Congresso de Medicina Veterinária do Sudoeste Baiano debate Fisioterapia e Acupuntura em pequenos animais

 

O  1º. Congresso de Medicina Veterinária do Sudoeste Baiano foi organizado pela 5ª. turma do curso de Veterinária da FTC Vitória da Conquista.

Foi aberto hoje (21), o 1º. Congresso de Medicina Veterinária do Sudoeste Baiano, organizado pela 5ª. turma do curso de Veterinária da FTC Vitória da Conquista. A palestra de abertura, com o tema “Fisioterapia e Acupuntura em pequenos animais na Medicina Veterinária”, foi proferida pela Dra, Hannah Thame, Mestre em Ciência Animal pela Universidade Estadual de Santa Cruz-UESC e diretora do Centro de Especialidades Veterinárias- CEV. Alex Gonçalves, também diretor da CEV, fez palestra sobre “Esporotricose felina: diagnóstico e tratamento”.

O seminário, que acontece na Casa de Eventos Mediterrâneo, reúne cerca de 250 pessoas, entre estudantes e profissionais da área de Conquista e outras cidades. O diretor geral da FTC Conquista, Aureliano Tavares, participou da abertura do evento e fez uma saudação aos presentes.

De acordo com a Dra. Hannah Thame, “a Fisioterapia e a Acupuntura Veterinária são especialidades que vem crescendo a cada dia, trazendo inúmeros benefícios para cães e gatos que necessitam dessas terapias. A Fisioterapia é indicada na maioria dos casos para animais que possuem problemas ortopédicos e neurológicos, principalmente em casos pós-operatórios”.

“Já a Acupuntura Veterinária possui diversos benefícios em casos de doenças neuromusculares, problemas de coluna, doenças da estrutura óssea, doenças respiratórias, doenças neurológicas, sequelas de cinomose, além de ser eficaz para analgesia em casos de dores agudas e crônicas”, ressalta.

O seminário, que termina nesta sexta-feira, aborda temas como “Fisiologia e manejo do garanhão”, “Semên equino: longevidade x manipulação”, “Medicina Veterinária em Animais Silvestres”, “Desafios da pecuária leiteira”, “Mercado de trabalho e seus desafios”. “Ozonioterapia na rotina da clínica”, “bem estar de animais domésticos”, “Manejo sanitário de caprinos e ovinos” e “Principais entraves na transferência de embriões em equinos”.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *