Eduardo Salles apresenta Indicação para cotas regionais em universidades públicas da Bahia

Eduardo Salles e o reitor da UNEB, José Bites de Carvalho. Foto: Ascom.

Permitir que estudantes de municípios vizinhos às unidades da UNEB (Universidade Estadual da Bahia), UESC (Universidade Estadual de Santa Cruz), UESB (Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia), UEFS (Universidade Estadual de Feira de Santana) e as federais UFBA (Universidade Federal da Bahia), UFRB (Universidade Federal do Recôncavo da Bahia) e UFSB (Universidade Federal do Sul da Bahia) tenham acrescido à média final da nota do ENEM o percentual de 15% ao disputarem vaga nas referidas instituições é o objetivo da indicação feita pelo deputado estadual Eduardo Salles aos reitores dessas instituições. A UFOB (Universidade Federal do Oeste da Bahia) já possui política similar.

Na última terça-feira, 20, o parlamentar apresentou a Indicação ao reitor da UNEB, José Bites de Carvalho, que afirmou enxergar na proposta “um fator de fortalecimento das relações e da possibilidade maior de que todo pessoal da região tenha prioridade no acesso aos cursos de graduação, o que vai favorecer o fortalecimento da produção e formação das pessoas locais”.

Eduardo Salles cita que as cotas regionais já são adotadas pelas universidades federais de Alagoas, Amazonas, Pernambuco e do Oeste da Bahia.

O deputado argumenta que o acesso às universidades por meio do SISU (Sistema de Seleção Unificada) é um avanço porque permite ao aluno que fez o ENEM concorrer às vagas em universidades de todo o país. Porém, ressalta o deputado, estudantes dos municípios vizinhos às instituições públicas, por diversos motivos da realidade educacional, têm mais dificuldade de aprovação, principalmente nos cursos mais concorridos.

“Nossa ideia é permitir que o acesso dos estudantes de municípios vizinhos aconteça com mais frequência. Precisamos propor políticas públicas que mantenham nossos alunos no interior, qualifique a mão de obra local e interiorize efetivamente o ensino superior na Bahia”, justifica Eduardo Salles.

Cabe às universidades adotar ou não a medida. Com relação à UNEB, o reitor garantiu que irá encaminhar a proposta ao CONSU (Conselho Universitário), que é a instância máxima da instituição, para tentar colocar em prática já no próximo ano.

“Reconheço a autonomia das universidades, mas acredito que é totalmente necessário oferecer aos estudantes dos municípios vizinhos essa política pública para aumentar o acesso deles aos cursos ofertados”, concluiu Eduardo Salles, que irá se encontrar ainda com os reitores das outras instituições para apresentar a Indicação.

Em entrevista, reitora da UFSB afirma que “não há condições para continuar”

Joana Angélica Guimarães da Luz. (Foto: Divulgação/UFSB)

Por Juliana Sayuri | para o The Intercept:

Faz 29 graus em Itabuna, no sul da Bahia. Joana Angélica Guimarães da Luz, 61 anos, se dirige diariamente ao km 39 da BR 415, a Rodovia Ilhéus – Vitória da Conquista. Ali, num prédio antigo alugado na Vila de Ferradas, bairro pobre na periferia de Itabuna, fica a reitoria da Universidade Federal do Sul da Bahia, a federal que mais perdeu dinheiro com os cortes do Ministério da Educação.

Segundo a Andifes, a Associação Nacional dos Dirigentes de Instituições Federais de Ensino Superior, o orçamento da UFSB em 2019 caiu para menos da metade: o valor inicial de R$ 31,5 milhões foi para R$ 14,5 milhões. O primeiro efeito do corte é sentido pelo corpo: apesar do inverno quente, em que a temperatura chega a 27 graus, a ordem é deixar o ar-condicionado desligado em todas as unidades. Nos últimos dias, me disse a reitora, eles tiveram “sorte”: choveu e ao calor deu uma trégua.

Luz é a primeira mulher negra eleita reitora de uma universidade federal. Empossada há pouco mais de um ano, ela teme não conseguir sequer concluir a construção dos campi da universidade, inaugurada em 2014. São três: Itabuna, Porto Seguro e Teixeira de Freitas. Todos em obras. Todas, paradas.

Luz nasceu nos arredores de Itabuna. Filha de trabalhadores rurais, ela migrou do nordeste ao sul do país para estudar: primeiro, fez graduação em geologia na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, seguida pelo mestrado na Universidade Federal da Bahia e pelo doutorado na Cornell University, em Nova York. A partir de 2012, participou ativamente da construção do projeto político-pedagógico da UFSB, declaradamente pautado por ideias de intelectuais como Anísio Teixeira, Milton Santos e o temido Paulo Freire. Segundo Luz, a UFSB foi idealizada como uma universidade de inclusão: a jovem federal abriga 4,5 mil alunos de graduação e pós-graduação – cerca de 80% deles de famílias de baixa renda.

O iminente virou imediato. “Universidades estão dizendo que vão parar as atividades, e a nossa está incluída. Não é tom de ameaça, não é retaliação. É realidade: não há condições concretas para continuidade”, relata a reitora. A administração está precisando escolher quais contas e contratos pode honrar e quais inevitavelmente vai pagar com atraso. “Estamos chegando ao ponto de paralisar tudo.”

Em entrevista ao Intercept, Luz fala sobre essas escolhas e a expectativa de liberação de recursos extras em setembro. Se não entrar mais dinheiro no caixa, a situação será “o caos”.

Intercept – Hoje, 15 de agosto, como está a UFSB?

Joana Angélica Guimarães da Luz – Hoje temos uma despesa de R$ 1,2 milhão por mês, mas recebemos R$ 860 mil. Estamos literalmente precisando escolher quais contas a gente paga e quais a gente atrasa, quais contratos a gente honra e quais não. O campus fica em uma cidade muito quente, mas definimos desligar o ar-condicionado para economizar energia elétrica. Os projetos de pesquisa estão em stand-by. Também temos diversas obras paradas, pois não temos recursos para pagar a empreiteira. A ordem direta é agora é suspender as obras, pois não há como arcar com os custos – mas ainda estamos discutindo com o MEC. Até lá, estamos nesse jogo de atrasar aqui, reduzir ali e ir levando para fechar o mês.

(mais…)

Exército Brasileiro abre vagas para contração temporária na Bahia e em Sergipe

Vagas para Ilhéus, Salvador, Feira de Santana, Paulo Afonso, Barreiras e Sergipe (Aracaju).

O Exército Brasileiro, por intermédio da 6º Região Militar está com inscrições abertas para novo concurso público. Podem participar profissionais de níveis superior, médio e fundamental para contratação por prazo determinado. Os interessados devem realizar as inscrições até o dia 26 de agosto, no site da 6º Região Militar.

A seleção inclui uma prova de títulos (classificatória/eliminatória) para avaliação curricular aplicável às necessidades requeridas por cada atividade no âmbito das Organizações Militares Diretamente Subordinadas e Vinculadas a este Grande Comando, inspeção de saúde (eliminatória) e exame de aptidão física (eliminatória).

O processo seletivo também destina-se à formação de um cadastro de reserva com previsibilidade de vagas para o ano de 2020, em cidades dos estados da Bahia (Salvador, Feira de Santana, Paulo Afonso, Ilhéus e Barreiras) e de Sergipe (Aracaju).

Os aprovados serão convocados para iniciarem a primeira etapa do Estágio de Serviço Técnico (EST), que é a formação básica com duração de 45 dias; e, em seguida, assumirão suas funções específicas, em estágio probatório, por mais 320 dias.

A remuneração bruta inicial será de R$ 2.968,51 (para Cabo Especialista), R$ 4.437,00, (para Sargento Técnico) e R$ 8.321,67 (para Nível Superior na graduação de Aspirante a Oficial).

Nível Superior: fisioterapia, contabilidade e informática.

Nível Médio: técnico em enfermagem, técnico em edificações, técnico em administração, técnico em agrimensura, técnico em alimentos, técnico em mecânica auto e técnico em rede de computadores.

Nível Fundamental: auxiliar mecânico auto e motorista habilitado na categoria “D” ou “E”.

Informações do iBahia.

Mega-Sena sorteia nesta quarta-feira prêmio de R$ 31 milhões

A Mega-Sena, acumulada, sorteia o prêmio de R$ 31 milhões nesta quarta-feira (21). As dezenas do concurso 2.181 serão sorteadas a partir das 20h (horário de Brasília), no Espaço Loterias Caixa, localizado no Terminal Rodoviário Tietê, em São Paulo.

De acordo com a Caixa, caso aplicado na poupança, o valor do prêmio poderia render aproximadamente R$ 115 mil por mês. Ele também é suficiente para adquirir dez apartamentos de R$ 3,1 milhões cada.

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) em qualquer casa lotérica credenciado pela Caixa em todo o país. A aposta simples, com seis dezenas, custa R$ 3,50. Informações da Agência Brasil.

“Está nas mãos do Senado votar alternativas para retomada de investimentos nos estados”, diz Rui

Encontro aconteceu na residência oficial do presidente do Senado.

O governador Rui Costa esteve com os governadores do Nordeste, Norte e Centro-Oeste e 51 senadores nessa última terça-feira (20), na residência oficial do presidente do Senado, Davi Alcolumbre, em Brasília, para discutir as votações da chamada pauta federativa e outros assuntos de interesse dos estados que devem ser priorizados pela Casa nas próximas sessões. A iniciativa de reunir os representantes dos estados em Brasília foi da Frente Parlamentar das três regiões.

Na avaliação de Rui, o Senado está comprometido com os estados para a retomada de capacidade de novos investimentos.

“Definimos pontos que unificam a agenda federativa. Entre eles a questão do fim da Lei Kandir, onde cada estado passa a ter autonomia para regular a questão das exportações. Assim como a participação nas receitas do petróleo, tanto nas concessões como no fundo social, onde a ideia é que ele comece com 30%, mas possa chegar depois a 70% ou 80% em oito anos. São projetos que dão fôlego e autonomia para os estados. Está nas mãos do Senado votar alternativas para a retomada de investimentos nos estados”, afirmou o governador da Bahia.

Também foram discutidos entre senadores e governadores com Alcolumbre o pagamento de precatórios, o Plano Mansueto e o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb). Essas pautas também foram discutidas entre os senadores e o ministro da economia, Paulo Guedes, em uma segunda reunião realizada no dia.

Vereador chama universitários de “vagabundos” e OAB “defensora de bandidos”

“Dr. Aldemir”. (Foto: Chico Andrade)

O vereador Aldemir Almeida (PP) usou o seu expediente na sessão de ontem (terça, 20) da Câmara de Vereadores de Ilhéus para fazer declarações contra estudantes universitários e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

No início de sua sua fala, registrada na íntegra no vídeo abaixo, “Dr. Aldemir” – que também é médico – afirma que “violência se combate com violência” e prossegue.

“Você vê essa vagabundagem que se chama de universitário hoje, um bando de vagabundo, 10 anos na faculdade, não estudam (…) principalmente determinados cursos; sociologia, teatro e outras porras mais que tem por ai”, disse.

Em seguida, Dr. Aldemir também afirmou que a UNE (União Nacional dos Estudantes) é uma “quadrilha que recebe milhões e milhões”. Por fim, o vereador se mostrou surpreso com o fato de entidades como a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) defendam “essa criminalidade”, citando casos em que policiais “matam um indivíduo desses”. Para Dr. Aldemir, a “OAB não serve para porra nenhuma, a não ser para defender bandido”.

Em nota, o DCE (Diretório Central de Estudantes) da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) lamenta que o parlamentar “incite o ódio contra estudantes universitários e entidades estudantis, nesse momento em que a educação sofre vários ataques em seu direito de existir em nosso país”.

A OAB local e o Partido Progressista ainda não se pronunciaram sobre a fala do vereador.

Governo deve anunciar privatização dos Correios nesta quarta

Plano de privatização deve ser anunciado nessa quarta-feira (21).

O governo federal deve anunciar nesta quarta-feira (21) o plano de privatização dos Correios. A informação foi comentada pelo ministro da economia, Paulo Guedes, na noite desta terça-feira (20) e divulgada pelo portal G1.

Na justificativa pela privatização, o Ministério da Economia aponta que a estatal é vítima de muita corrupção, interferências políticas na gestão, ineficiência, greves constantes e perda de mercado para empresas privadas na entrega de produtos vendidos online.

O ministério também realizou um estudo no qual foi constatado que os Correios enfrentam um “elevado índice de extravio”, e morosidade no ressarcimento desses produtos ao consumidor.

Outro problema encontrado pelos técnicos do ministério indica que a estatal tem um rombo de R$ 11 bilhões no fundo de pensão dos seus funcionários, o Postalis. Além disso, o Postal Saúde, plano que atende quem trabalha para a empresa, também tem um rombo de R$ 3,9 bilhões.

Recentemente, disputas envolvendo o plano de saúde foram as responsáveis por uma greve de funcionários. Por isso, esse estudo destaca que os Correios são “uma vaca indo para o brejo”. No entanto, para privatizar a empresa, o governo federal precisará pedir permissão ao Congresso Nacional.

Isso porque o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que a união não pode vender estatais sem o aval do parlamento e sem licitação quando a transação implicar na perda de controle acionário. De toda forma, a Alibaba e a Amazon já são apontadas como virtuais interessadas na compra da estatal. Informações do G1.

O Porto Sul e o ambientalismo de ocasião do PT

O PT se levanta contra a devastação da Floresta Amazônica incentivada pelo governo Bolsonaro, mas foram os governos petistas que abriram caminho para a usina de Belo Monte, empreendimento que rendeu um puxão de orelha no Brasil no âmbito da Corte Interamericana de Direitos Humanos, aquela que poderá ser acionada pela defesa do ex-presidente Lula, caso se esgotem os recursos contra o processo de exceção que o impediu de voltar à Presidência da República.

Por Thiago Dias.

Há quem diga que o posicionamento contra o Porto Sul deriva de interesses escusos patrocinados por agentes contrários ao desenvolvimento de Ilhéus. Portanto, é necessário fazer um esforço de comunicação para explicar por que esse empreendimento não cabe na Mata Atlântica do Sul da Bahia.

A explicação parte do entendimento de que esse projeto não tem nada a ver com as vocações naturais do território. Os modos de ser que habitam esta terra, caso o porto saia do papel, serão feridos de morte, para que minério de ferro seja levado para o outro lado do mundo, durante trinta anos. E depois? O que sobrará depois?

Há alternativas estratégicas para o desenvolvimento regional, como o incentivo à agricultura familiar, à pesca não predatória e ao turismo de baixo impacto. Esses são apenas três exemplos óbvios, e existem pessoas mais preparadas para desenvolver essa argumentação do que este mero escriba.

Agora, contento-me em apontar a contradição no discurso desenvolvimentista do Partido dos Trabalhadores.

O PT se levanta contra a devastação da Floresta Amazônica incentivada pelo governo Bolsonaro, mas foram os governos petistas que abriram caminho para a usina de Belo Monte, empreendimento que rendeu um puxão de orelha no Brasil no âmbito da Corte Interamericana de Direitos Humanos, aquela que poderá ser acionada pela defesa do ex-presidente Lula, caso se esgotem os recursos contra o processo de exceção que o impediu de voltar à Presidência da República.

“Falo com tranquilidade” (Da VAN, Julinho), porque votei no PT nas últimas quatro eleições presidenciais. Por fim, lembro da luta do povo tupinambá pela demarcação da sua terra – não parece, mas esses são debates intimamente ligados, pois dizem respeito ao envio de destino que daremos ao território sulbaiano. Afinal, “pra que lado vai o Colosso do Sul?” (Mundo Livre S/A).

“Não existe guerra alguma, apesar de todo esse barulho infernal. É só o capital cruzando o mar, e hoje ele voa mais rápido e certeiro do que qualquer míssil. E, quando retorna da missão, tudo o que deixa é terra arrasada” (Mundo Livre S/A).

Thiago Dias é comunicólogo e estagiário do escritório Carvalho & Padilha Advocacia. Foi repórter do Blog do Gusmão entre 2013 e 2018.

Hoje o Sinebahia Itabuna tem 20 vagas de trabalho, 10 para motoristas de ônibus

Há 10 vagas para motoristas de ônibus.

Confira abaixo as oportunidades de emprego do Sinebahia Itabuna. As vagas estarão disponíveis hoje, quarta-feira 21 de agosto.

A agência funciona no Shopping Jequitibá. Não esqueça de levar o número do PIS, PASEP ou NIS, Carteira de Trabalho, RG, CPF, comprovante de residência e certificado de escolaridade.

OPERADOR DE TELEMARKETING (PCD)

Vaga Exclusiva Para Pessoas Com Deficiência

Ensino Médio Completo

Não exige experiência

05 VAGAS

MOTORISTA DE ÔNIBUS

Ensino Médio Completo

Experiência mínima de 6 meses na carteira

Possuir CNH ‘D’

Possuir curso de condutor de passageiros

10 VAGAS 

AUXILIAR DE LIMPEZA

Ensino Médio Completo

Experiência mínima de 6 meses na carteira

Experiência com limpeza de hotel

01 VAGA  (mais…)