa também são sinais de que ele deve ir imediatamente para o lixo”.

Foto enviada pela consumidora.

O BG manteve contato com a ART3, agência de publicidade que faz as campanhas da Rede Meira de supermercados.  O publicitário Tião Barros nos passou o contato de uma funcionária chamada Josi, cujo número de celular tem a numeração final 0933.  Ligamos duas vezes por volta das 09h54min., mas não conseguimos contato. O espaço está aberto para esclarecimentos.

Mantivemos contato com a empresa Aveslan, localizada em Prado, extremo sul da Bahia. Não conseguimos obter resposta, mas o setor responsável se comprometeu em ligar posteriormente.

A consumidora gravou um vídeo e enviou para o BG. Assista.

Atualizado às 18h09min.

O prazo de validade informado pela consumidora não corresponde à data que está na embalagem e mostrada no vídeo. O vencimento ocorrerá em 30/07/2020.

A empresa Aveslan nos enviou nota de esclarecimento onde afirma que o frango teve a “doença do músculo verde”, não prejudicial à saúde humana quando ingerido. 

Clique aqui para ler a nota.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *