Comandante da GCM dá sua versão sobre a manifestação dos índios na ponte Ilhéus-Pontal

Leonardo Bandeira (â esquerda) ao lado de manifestante que gravou um vídeo durante o protesto.

Em contato com o BG, o Comandante da Guarda Municipal de Ilhéus, Leonardo Bandeira, deu sua versão sobre os fatos ocorridos na última segunda-feira (07), que geraram o engarrafamento na ponte Ilhéus-Pontal. Segundo ele, durante a ocupação da ponte Lomanto Jr, o gabinete de Gerenciamento de Crise comandado por ele, pegou algumas lideranças indígenas para levá-las até o Centro Administrativo. Relembre o caso clicando aqui.

Segundo as informações passadas pelo comandante, alguns manifestantes já se dirigiam à Câmara de Vereadores para realizar uma reunião no auditório, já cedido pelo presidente César Porto. Bandeira informou que em momento algum houve ocupação ou invasão da Prefeitura.

O comandante também afirmou que a dança realizada pelos índios aconteceu em agradecimento à liberação da máquina para manutenção da estrada. Bandeira também afirma que os manifestantes descumpriram um prazo previamente acordado com a Prefeitura, que garantia a ida da máquina ao distrito até o dia 10/10.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *