Sinebahia Itabuna oferta 20 vagas para motorista de caminhão munk na quarta-feira (06)

Sinebahia Itabuna tem 20 vagas para motorista de caminhão munk.

AUXILIAR DE LIMPEZA (PCD)

Vaga Exclusiva Para Pessoas Com Deficiência

Ensino Fundamental Incompleto

Não exige experiência

01 VAGA

 

OPERADOR DE TELEMARKETING (PCD)

Vaga Exclusiva Para Pessoas Com Deficiência

Ensino Médio Completo

Não exige experiência

05 VAGAS

 

WEB DESIGNER

Ensino Médio Completo

Experiência mínima de 6 meses na função

Experiência com photoshop, corel draw, adobe ilustrator

01 VAGA

 

SALGADEIRO

Ensino Fundamental Incompleto

Experiência mínima de 6 meses na função

Experiência em fazer doces e salgados

01 VAGA (mais…)

HRCC realiza procedimento inédito de alta complexidade pelo SUS

Procedimento inédito aliviou o sofrimento de duas mulheres no Sul do Estado. Foto: Ascom HRCC.

Colangiopancreatografia retrógrada endoscópica ou CPRE. O termo é um tanto desconhecido para a maioria de nós, mas o procedimento de alta complexidade foi considerado inédito pelo SUS na região. O Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, recebeu duas mulheres, de 30 e 59 anos, que sofriam com cálculos em canal biliar. Foram rapidamente submetidas na segunda-feira (4), e passam bem. A unidade hospitalar é referência para 70 municípios.

Ao site institucional da Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab), o secretário Fábio Vilas-Boas, que também é médico, explicou que o CPRE é um procedimento indicado para avaliação diagnóstica e tratamento das doenças que acometem os ductos de drenagem do fígado e do pâncreas. “É uma mudança radical no acesso à saúde, pois este e outros procedimentos, a exemplo da hemodinâmica, neurocirurgia e cirurgia cardíaca, eram restritos a capital”.

O Hospital Regional Costa do Cacau atualmente possui 184 leitos para internamento, sendo 30 leitos exclusivos para UTI. Diante disso, o titular da Saúde no Estado, reafirmou que “a saúde é uma das principais bandeiras do governador Rui Costa, trabalhamos em ritmo acelerado para que os baianos tenham serviços de qualidade e resolutividade nos hospitais públicos de toda a Bahia”, completou Vilas-Boas.

Procedimento

De acordo com o órgão, a CPRE é realizada com o emprego de um endoscópio específico que permite a introdução de um cateter pelo orifício de abertura desses canais no intestino. Através deste cateter, injeta-se contraste nas vias biliares, permitindo a avaliação radiológica da anatomia local. Durante o exame, as imagens radiológicas são interpretadas pelo médico endoscopista.

Dependendo do diagnóstico e da situação clínica, poderão ser realizados procedimentos adicionais visando o tratamento, como a retirada de cálculos com balão extrator ou cesta, bem como dilatação de estreitamentos (estenoses) com balões ou sondas dilatadoras e drenagem biliar ou pancreática com emprego de próteses.

Livro e exposição Restinga exalta a biodiversidade do Litoral Norte da Bahia

Lançamento ocorrerá na próxima quinta-feira (07), no Iberostar Praia do Forte.

Os estudos de mais de uma década sobre a restinga do Litoral Norte da Bahia foram reunidos no livro Restinga – Herpetofauna do Litoral Norte da Bahia (Barro de Chão, 2019). Com autoria coletiva, a publicação traz os resultados das pesquisas e monitoramento realizados ao longo dos últimos 15 anos, especialmente sobre répteis e anfíbios. Em 572 páginas, a publicação ressalta toda a dinâmica e beleza da biodiversidade local e contará com distribuição gratuita para pesquisadores, moradores, universidades, escolas públicas, postos avançados e unidades de conservação. O lançamento será na quinta-feira (07), às 20 horas, no Iberostar Praia do Forte, durante o Seminário Nacional de Turismo e Mata Atlântica, organizado pela Reserva da Biosfera da Mata Atlântica (RBMA) da Unesco.

Organizado pelo pesquisador Moacir Tinoco, PhD em Biologia da Conservação pela Universidade de Kent (Inglaterra), Restinga é o resultado do monitoramento contínuo de anfíbios e répteis do projeto Herpetofauna do Litoral Norte da Bahia. Desde 2009, pesquisadores da Universidade Católica do Salvador (UCSal), em parceria com outras instituições, estudam a região, considerada um hotspot da biodiversidade. “É uma alegria poder materializar, num projeto de altíssima qualidade, um trabalho que envolveu dezenas de pesquisadores nesse estudo de longa duração”, destaca Tinoco, também coordenador-executivo do Plano de Ação Nacional para Conservação da Herpetofauna Ameaçada do Nordeste (PAN Herpetofauna do Nordeste), do ICMBio.

Do ponto de vista do uso e ocupação da região, o livro é o maior estudo já realizado na região e ressalta toda a importância da biodiversidade e conservação da natureza, dos aspectos culturais, hidrográficos, físicos e etnobiológicos do Litoral Norte. Ao longo de 14 capítulos, Restinga analisa cerca de 170 espécies selecionadas para integrar o livro. A publicação também faz uma análise detalhada do território geográfico, englobando as regiões econômicas dos territórios de identidade Região Metropolitana de Salvador e Agreste de Alagoinhas e suas unidades de conservação, seja de uso sustentável ou de proteção integral, nas esferas municipais, estaduais e federais, públicas ou privadas.

A finalização da obra foi um desafio. “É uma área extensa, com grande diversidade de plantas e animais, considerada como hotspot para a conservação da herpetofauna. Apesar do esforço e dedicação, foi uma alegria participar deste projeto e contribuir com a popularização da ciência”, define Tinoco. O livro traz ainda os aspectos históricos, de como ocorreu a formação da restinga, como o ecossistema se apresenta hoje, quais são as principais ameaças e o que pode ser feito para sua conservação. (mais…)

Em reunião com a ONU, Governo do Estado anuncia política de saúde para albinos

Em reunião com a ONU, Governo do Estado anuncia política de saúde para albinos.

O secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, anunciou na segunda-feira (4) o encaminhamento de uma nova Política Estadual de Atenção Integral à Saúde do Paciente com Albinismo. Os compromissos foram firmados em Salvador, durante encontro com a perita sobre albinismo do Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), Ikponwosa Ero, e a representante do Alto Comissariado da ONU, Alive Dehsebein.

Com o objetivo de prevenir o câncer de pele e a cegueira em pessoas com albinismo, a partir de 2020, a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) fará a aquisição e distribuição de protetores solares, bem como ofertará serviços de triagem nas especialidades de oftalmologia e dermatologia em todas as policlínicas regionais de saúde.

De acordo com o secretário, o Governador Rui Costa tem buscado o aperfeiçoamento contínuo das políticas públicas de saúde. No último censo realizado em 2018, foram identificadas 600 pessoas com albinismo vivendo em 133 municípios, sobretudo, em áreas rurais. “Temos muitos albinos sem acompanhamento e, portanto, é preciso a qualificação de profissionais da Atenção Básica a fim de diagnostica, fazer a notificação na vigilância como doença não transmissível e iniciar o tratamento adequado”, afirma Vilas-Boas.

A perita do Conselho de Direitos Humanos da ONU aponta que a Bahia está no caminho certo. “As policlínicas são boas práticas de outros países no atendimento a albinos, onde eles têm acesso a dermatologistas, oftalmologistas e até aos dispositivos adaptativos, como óculos e monóculos”, ressalta Ikponwosa Ero, que estará no Brasil até o próximo sábado e ainda visitará os estados de Alagoas, São Paulo e Distrito Federal.

“Escolhi dois países para visitar e conhecer as experiências, que foram Fiji e o Brasil. Em ambos ainda há um problema de acesso e, para alguns, é ainda pior devido a pobreza extrema e o caráter afrodescendente. É preciso entender que o direito à saúde é o direito à vida, mas também é o direito ao trabalho, pois ninguém quer contratar alguém que esteja mutilado por uma doença”, diz Ikponwosa Ero.

A representante do  Alto Comissariado da ONU, Alive Dehsebein, informou que será apresentado um relatório global em março de 2021 sobre a questão do albinismo, com uma série de recomendações para os países signatários.

Sefaz irá notificar 100 mil veículos com placas 9 e 0 por atraso no IPVA

IPVA 2019

Até o final do mês de novembro, a Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz-BA) irá notificar 100 mil veículos com placas de finais de 9 e 0 pela falta de pagamento do IPVA 2019. Os contribuintes que ainda não quitaram o seu imposto devem regularizar o quanto antes a situação e assim evitar a cobrança de multas e juros que passam a incidir logo após a notificação. Para quitar o IPVA, o contribuinte deve dirigir-se a uma agência ou caixa eletrônico do Banco do Brasil, do Bradesco ou do Bancoob, com o número do Renavam em mãos.

A Sefaz-BA já havia notificado 208 mil automóveis com placas de finais 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7 e 8 pelo atraso do imposto. Por meio do site da Sefaz, os proprietários de veículos podem consultar se estão enquadrados nessa situação. Para isso, basta acessar a opção “Inspetoria Eletrônica” => “IPVA” => “Relação de Notificados” e informar o número do Renavam. Quem tiver sido notificado deve imprimir o Documento de Arrecadação Estadual (DAE) também no site da Sefaz-BA, clicando em “Inspetoria Eletrônica” =>”IPVA”=> “Relação de Notificados” => “Emissão de DAE “ e quitar o débito em qualquer banco, com desconto de até 70% sobre o valor da multa caso o pagamento seja efetuado antes do ajuizamento da execução fiscal.

Vale ressaltar que, para obter o licenciamento do veículo, é preciso, além de quitar o IPVA, realizar o pagamento da taxa de licenciamento, do seguro obrigatório e de eventuais multas de trânsito junto ao Detran. Este procedimento também deve ser realizado nos bancos do Brasil, Bradesco ou Bancoob e após o pagamento do DAE de IPVA já notificado. Mais informações podem ser consultadas no site da Sefaz ou por meio do Call Center da Sefaz-Ba, pelo 0800 071 0071.

Inep analisará pedido de estudante que se sentiu prejudicado no Enem

Caso a reclamação seja confirmada estudante fará nova prova. Foto: Marcello Casal Jr Agência Brasil

Fonte: Agência Brasil

O estudante que se sentiu prejudicado no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) poderá informar o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) a partir do dia 11. Cada caso será analisado e o participante poderá ter direito a fazer a prova novamente.

“Caso você tenha se sentido prejudicado com relação à logística de aplicação do exame no primeiro dia, compareça ao segundo dia e registre sua reclamação na Página do Participante a partir do dia 11 de novembro”, orienta a coordenadora de Procedimentos de Aplicação do Inep, Patrícia Onório.

De acordo com o edital do Enem, o participante tem cinco dias úteis após o segundo dia de aplicação do exame, no dia 10 de novembro, para registrar a reclamação. Poderão ter direito à reaplicação aqueles que foram afetados por problemas logísticos. Os casos serão julgados, individualmente, pela Comissão de Demandas.

São considerados problemas logísticos fatores como desastres naturais que prejudiquem a aplicação devido ao comprometimento da infraestrutura do local; falta de energia elétrica que comprometa a visibilidade da prova pela ausência de luz natural; e erro de execução de procedimento de aplicação pelo aplicador que leve ao comprovado prejuízo do participante.

Os estudantes que sentiram alguma indisposição ou problema de saúde e tiveram que sair da sala onde estava sendo aplicada a prova não terão direito à reaplicação, segundo as regras do exame. (mais…)

Organização de navio-livraria se compromete com ações de reparação após postagem discriminatória

Representante do presidente da OM Brasil assinou acordo na tarde de ontem com o MP.

A organização responsável pelo navio Logos Hope, Operação Mobilização Brasil (OM Brasil), se comprometeu ontem, dia 4, a realizar ações de reparação do dano causado pela postagem de cunho discriminatório contra Salvador e sua população publicada em rede social. De acordo com o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado com o Ministério Público estadual, a OM Brasil deverá publicar um pedido de desculpas oficial em dois jornais impressos de Salvador até a próxima quarta-feira, dia 6 de novembro. Além disso, a organização deverá produzir e custear um vídeo de três minutos sobre a temática do racismo religioso com representantes de diversas crenças. O vídeo deverá ser difundido nas redes sociais e nas principais emissoras locais de televisão a partir do dia 18 de novembro. O roteiro e as versões finais dos materiais deverão ser aprovados pelo Ministério Público. Em caso de descumprimento, a OM Brasil estará sujeita ao pagamento de uma multa de R$1.000 por dia.

O acordo foi assinado pela coordenadora do Centro de Apoio Operacional de Direitos Humanos (Caodh), promotora de Justiça Márcia Teixeira, pela coordenadora do Grupo de Atuação Especial de Proteção dos Direitos Humanos e de Combate à Discriminação (Gedhdis), promotora de Justiça Lívia Vaz e pelo advogado Isaías Andrade, que representou o presidente da OM Brasil, o pastor Geremias Bento da Silva. Durante a assinatura, a promotora Márcia Teixeira ressaltou a necessidade de se diferenciar o discurso ofensivo do direito de manifestar uma crença. “O discurso de ódio e a intolerância são um abuso da liberdade de manifestação de crença. O direito à liberdade religiosa não pode ser usado para autorizar a discriminação”, afirmou.

Já a promotora Lívia Vaz explicou que, apesar de não citar uma religião específica, a mensagem ofende principalmente os praticantes de religiões de matriz africana. “Algumas pessoas entendem que a mensagem não trouxe uma ofensa específica. Mas sabemos que, historicamente, são essas religiões que sofrem com essa associação a figuras como ‘demônios’ ou ‘diabo’”, disse. No MP, 90% das denúncias de intolerância religiosa recebidas pelo aplicativo Mapa do Racismo tiveram como vítimas praticantes de religiões afrobrasileiras. Segundo informações dos representantes da OM Brasil, a postagem discriminatória foi elaborada por integrantes da equipe alemã da OM e postada na rede social. Mas o escritório brasileiro, que representa a organização no país, assumiu o compromisso de reparar os danos causados.