Exclusivo. Marão faz atendimentos médicos irregulares e será denunciado por Nazal no TCM-BA

O prefeito e a medicina de ocasião em Inema. Saúde está ruim e Marão antecipa campanha. Foto: Secom-Ilhéus.

O vice-prefeito de Ilhéus decidiu abrir fogo contra o prefeito Mário Alexandre.

Nazal pretende denunciar o gestor titular pela prática de autopromoção, ao fazer atendimentos médicos em Inema durante um mutirão de saúde nos dia 5 e 6 de setembro deste ano.

Um parecer do Tribunal de Contas dos Municípios do Estado da Bahia (TCM-BA), emitido em julho de 2017, que analisou caso parecido em Baixa Grande (cidade da Chapada Diamantina) será utilizado na fundamentação.

No documento, o TCM manifestou posição contrária ao prefeito de Baixa Grande que exerceu as funções  de médico e gestor municipal ao mesmo tempo.

José Nazal, vice-prefeito de Ilhéus.

Segundo o Tribunal, prefeitos que também são médicos não podem exercer outra atividade laborativa, mesmo de forma gratuita, pois o mandato delegado pelo povo exige dedicação exclusiva.

Além do mais, não há como separar a figura do médico da pessoa que ocupa o cargo de chefe do executivo municipal, que, ao atender pacientes gratuitamente, “estaria se autopromovendo”.

Os atendimentos autopromocionais feitos por Marão em Inema foram divulgados pela secretaria municipal de comunicação social com direito a fotos do prefeito ao lado de pacientes, prática também questionável do ponto de vista da ética médica, pois o profissional não pode expor pessoas em busca de tratamento.

Segundo Nazal, o prefeito Mário Alexandre nunca levou a saúde de Ilhéus a sério. Vários postos de saúde do interior estão fechados, faltam insumos e remédios básicos nas unidades de atendimento e crianças morreram por falta de cuidados adequados.

Conforme o vice, pesquisas indicam que a saúde continua sendo motivo de grande preocupação. “As pessoas não conseguem marcar exames de laboratório simples, e agora, de uma hora para outra, surge o prefeito fazendo exercício e propaganda ilegais da medicina, sendo que teve 33 meses para melhorar a saúde e não melhorou”, enfatizou Nazal.

Comentário do blog.

O prefeito de Ilhéus lotou a secretaria de saúde de forasteiros e incompetentes. Algumas pessoas foram nomeadas por meio de critérios muito íntimos, alheios ao espírito público.

Licitações de medicamentos e insumos foram realizadas com sobrepreço e estão sob investigação do Ministério Público Federal após auditoria do Ministério da Saúde.

A tentativa desesperada do prefeito de enganar as pessoas é uma resposta mal elaborada à sua forte rejeição, pois quase 79% do eleitorado não está disposto a reelegê-lo.

Não adianta Marão! O “cuida de mim doutor” não cola mais.



5 responses to “Exclusivo. Marão faz atendimentos médicos irregulares e será denunciado por Nazal no TCM-BA

  1. Desrespeitar as leis e normas jurídicas virou moda entre políticos, ricos e famosos virou lugar comum, coisa banal e corriqueira. A lentidão da nossa Justiça cujo caminhar em direção à execução penal é extremamente dificultado por dezenas de recursos meramente postergatorios favorecem a tranquilidade com que políticos praticam livremente suas incursões criminosas garantidos por salvaguardas de protetivas que lhes asseguram a impunidade. Nosso mirrado dinheirinho eleitor paga os altos honorários cobrados por advogados VIPS. Podemos levar o Brasil à sério? Mas vale muito a iniciativa do respeitado Jose Nasal, atento à nossa Ilhéus. Mesmo que não dê em nada no final.

  2. Atendimentos médicos, feitos pelo Prefeito de Ilhéus, que também é médico e com intenção de se autopromover (especialmente para ficar bem na foto, fazer campanha promocional das “suas virtudes” e quem deixou a SAÚDE de rastos na Cidade de Ilhéus), se a Lei é contra esses procedimentos, por que ele os faz?

  3. Às vésperas de uma nova eleição o sr. Marão consegue se deslocar até distritos para realizar auto promoção. Lamento em ver como pessoas ainda têm coragem de dizer que algo está melhor que antes. Queria saber quantas vezes ele fez esse tipo de visita no início ou no meio do seu mandato? Por que somente agora?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *