Escolas públicas militares e escolas públicas civis

Temos assistido, nos últimos anos, a um aumento considerável do número de colégios públicos que passaram a ser geridos pelas polícias militares estaduais, tal como ocorre, aqui em Ilhéus, com o CPM Rômulo Galvão, no bairro do Pontal.

Por: Julio Gomes

Essa militarização do ensino público, como quase tudo na vida, apresenta aspectos positivos e negativos, que podem ser melhor avaliados quando comparamos as escolas militarizadas com aqueloutras que continuam sendo administradas unicamente por educadores que são servidores públicos civis.

Em primeiro lugar, como ponto positivo a chamar a atenção para as escolas militarizadas, salta aos olhos a elevada disciplina de praticamente todos os envolvidos no processo educacional: alunos, professores, diretores, funcionários administrativos e de apoio, estendendo-se, creio, até à parte da comunidade envolvida e às famílias, em maior ou menor grau.

Este aspecto contrasta fortemente com o clima de certa indisciplina que encontramos na maior parte das escolas públicas civis, onde alunos se comportam de forma quase sem limite e, não raro, os próprios agentes públicos envolvidos no processo educacional não tratam com o zelo ideal o exercício de sua importante função. (mais…)

Rameses Cáridas traz mais uma medalha para o Judô de Ilhéus

Rameses foi vice-campeão em evento na cidade de Canavieiras.

No domingo, 20, foi realizada a Copa Nissei de Judô, no Ginásio de Esportes Municipal de Canavieiras, organizada pela Federação Baiana de Judô (FEBAJU).
O atleta Rameses Cáridas  voltou a participar do evento após um ano longe das grandes competições de Judô e saiu com a medalha de prata. O talentoso atleta foi derrotado pela primeira vez, após a sétima participação neste evento. Rameses atualmente treina na Academia Renascer de Judô, localizada na
Terceira Travessa da Rua do Cano no bairro do Malhado e tem como treinador os Senseis Alberto Sales e Caio.

Rameses é o atual bicampeão baiano do ranking 2017/2018 e continua na busca do tricampeonato consecutivo. O  jovem é  estudante do Colégio Estadual Estado do Ceará e cursa o 8º ano vespertino. Rameses Cáridas  é patrocinado pela Faculdade de Ilhéus,  AABB  de Ilhéus,  e conta com o apoio  de  parceiros  como Sudesb, Academia Físico Center,  Dominante Calçados  (Itabela), Click Cosméticos, Disbom Sorvetes, Inforlaser, Laser Tech, MP Marcus Puentes, Ideal Fotos, Papelaria Universal ,Ley Bike, Clínica UroLaser, LR Auto Peças e Sport Lazer. Todos os vídeos do atleta estão disponíveis no Youtube.

Bolsonaro diz que Witzel lhe contou no dia 9 de outubro sobre o envolvimento no caso Marielle

Presidente Jair Bolsonaro.

Fonte: G1

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou nesta quarta-feira (30) que o governador do Rio de Janeiro, Wison Witzel (PSC), contou a ele em 9 de outubro que o porteiro do Condomínio Vivendas da Barra citou o nome do presidente da República em depoimento nas investigações sobre a morte da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes.

Bolsonaro tem casa no condomínio onde mora Ronnie Lessa, suspeito dos assassinatos. O Jornal Nacional revelou, na terça (29), que o porteiro do condomínio Vivendas da Barra contou à polícia que horas antes do crime, em 14 de outubro, outro suspeito, Elcio Queiroz, entrou no condomínio e disse que iria para a casa do então deputado Jair Bolsonaro.

Os registros de presença da Câmara dos Deputados mostram que Bolsonaro estava em Brasília no dia. Como houve citação ao nome do presidente, a lei obriga que o Supremo Tribunal Federal (STF) analise a situação.

Ainda na noite de terça-feira (29), horas após a revelação feita pelo JN, Bolsonaro culpou Witzel por repassar as informações à imprensa, o que o governador nega.

Na manhã desta quarta, em entrevista a jornalistas em Riad (Arábia Saudita), o presidente voltou fazer a afirmação, e disse que o governador do Rio de Janeiro já havia lhe contado sobre o depoimento do porteiro, em um evento no Clube Naval do Rio de Janeiro, há 21 dias. (mais…)

Governo do Estado e Ministério Público discutem combate ao trabalho escravo na cadeia do cacau

Imagem ilustrativa.

Discutir os avanços e desafios na promoção da Agenda do Trabalho Decente na Bahia e o combate ao trabalho análogo ao escravo na cadeia do cacau foram o tema de uma reunião realizada na terça-feira (29), em Salvador, entre a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social da Bahia (SJDHDS), Secretaria do Trabalho, Emprego e Renda (Setre), Casa Civil, Ministério Público do Trabalho (MPT-BA) e a Organização Internacional do Trabalho (OIT).

O objetivo do encontro foi pensar em estratégias de atuação dos órgãos competentes para a erradicação do trabalho infantil e do trabalho análogo ao de escravo, especialmente na cadeia produtiva do cacau no Sul da Bahia. Participaram os secretários da SJDHDS, Carlos Martins; da Casa Civil, Bruno Dauster, e o procurador chefe do MPT-BA, Luis Carneiro.

De acordo com a OIT e o MPT-BA, a Bahia é responsável por 45% da produção cacaueira no Brasil e 90% do processamento do cacau no país. Casos de trabalho infantil e trabalho análogo ao escravo ainda são encontrados nos locais de produção do sul da Bahia.

“Nós sabemos que, assim como outras cadeias produtivas, a probabilidade de formas de trabalho inaceitáveis, como o infantil e análogo ao de escravo, podem existir e devemos combater essa prática de violação aos direitos e à dignidade humana”, avaliou Carlos Martins, pontuando a importância do trabalho articulado para combater a prática. (mais…)

Assinado decreto para apoio a mais 15 cidades atingidas por manchas de óleo

Assinado decreto para apoio a mais 15 cidades atingidas por manchas de óleo. Foto: Mateus Pereira/GOVBA.

Será publicado na edição de quarta-feira (30) do Diário Oficial do Estado da Bahia decreto de situação de emergência em mais 15 municípios baianos atingidos pela mancha de óleo que avança pelas praias da região Nordeste. Assinado pelo governador em exercício, João Leão, o documento inclui na lista as cidades de Belmonte, Cairu, Camamu, Canavieiras, Igrapiúna, Ilhéus, Itacaré, Itaparica, Ituberá, Maraú, Nilo Peçanha, Taperoá, Una, Uruçuca e Valença. Outras seis cidades tiveram situação de emergência reconhecida pelo Estado no último dia 14 de outubro: Camaçari, Conde, Entre Rios, Esplanada, Jandaíra e Lauro de Freitas.

Com o decreto, fica autorizada a mobilização de todos os órgãos estaduais, no âmbito das suas competências, para envidar esforços no intuito de apoiar as ações de resposta ao desastre, reabilitação do cenário e reconstrução. O Estado já tem atuado na identificação das áreas atingidas e na limpeza das praias, entre outras ações, a exemplo da compra de equipamentos de proteção individual (EPIs) para voluntários e no aluguel de containers para armazenamento do óleo recolhido.

Quem encontrar manchas de óleo na praia pode notificar o Corpo de Bombeiros (193), a Polícia Ambiental (190) ou o Inema (08000 71 14 00). É importante que a população evite as áreas afetadas e não toque ou remova os resíduos.