Frango teve “doença do músculo verde”, não prejudicial à saúde humana quando ingerido, afirma Aveslan

Miopatia Peitoral Profunda (doença do músculo verde), segundo a Aveslan. Foto enviada por consumidora,

Hoje o BG publicou reportagem sobre um peito de frango supostamente estragado, da marca Aveslan, adquirido no supermercado Big Meira, por uma moradora do bairro São Domingos, de Ilhéus (detalhes aqui).

O setor de qualidade da empresa Aveslan enviou nota de esclarecimento onde afirma que o produto não estava estragado. Leia a nota.

Boa tarde Gusmão, primeiramente gostaria de agradecer ao seu serviço para toda a comunidade e por assim como nós, está preocupado com a segurança nos alimentos. É muito importante para nós contar com agentes divulgadores de informação e conteúdo para extinguir qualquer tipo de dúvidas acerca da Segurança Alimentar, e desde já faço o convite para uma visita guiada em nosso frigorifico, aqui contamos com diversas ferramentas para assegurar a qualidade e inocuidade de nossos produtos.

Agora vamos falar sobre a Miopatia Peitoral Profunda, também conhecida por nós como a “doença do músculo verde”, que foi o caso da nossa cliente Rosane Carvalho de Ilhéus.

Essa injuria na carne é originada desde o músculo do frango, no período de pré-abate, devido a problemas específicos do animal. Pois assim como nós, os animais também apresentam falhas biológicas tornando-os mais susceptíveis a determinados problemas. Um músculo menos resistente ao esforço foi o caso desse frango obtido pela Rosane. Essa coloração esverdeada ocorre pela falta de oxigenação nessa região mais interna do peito de frango, devido ao rompimento das artérias às margens da mancha, o que forçou essas células a realizarem um metabolismo anaeróbio (sem respiração celular com oxigênio) e com o tempo essas células pararam de funcionar, liberaram sangue e causaram essa coloração.

Agora vem a informação mais importante: essa ocorrência não é prejudicial à nossa saúde, não causa danos clínicos, não é infecciosa, e de forma bem enfática NÃO ESTÁ ESTRAGADO. Qualquer consulta rápida em qualquer manual, livro, material didático de Tecnologia de Carnes, Medicina Veterinária pode comprovar minha afirmação. 

A Miopatia é sim uma característica que classifica a carne como fora do padrão, por características estética. Como o caso referido foi a Miopatia Peitoral, e o produto comprado pela Rosane foi o “Peito Com Osso”, o corte do peito (como o realizado no processo de filetagem) não foi realizado, impedindo a constatação dessa desordem natural do animal e consequente descarte da carne.

Foi relatado no vídeo também o curto prazo de validade, se o vídeo for novamente verificado com a cautela que se deve ter para afirmar determinada constatação, é possível ver o numeral 20 referente ao ano, Fabricação 08 JUL 19 / Validade 07 JUL 20. Nosso prazo de validade para produtos congelados é de 365 dias, logo a data de validade vai ser sempre o dia anterior do mesmo mês no ano seguinte.

No seu texto há também a informação quanto à perfuração de “algo”, esse “algo” são termômetros, para assegurar a inocuidade e segurança dos produtos. Nosso setor utiliza de termômetros com sondas para que seja possível monitorar o congelamento, afirmo que nossos produtos saem de nossos túneis de congelamento a no máximo -12°C como reza a legislação e sendo nosso habitual –18°C.

Mais uma vez, agradeço o canal aberto à comunicação e me coloco a disposição para qualquer questionamento referentes aos nossos produtos. Ah, e enfatizo o convite para uma visita.

Atenciosamente,

Thairo Bicalho de Freitas

Supervisor de Garantia de Qualiadde



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *