Sinebahia Itabuna oferta vagas de trabalho nessa sexta-feira (27)

Sinebahia Itabuna tem vagas para operadores de telemarketing.

Confira abaixo as oportunidades de emprego do Sinebahia Itabuna. As vagas estarão disponíveis nesta sexta-feira, 27 de setembro.

A agência funciona no Shopping Jequitibá. Não esqueça de levar o número do PIS, PASEP ou NIS, Carteira de Trabalho, RG, CPF, comprovante de residência e certificado de escolaridade.

OPERADOR DE TELEMARKETING (PCD)

Vaga Exclusiva Para Pessoas Com Deficiência

Ensino Médio Completo

Não exige experiência

05 VAGAS

 

INSPETOR DE DISCIPLINA (MONITOR DE RESSOCIALIZAÇÃO) (PCD)

Vaga Exclusiva Para Pessoas Com Deficiência

Ensino Médio Completo

Experiência mínima de 6 meses com vigilância

Possuir curso de vigilante ou bombeiro civil

02 VAGAS

 

AUXILIAR DE COZINHA (PCD)

Vaga Exclusiva Para Pessoas Com Deficiência

Ensino Fundamental Completo

Experiência mínima de 6 meses na carteira

01 VAGA

  (mais…)

Jornalista Dirceu Góes defende tese de Doutorado na UFPE

Dirceu Goés com orientadora e professores da UFPE. Foto enviada por WhatsApp.

Com o tema ‘O processo de produção de notícias sobre ciências no telejornal Repórter Brasil’, o jornalista Dirceu Goés defendeu nesta quinta-feira, 26, sua tese de Doutorado em Comunicação pela Universidade Federal de Pernambuco. A tese foi aprovada, concedendo a Dirceu o título de Professor Doutor.

Dirceu fez uma pesquisa etnográfica na redação da TV Brasil, em Brasília. Conversou com os profissionais da linha de produção do noticiário e observou a confecção do telejornal durante 15 dias. O jornalista se interessou notadamente sobre como eles pautam e constroem as notícias sobre ciências.

Na fotografia, o jornalista aparece entre a orientadora Isaltina de Mello Gomes e os professores Alfredo Vizeu, Heitor Rocha, Ana Paula Melo e Diego Salcedo, do Programa de pós-graduação em Comunicação da Universidade Federal de Pernambuco, em Recife.

Dirceu Goés é jornalista, professor e já trabalhou em diversos meios de comunicação regionais como jornais impressos, TV Santa Cruz e TV Cabrália. O jornalista também atuou como assessor de imprensa, professor na Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) e há 18 anos leciona na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB).

Estudo esclarece por que o Brasil precisa de suas reservas legais – elas geram R$ 6 trilhões por ano

Vegetação mantida dentro das propriedades rurais são importantes para o ecossistema e para a economia. Foto: Pixabay.

Fonte: O Eco

As áreas de reserva legal previstas na lei 12.651/12 (Código Florestal) têm por finalidade manter porcentagens fixas de vegetação nativa em propriedades privadas, que variam de 20% a 80% conforme o bioma. A obrigatoriedade de manter áreas naturais nas propriedades rurais existe desde 1934 ‒ há exatos 85 anos ‒, quando foi publicada a primeira versão do Código. A importância dessas áreas para o Brasil é o tema do artigo Why Brazil needs its Legal Reserves (Porque o Brasil precisa de suas Reservas Legais, em português), publicado na revista Perspectives in Ecology and Conservation e assinado por Jean Paul Metzger, do Departamento de Ecologia do Instituto de Biociências (IB) da Universidade de São Paulo (USP), junto a nove coautores e endossado por 407 cientistas ‒ 391 deles pesquisadores de 79 instituições de ensino superior e pesquisa brasileiras. “Quando consideramos o rol de benefícios que essas áreas podem prover, tanto para o proprietário quanto para a sociedade, começamos a entender que esses benefícios não são pequenos. Eles são altos! Na verdade, em alguns casos, você tem muito mais benefícios mantendo a reserva legal do que retirando e avançando com o cultivo da área”, explicou Metzger.

O artigo destaca que as reservas legais correspondem a 167 milhões de hectares, ou 29% da vegetação nativa do Brasil, e que são um ativo ambiental, tanto para os proprietários de terras quanto para o país. “O que procuramos mostrar com esse estudo é que essas áreas proveem uma série de benefícios, tanto para o proprietário quanto para a sociedade. Desde benefícios mais globais como regulação climática e hídrica, quanto mais locais como provisão e serviços de polinização, controle biológico ou água. Elas podem também ser utilizadas economicamente, na medida que o proprietário mantém a vegetação. Pode, por exemplo, ter serviços de recreação ou retirada sustentável de madeira, de castanha ou de açaí. Além disso, é preciso lembrar que a Lei 12.651/12 permite o uso de 50% da reserva legal com espécies vegetais de uso econômico, inclusive exóticas”, esclareceu Metzger.

Metzger explica ainda que uma floresta gera benefícios econômicos que variam de mil a cinco mil dólares por hectare por ano, e que os 103 milhões de hectares de vegetação natural remanescente que não são protegidos por Lei na forma de reservas legais ou Áreas de Preservação Permanente (APPs), junto aos 167 milhões de hectares de reservas legais, somam 270 milhões de hectares de vegetação nativa que geram um ativo de cerca de R$ 6 trilhões por ano para o país em serviços ecossistêmicos. “Para fazer essa conta, nós utilizamos estudos reconhecidos internacionalmente que medem o valor econômico desses benefícios naturais, considerando 17 serviços ecossistêmicos, e fazendo uma estimativa de quanto se perderia em serviços pela supressão daquela vegetação”. (mais…)

Câmara lança ferramenta para checagem de notícias falsas

Marcelo Camargo – Agência Brasil

Fonte: Agência Brasil

A Câmara dos Deputados lançou ontem (25) uma ferramenta para checagem de notícias falsas. O projeto, batizado de Comprove, vai receber demandas de cidadãos e parlamentares, apurar e apresentar uma versão sobre fatos relacionados à Casa e seus integrantes. O recurso foi apresentado no seminário Fake News, Redes Sociais e Democracia, realizado em parceria com os institutos E se fosse você? e Palavra Aberta.

Por meio de um número de WhatsApp, cidadãos poderão encaminhar dúvidas ou conteúdos para verificar a veracidade das informações. A equipe que abastece a ferramenta ficará encarregada de conferir a autenticidade e responder a demanda, classificando o material como fato, falso ou impreciso.

A iniciativa define fake news como informações com características noticiosas que não correspondem à realidade, amplamente compartilhadas por meios de comunicação com o objetivo de atrair a atenção das pessoas, na medida em que provocam reações inflamadas e irrefletidas – em geral, contra uma pessoa, uma instituição, um fato ou uma ideia. (mais…)

Onde estão meus alunos (as)?

No início foi bom, quando as turmas nas salas de aula deixaram de ter 60 ou mais alunos, como ocorria com tanta frequência nas décadas de 1980 e 1990, no IME Centro e no Colégio Estadual de Ilhéus, e passaram a ter cerca de 45. Com algo em torno de 40 pessoas as salas ficavam cheias, lotadas, mas tinham capacidade para acomodar àqueles que buscavam na Escola uma forma de avançar na batalha da vida.

Em uma turma de segundo grau, ou ensino médio, quando temos cerca de 45 adolescentes e/ou adultos jovens e mais algumas pessoas com mais idade, porém todos focados na aprendizagem, pode-se trabalhar bem quanto ao desenvolvimento da aula, embora haja uma sobrecarga quanto à correção de provas e trabalhos e ao lançamento das notas na caderneta. É suportável, sem ser contraproducente.

Ocorre que aqui em Ilhéus, tanto nas escolas estaduais quanto nas municipais, de cerca de 15 anos para cá, começou a haver um esvaziamento progressivo das salas de aula, paralelamente a inúmeros outros problemas relacionados ao ensino público, passando a ser comum turmas com 15 a 20 alunos, ou menos. E de dez anos para cá, tornou-se absolutamente comum ter turmas com cerca de dez alunos ou menos do que isso: oito, seis, onze alunos frequentando. Uma de minhas turmas do curso noturno, neste semestre (2019.2) tem apenas sete alunos, que embora assíduos e interessados, deixam ao fim de cada aula uma sensação de que poderíamos compartilhar o ensino-aprendizagem com um número bem maior de pessoas.

O que aconteceu? Para onde foram estes jovens, se a população de Ilhéus hoje é maior do que nas décadas de 1980 e 1990? Onde estão meus alunos e alunas? (mais…)

Governo Marão quer construir um presídio na Estrada do Chocolate; Nazal é contra

Novo presídio na BA-262 pode prejudicar a Estrada do Chocolate, afirma Nazal.

No último dia 23, a Prefeitura de Ilhéus publicou no Diário Oficial do Município, o decreto nº 080, que autoriza a desapropriação de uma área situada à margem direita da BA-262 – Rodovia Ilhéus-Uruçuca onde será implantada uma unidade prisional.  De acordo com matéria veiculada pela Secom, o prefeito debateu com o diretor do Presídio Advogado Ariston Cardoso, a viabilidade de um novo presídio no Município. O debate com a sociedade não aconteceu. Nas redes sociais, várias pessoas demonstraram insatisfação com a atitude, principalmente os moradores da zona norte.

Em suas redes sociais, o vice-prefeito José Nazal afirmou que “a cidade amanheceu hoje com uma nova discussão, fruto de uma decisão de governo sem a mínima participação da sociedade organizada. A desapropriação de uma área para construção de um presídio”. Nazal informou ter sido convidado pelo representante da SEAP para participar de uma reunião para avaliar o uso de uma área no fundo do Distrito Industrial para tal fim, mas que não se chegou a um consenso e foi proposta a escolha de outro local.

José Nazal explicou que o local escolhido, na opinião dele, não é de interesse para Ilhéus e fica exatamente na entrada do Complexo Porto Sul, local onde o Estado tem projetado uma intervenção na estrada e por meio da SETUR, tenta implantar a Estrada do Chocolate. “O projeto Porto Sul barrou a proposta de desenvolvimento turístico do litoral norte e agora, essa novidade vem barrar um sonho que está se tornando realidade, inclusive com forte participação da sociedade, que é a Estrada do Chocolate”, afirmou o vice-prefeito.

Comentário do blog.

O sistema carcerário no Brasil, em grande parte, vem sendo dominado por facções criminosas ligadas ao tráfico de drogas que sempre promovem rebeliões nos presídios com massacres de presos de facções rivais, muitas vezes com decapitações. É possível ver cenas macabras onde presos jogam bola com as cabeças dos rivais. O sistema carcerário no Brasil não oferece segurança e muitos presídios são responsáveis por tensões em comunidades, dessa forma, a instalação de um presídio numa estrada turística, caso não haja administração eficaz pode ser motivo de forte tensão e preocupação. Por meio de decisões como esta fica demonstrado que o governo Mário Alexandre não planeja a cidade, não conhece o território do município e não tem visão de longo prazo. Além do mais, assim como os governos anteriores, o governo Mário Alexandre não leva o turismo a sério.  Clicando aqui você pode ver algumas situações que aconteceram em presídios brasileiros em 2019.

Pagamento do IPVA 2019 está na reta final para veículos de placas com finais 9 e 0

IPVA 2019

A Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia (SefazBa) alerta os contribuintes para os últimos dias de pagamento do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) em 2019. Neste mês de setembro, os donos de automóveis de placas com finais 9 e 0 devem pagar a terceira cota, para quem parcelou o tributo, ou a cota única sem desconto, até os dias 27 e 30/09, respectivamente. O calendário completo está disponível no endereço www.sefaz.ba.gov.br, clicando-se em Canal Inspetoria Eletrônica, depois em IPVA e por fim em Calendário.

Para efetuar o pagamento, o contribuinte deve dirigir-se a uma agência ou caixa eletrônico do Banco do Brasil, do Bradesco ou do Bancoob, com o número do Renavam em mãos. Os débitos referentes à taxa de licenciamento e às multas de trânsito deverão ser pagos até a data de vencimento da terceira parcela. Todas as informações poderão ser consultadas por meio do site www.sefaz.ba.gov.br ou do call center da Secretaria, pelo 0800 071 0071.

Isenção e imunidade

Estão isentos do pagamento do IPVA os veículos de empresas concessionárias de serviço público de transporte coletivo, aqueles com mais de 15 anos de fabricação, veículos terrestres com motor de potência inferior a 50 cilindradas e embarcações com motor de potência inferior a 25 HP.

Também estão na faixa de isenção máquinas agrícolas, táxis de propriedade de motoristas profissionais autônomos, e veículos pertencentes a embaixadas, a representações consulares, a funcionários de carreira diplomática e a pessoas jurídicas de direito privado instituídas pelo poder público estadual ou municipal.

São imunes ao IPVA, por sua vez, os veículos da União, dos Estados, do Distrito Federal, dos Municípios, dos partidos políticos, inclusive suas fundações, e das entidades sindicais, instituições de educação ou assistência social sem fins lucrativos e dos templos religiosos.

Projeto Sopa Solidária serve 150 famílias semanalmente

Foto: Ascom Uruçuca

Com a intenção de amenizar o frio e principalmente ajudar na alimentação das famílias, cujo os filhos estudam na creche, o projeto da Sopa Solidária da creche Irmã Angelina, entrou em ação mais uma vez em 2019. O projeto já é uma marca da unidade de ensino que durante todo período do inverno garante às famílias dos alunos uma alimentação rica e diversificada nutritivamente.

O projeto da Sopa Solidária iniciou na gestão 2009/2012 e continuou nesta gestão “Acolhendo a nossa gente”. É uma ação da Prefeitura de Uruçuca, por meio da Secretaria de Educação, que apoia e incentiva os funcionários da creche, que preparam a sopa com amor e dedicação para servir aproximadamente 150 famílias semanalmente.

“Muito mais que um reforço alimentar para as famílias que precisam, é uma forma de acolhimento. Um ajudando o outro, assim somos mais fortes”, disse a diretora Michele Midlej.

Bahia gera 3.392 novos empregos em agosto e lidera o Nordeste em 2019

Imagem ilustrativa

A Bahia criou 3.392 postos de trabalho com carteira assinada em agosto de 2019, resultado decorrente da diferença entre 54.178 admissões e 50.786 desligamentos. As informações são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), sistematizadas pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia da Secretaria do Planejamento do Estado (Seplan).

Para o secretário estadual do Planejamento, Walter Pinheiro, “este resultado positivo para o mês de agosto ocorre pelo terceiro ano consecutivo e mantém a Bahia na liderança do Nordeste na geração de empregos formais, com 32.587 novos postos de trabalho nos oito primeiros meses do ano, com destaque para a construção civil, impactada pelas ações do governo estadual”.

Já o secretário estadual do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Davidson Magalhães, destaca que “é fundamental o investimento público, principalmente em grandes obras tocadas pelo Governo do Estado. No interior, as colheitas sazonais têm provocado um número grande de contratações e os parques eólicos também ajudaram a impulsionar esses números”. (mais…)