SineBahia Itabuna oferta 28 vagas de emprego nesta quarta-feira (27)

Sinebahia Itabuna tem vaga para operador de telemarketing (PCD).

Confira abaixo as oportunidades de emprego do Sinebahia Itabuna. As vagas estarão disponíveis nesta quarta-feira, 27 de novembro. A agência funciona no Shopping Jequitibá. Não esqueça de levar o número do PIS, PASEP ou NIS, Carteira de Trabalho, RG, CPF, comprovante de residência e certificado de escolaridade.

RECEPCIONISTA (PCD)

Vaga Exclusiva Para Pessoas com Deficiência.

Ensino Médio Completo

Experiência de 06 meses na área.

04 Vagas (Temporária)

 

AUXILIAR DE PORTARIA(PCD)

Vaga Exclusiva Para Pessoas com Deficiência.

Ensino Médio Completo

Experiência de 06 meses na área.

04 Vagas (Temporária)

 

OPERADOR DE TELEMARKETING (PCD)

Vaga Exclusiva Para Pessoas Com Deficiência

Ensino Médio Completo

Não exige experiência

05 VAGAS

 

SUPERVISOR

Ensino Médio Completo

Experiência de 06 meses na função e CTPS

02 Vagas

(mais…)

SineBahia Ilhéus oferece 28 vagas de emprego nesta quarta-feira (27)

Sinebahia Ilhéus tem uma vaga para técnico em enfermagem.

Confira abaixo as vagas de emprego disponíveis nessa quarta-feira, 27 de novembro, na agência do Sinebahia Ilhéus, que fica na sala 13 do SAC, situado na Rua Eustáquio Bastos, 308, Centro. Não esqueça de levar a carteira de trabalho, RG, CPF, comprovante de residência e de chegar antes das 9.

REPOSITOR DE SUPERMERCADO (PCD)

Vaga exclusiva para Pessoas com deficiência
Ensino Fundamental Completo
Experiência na função
Apresentar Laudo
01 VAGA

 

OPERADOR DE CAIXA (PCD)
Vaga exclusiva para Pessoas com deficiência
Ensino Fundamental Completo
Experiência na função
Apresentar Laudo
01 VAGA

RECEPCIONISTA
Ensino médio completo

Experiência mínima de 06 meses na função
01 VAGA

ENGENHEIRO MECÂNICO

Ensino médio completo

Experiência mínima de 06 meses comprovada em carteira de trabalho
Conhecimento básico em administração de obras
01 VAGA

TÉCNICO DE ENFERMAGEM
Ensino médio técnico de Enfermagem
Experiência mínima de 06 meses comprovada em carteira de trabalho
01 VAGA

(mais…)

Revoltados, índios pataxós enterram bebê que faleceu por falta de atendimento

Tristeza e revolta na Reserva Taquari. Imagem extraída de vídeo.

Índios da etnia Pataxó-hã-hã-hãe, que residem na reserva indígena Taquari, no município de Pau-Brasil, enterraram o bebê Levi na manhã desta terça-feira, 26.

O bebê faleceu na manhã da última segunda-feira, 25, após ter o atendimento emergencial negado pela Maternidade Ester Gomes e pelo Hospital Manoel Novaes, ambos de Itabuna.

Quando foi atendido após a interferência do advogado Davi Pedreira e vários minutos de espera, Levi de 9 meses não resistiu e faleceu.

O caso teve ampla repercussão na imprensa baiana.

Nos vídeos abaixo, gravados pelo advogado Davi Pedreira, é possível perceber a revolta e a tristeza dos índios durante o velório da criança.

Itabuna: secretário de saúde afirma que bebê morto por falta de atendimento foi vítima de vários erros

Bebê agoniza nos braços da mãe à espera de atendimento no Hospital Manoel Novaes.

Na última segunda-feira, 25, um bebê de apenas nove meses morreu após dar entrada no Hospital Manoel Novaes, em Itabuna. A família afirmou que a criança esperou por 40 minutos até ser atendida na unidade. Antes disso, o bebê teve atendimento negado na Maternidade Ester Gomes. No domingo, o bebê foi atendido no Hospital Arlete Magalhães, em Pau Brasil.

A direção do hospital afirmou que depende de liberação da regulação médica para receber pacientes, e que o bebê não foi atendido antes porque não havia essa autorização.

O BG entrou em contato com o secretário de saúde de Itabuna, Uildson Nascimento. Ele explicou que o município mantém contrato com os dois hospitais e que houve erro desde o primeiro atendimento realizado em Pau-Brasil. “A criança foi transportada em estado grave de Pau-Brasil para Itabuna sem a presença de uma técnica de enfermagem na ambulância, capaz de prestar cuidados emergenciais mínimos”, disse o secretário.

Segundo Uildson Nascimento, mesmo não havendo condições de receber a criança em suas dependências, os dois hospitais falharam ao não fornecerem o mínimo de atenção.

Secretário Uildson Nascimento.

“Os profissionais deveriam ter no mínimo, estabilizado a criança. Faltou consciência por parte dessas pessoas. Não é por causa da falta de um ‘papel’ ou por conta de burocracia que o acolhimento não pode ser realizado. Vamos verificar a não prestação do serviço e tomar providências que forem necessárias, inclusive de cunho criminal”, informou Uildson.

Em comunicado, a Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, que administra o Hospital Manoel Novaes, conta que a criança chegou na unidade de saúde às 5h15, que às 5h20 houve a liberação da regulação e que o atendimento foi iniciado às 5h35. Segundo o comunicado, no registro médico aponta que o paciente foi recebido com oxigênio inalatório inadequado, com acesso venoso obstruído, com respiração ofegante, que foi tentada uma reanimação imediata, seguida de intubação e massagem cardíaca, mas que às 5h58 o menino foi dado como morto.

Veja os vídeos gravados pelo advogado Davi Pedreira que acompanhou o sofrimento do pequeno Levi:

Tragédia Ambiental é tema preferido na redação do Vestibular da Faculdade de Ilhéus

A estudante Raliana Borges Santos prestou vestibular para Psicologia.

Centenas de pessoas, entre jovens e adultos, participaram do processo seletivo Vestibular 2020.1 da Faculdade de Ilhéus, realizado na manhã de domingo, 24 de novembro, na sede da instituição, que transcorreu com absoluta tranquilidade. Dentre os enunciados apresentados para a prova de redação, o tema sobre tragédias ambientais – como o desmoronamento da barragem em Brumadinho (MG) e o aparecimento de óleo no litoral do Nordeste – foi o preferido pelos inscritos no vestibular.

A prova do vestibular da Faculdade de Ilhéus sempre oferece três enunciados na prova de redação para que o candidato faça sua opção. Este ano, os outros temas abordaram os 60 anos da Declaração Universal dos Direitos da Criança da Organização das Nações Unidas e a chamada quarta revolução industrial (4.0).

Os participantes do Vestibular 2020.1 disputam vagas nos cursos de graduação em Administração, Ciências Contábeis, Direito, Enfermagem, Engenharia Civil, Nutrição Odontologia e Psicologia. O estudante Mateus Patrício, 17 anos, tenta vaga em Psicologia porque ouve sempre falar que o curso da instituição é muito bom. Ele achou a prova fácil e optou pelo tema Tragédia Ambiental para a redação porque foi um assunto que estudou durante o ano.

Camila Moreira tem 23 anos e quer cursar Engenharia Civil. Ela também escolheu o caos das tragédias ambientais para elaborar a redação. Ela declarou que, como tem uma filha, prefere estudar na cidade e optou pela Faculdade de Ilhéus porque é considerada a melhor instituição de ensino superior da cidade.

O jovem Erick Monteiro, 17 anos, reside em Una e quer fazer Odontologia. Ele achou o nível de dificuldade da prova regular e escolheu o tema sobre a Declaração dos Direitos da Criança na redação por estar mais à vontade para discorrer sobre o assunto. Também disse que buscou informações sobre o curso em várias instituições e percebeu boas referências sobre a Faculdade. (mais…)

Justiça afasta o vereador Lukas Paiva mais uma vez

Lukas Paiva.

O juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública de Ilhéus, Alex Venícius Campos Miranda, afastou o vereador Lukas Paiva de suas funções como vereador por 180 dias. A decisão foi assinada na segunda-feira, 25, e determina também a indisponibilidade dos bens de Lukas Paiva. Mesmo afastado, ele vai continuar recebendo o salário de vereador.

Lukas é acusado de cometer improbidades administrativas com recursos públicos na Câmara de Vereadores de Ilhéus, como por exemplo, o superfaturamento de despesas com o INSS. Os valores que “sobravam”, segundo o Ministério Público eram repassados para membros do suposto grupo criminoso. Lukas foi denunciado numa Ação Civil Pública.

Segundo o MP, Lukas tem se reunido com outras pessoas investigadas e vem dificultando as investigações. Esse fato pode gerar uma nova prisão preventiva do vereador, que foi  preso no dia 28 de maio  e recebeu habeas corpus   pouco tempo depois.

SSP e Sepromi firmam parceria para criação de Centro de Referência Étnico Racial

Painel discute a Segurança Pública no Novembro Negro. Foto: Carol Garcia/GOVBA

O combate ao racismo e intolerância religiosa ganha mais uma ferramenta na Bahia a partir de parceria entre as secretarias da Segurança Pública (SSP) e de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi). Um termo de compromisso destinado à implantação do Centro de Referência Étnico Racial (Crer) foi assinado pelos dois órgãos nesta segunda-feira (25), no Centro de Operações Especiais da SSP, em Salvador. Estão previstas também ações que concretizem o direito à segurança de qualidade para a população negra e outros povos e comunidades. A iniciativa faz parte do Painel do Novembro Negro 2019. 

O Crer funcionará na Superintendência de Prevenção à Violência (Sprev), onde serão promovidas capacitações, palestras e seminários para todas as instituições da Segurança Pública (Polícias Militar, Civil e Técnica, além do Corpo de Bombeiros e outros servidores). O calendário em 2020 será estendido para as unidades do interior do estado.
Segundo a secretária da Sepromi, Fabya Reis, a parceria com a SSP vem se efetivando durante todo o ano. “A gente já tem o terreno onde vai funcionar a nossa Coordenação de Combate ao Racismo, como preconiza o nosso Estatuto da Igualdade Racial. Já estamos finalizando os nossos primeiros protocolos e hoje haverá aqui a primeira aula do que será de praxe nas aulas das academias, em todas as frentes da polícia”, afirmou.
A secretária acrescentou que o novo núcleo vai se somar ao Centro de Referência Nelson Mandela. “Com a assinatura deste termo de compromisso, a gente aprimora as nossas ferramentas para o enfrentamento ao racismo. A criação do Crer ajuda a aprimorar o diálogo com a sociedade e também com as instituições de segurança. Os nossos protocolos de atenção e de acolhimento à sociedade no âmbito da política de Segurança Pública é algo muito importante no combate ao racismo e à intolerância religiosa”.
 
Envolvimento de jovens 
Para o secretário da Segurança Pública, Maurício Barbosa, além de termo de compromisso entre as pastas, “é preciso promover o engajamento maior dos jovens da SSP, imbuídos todos no propósito de praticar ações mais expressivas no combate ao racismo e à intolerância religiosa. Por isso, nós estamos fazendo essa parceria com a Sepromi para criação de um centro de referência”.
De acordo com Barbosa, as ações serão levadas para as unidades e academias, envolvendo os alunos da Polícia Militar, da Polícia Civil e do Corpo de Bombeiros. “Isso vai se tornar uma prática aplicada nas nossas academias. E que seja também um canal de escuta e de aproximação com a sociedade civil”.
Articulação 
Durante o evento foi realizado ainda o Colóquio Acadêmico sobre Enfrentamento ao Racismo e à Intolerância Religiosa – Avanços e Expectativas. O superintendente de Prevenção à Violência da SSP, coronel Lazzaro Monteiro, explicou que “esse termo de compromisso é voltado para a articulação de políticas públicas com foco no atendimento à população negra e às comunidades tradicionais. O Crer parte de uma ideia para enfrentar o racismo e a discriminação sob a visão de políticas públicas, definindo qual o alcance de resultados a curto, médio e longo prazos”.
Segundo o coronel Lazzaro além do centro de referência, será criado também o Grupo Alerta Racial, que reunirá profissionais da SSP e da Sepromi, com objetivo de discutir e enfrentar questões ligadas ao racismo e à discriminação racial. “Vamos inaugurar em breve também a coordenação voltada para a repressão aos crimes de intolerância racial e religiosa, crimes de homofobia e crimes praticados contra deficientes. É um pacote de ações objetivas visando qualificar o atendimento em termos de segurança pública sobre esse recorte”.

Ambientalistas pedem afastamento de Salles após chegada de óleo no Rio de Janeiro

Fonte: O Eco

Equipes do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) na Praia de Grussaí, em São João da Barra, litoral norte fluminense. Foto: Divulgação.

Após manchas de óleo atingirem o litoral do Rio de Janeiro, o Movimento Baía Viva ingressou nesta segunda-feira (25) com representação judicial junto à Procuradoria Geral da República (PGR) e ao Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro pedindo a decretação de estado de emergência em saúde pública e o afastamento do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. A mancha chegou ao litoral do Rio de Janeiro na última sexta-feira (22).

Fragmentos do óleo foram recolhidos para análise na Praia de Grussaí, em São João da Barra, no litoral norte fluminense. O material foi analisado pelo Instituto de Estudo do Mar Almirante Paulo Moreira (IEAPM) e constatado ser compatível com o óleo encontrado no litoral da região Nordeste e Espírito Santo.

Nesta segunda-feira (25), o Movimento Baía Viva destacou cinco pontos na manifestação que requerem providências urgentes:

1- O afastamento do atual ministro Ricardo Salles. “Que seja ajuizada Ação Civil Pública Ambiental pelo imediato afastamento do cargo de Ministro do Meio Ambiente (Ricardo de Aquino Salles), que apesar de exercer a função de Autoridade Nacional do PNC (Plano Nacional de Contingência para Incidentes de Poluição por Óleo), somente acionou o PNC após 41 (quarenta e um dias) após o aparecimento de grande quantidade de manchas de óleo nos estados do Nordeste, o que caracteriza os crimes de omissão, negligência, leniência, inépcia, inação, inércia e prevaricação”, ressalta o documento.

2- O bloqueio dos bens patrimoniais e financeiros do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. “(…) Para custear a reparação e descontaminação dos danos e impactos socioambientais e econômicos provocados seja nas economias locais (dos municípios), seja para ressarcir os lucros cessantes provocados às cadeias produtivas da pesca e do turismo; bem como para arcar com os custos financeiros relativos ao eventual tratamento de saúde de voluntários, trabalhadores do mar, soldados das Forças Armadas, garis e operários das Prefeituras em função da comprovação da toxicidade do óleo presente nas praias, rios e manguezais. (mais…)

MEC lança aplicativo que serve de carteira de estudante

O diretor de Tecnologia e Informação do MEC, Daniel Rogério, durante o lançamento do aplicativo da ID Estudantil – Foto: José Cruz/Agência Brasil.

Fonte: Agência Brasil

O Ministério da Educação lançou ontem (25) o aplicativo ID Estudantil, carteira de estudante virtual que, a exemplo da fornecida pelas entidades representativas dos alunos, dá direito a benefícios como meia-entrada em eventos culturais e esportivos.

Para obter o documento é necessário, antes de tudo, que a instituição de ensino à qual o estudante está vinculado insira os dados dele no Sistema Educacional Brasileiro (SEB), do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Pesquisa da UFBA registra aumento na mortalidade de corais em praias da BA após chegada do óleo

Análise foi feita entre os recifes de Abaí e a Praia do Forte — Foto: Gabrielle Gomes/G1 Bahia.

Uma análise feita por pesquisadores da Universidade Federal da Bahia (UFBA) concluiu que a mortalidade dos corais em quatro praias do litoral norte da Bahia, que normalmente é de cerca de 5% ao ano, aumentou para 51,92%, após as manchas de óleo que atingem o nordeste do país. Segundo os especialistas, o branqueamento do coral é um sinal de que o animal está doente e pode morrer se as condições do ambiente continuarem degradadas.

Os dados da análise foram divulgados durante uma coletiva realizada na manhã desta segunda-feira (25), pelo professor e pesquisador Francisco Kelmo, diretor do Instituto de Biologia (Ibio) da UFBA. A análise foi feita entre 17 a 20 de outubro, no trecho que compreende os recifes de Abaí, na cidade de Camaçari, até a Praia do Forte, em Mata de São João, ambas cidades da região metropolitana de Salvador. O estudo ainda concluiu que 46,88% do número de espécies que habitam nos recifes costeiros também foi reduzido e que houve redução em 65% dos animais vivos nessas praias. Animais como moluscos, caranguejos, siris e estrelas do mar sofreram com o impacto das manchas de óleo, segundo o pesquisador.

Os cientistas da UFBA estudam há mais de vinte anos a biodiversidade dos recifes nas quatro praias pesquisadas. Eles analisam, por amostragem, a quantidade de animais invertebrados por metro quadrado, como corais, esponjas e estrelas do mar. De acordo com os pesquisadores, análises mais detalhadas estão sendo realizadas para saber as os detalhes das causas, mas como não houve a variação de nenhum outro fator que causa branqueamento dos corais, a chegada das manchas de óleo é a principal suspeita, já que agentes químicos são capazes de produzir esse efeito nos corais.

A equipe do Ibio também coletou amostras de areia nos recifes para medir a quantidade de foraminíferos, microrganismos unicelulares. Segundo os especialistas, quanto maior a presença deles, mais saudável é considerado o ambiente. A análise das amostras coletadas depois do aparecimento do óleo revelou que houve uma grande diminuição da quantidade desses micro-organismos, que servem de alimento pra outros animais dos recifes. Essa diminuição é um sinal de que pode ter havido uma alteração drástica nesse ecossistema.

Com isso, a pesquisa concluiu que, após o aparecimento das manchas de óleo, “houve perda de patrimônio natural: redução no número de animais, redução da diversidade de animais e aumento das doenças/mortalidade nos corais. Assim, compromete a cadeia alimentar, causa desequilíbrio ecológico, e precisa ser monitorado pelos próximos seis meses”.

Ainda de acordo com o pesquisador, este problema nos recifes costeiros interferem diretamente na reprodução dos animais, que acontece entre o fim de setembro e fevereiro, e também cria um desequilíbrio ecológico. Segundo ele, no mês de dezembro, os pesquisadores vão analisar a presença do óleo nos recifes submersos. As machas de óleo começaram a aparecer na Bahia no começo de outubro. Ao menos 31 cidades baianas e o Parque Nacional de Abrolhos já foram atingidos. O Governo do Estado decretou situação de emergência.