Itabuna: secretário de saúde afirma que bebê morto por falta de atendimento foi vítima de vários erros

Bebê agoniza nos braços da mãe à espera de atendimento no Hospital Manoel Novaes.

Na última segunda-feira, 25, um bebê de apenas nove meses morreu após dar entrada no Hospital Manoel Novaes, em Itabuna. A família afirmou que a criança esperou por 40 minutos até ser atendida na unidade. Antes disso, o bebê teve atendimento negado na Maternidade Ester Gomes. No domingo, o bebê foi atendido no Hospital Arlete Magalhães, em Pau Brasil.

A direção do hospital afirmou que depende de liberação da regulação médica para receber pacientes, e que o bebê não foi atendido antes porque não havia essa autorização.

O BG entrou em contato com o secretário de saúde de Itabuna, Uildson Nascimento. Ele explicou que o município mantém contrato com os dois hospitais e que houve erro desde o primeiro atendimento realizado em Pau-Brasil. “A criança foi transportada em estado grave de Pau-Brasil para Itabuna sem a presença de uma técnica de enfermagem na ambulância, capaz de prestar cuidados emergenciais mínimos”, disse o secretário.

Segundo Uildson Nascimento, mesmo não havendo condições de receber a criança em suas dependências, os dois hospitais falharam ao não fornecerem o mínimo de atenção.

Secretário Uildson Nascimento.

“Os profissionais deveriam ter no mínimo, estabilizado a criança. Faltou consciência por parte dessas pessoas. Não é por causa da falta de um ‘papel’ ou por conta de burocracia que o acolhimento não pode ser realizado. Vamos verificar a não prestação do serviço e tomar providências que forem necessárias, inclusive de cunho criminal”, informou Uildson.

Em comunicado, a Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, que administra o Hospital Manoel Novaes, conta que a criança chegou na unidade de saúde às 5h15, que às 5h20 houve a liberação da regulação e que o atendimento foi iniciado às 5h35. Segundo o comunicado, no registro médico aponta que o paciente foi recebido com oxigênio inalatório inadequado, com acesso venoso obstruído, com respiração ofegante, que foi tentada uma reanimação imediata, seguida de intubação e massagem cardíaca, mas que às 5h58 o menino foi dado como morto.

Veja os vídeos gravados pelo advogado Davi Pedreira que acompanhou o sofrimento do pequeno Levi:



One response to “Itabuna: secretário de saúde afirma que bebê morto por falta de atendimento foi vítima de vários erros

  1. mais o hospital Manoel Novaes, sempre nega atendimento sem quer presta socorro para paciência, sabendo que a criança estava em estado grave era o teve deles atender a criança com urgência, e não nega atendimento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *