Embasa responde editorial sobre política ambiental

Imagem ilustrativa.

A Embasa respondeu o texto editorial do BG sobre a política ambiental do governador Rui Costa. No texto, o BG também criticou a forma como a Embasa lida com seus mananciais. Veja na íntegra:

Em atenção às menções feitas à Embasa no editorial “O discurso do governador Rui Costa sobre o meio ambiente não é verdadeiro”, veiculado pelo Blog do Gusmão nesta sexta-feira (15), a Embasa esclarece que a gestão dos recursos hídricos, que envolve não somente a captação de água para abastecimento humano, como outras atividades (irrigação, navegação e piscicultura, por exemplo) é responsabilidade do Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema). Embora não tenha competência jurídica para criar e gerenciar unidades de conservação, nem para fiscalizar a ocupação do solo da área de influência direta de seus mananciais, o fortalecimento de políticas públicas relacionadas à biodiversidade também integra as estratégias da Embasa. Isso ocorre mediante participação efetiva nos 27 Conselhos Gestores de Unidades de Conservação do estado, nos 13 Comitês de Bacias Hidrográficas das áreas em que atua e no Comitê da Bacia Hidrográfica do São Francisco, de âmbito federal.

Além disso, a Embasa, ao longo de 2018 (conforme Relatório de Administração e Sustentabilidade 2019), realizou plantio de mudas em áreas de vegetação ciliar, que compõem a margem de cursos d’água, nos seguintes locais: Barragem de Morrinhos (Poções), bacia hidrográfica do rio Gaviãozinho e na Barragem de Água Fria II (Barra do Choça), rio dos Mangues (Porto Seguro), reservatório de Santa Helena (Dias D´Ávila). Na região, houve plantio de mudas no rio São Pedro (Santa Luzia) e cerca de 2 mil mudas foram plantadas na área de preservação permanente da Barragem do Rio Colônia, em Itapé. Outras atividades para reduzir os impactos ambientais da implantação do empreendimento também estão previstas no Plano de Recuperação de Áreas Degradadas.

Também faz parte do compromisso socioambiental da empresa a eficientização de seus sistemas e combate ao desperdício: O município de Ilhéus atua, desde 2005, no combate às perdas físicas (reais) e comerciais (aparentes) de água, tendo sido o único município do norte-nordeste contemplado por chamada pública do Ministério das Cidades (programa Com+Água). Atividades de educação ambiental foram realizadas junto aos alunos do Colégio Estadual Fábio Araripe; Colégio da Polícia Militar; UESC, UFSB, Faculdade Madre Thaís, Escola Vovô Isaac e Escola Pequeno Davi, apenas para citar alguns exemplos, ao longo deste ano.

A Embasa lembra que faz parte de seu negócio a realização de estudos para atender a crescente demanda da população por água tratada, passando pelas regularizações ambientais junto aos órgãos competentes e autorização para a utilização de recursos hídricos com essa finalidade.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *