SineBahia Itabuna oferta 79 vagas de emprego nesta sexta-feira (13)

Sinebahia Itabuna tem 10 vagas para auxiliar de eletricista.

Confira abaixo as oportunidades de emprego do Sinebahia Itabuna. As vagas estarão disponíveis nesta sexta-feira, 13 de dezembro. A agência funciona no Shopping Jequitibá. Não esqueça de levar o número do PIS, PASEP ou NIS, Carteira de Trabalho, RG, CPF, comprovante de residência e certificado de escolaridade.

 

RECEPCIONISTA (PCD)

Vaga Exclusiva Para Pessoas com Deficiência.

Ensino Médio Completo

Experiência mínima de 06 meses na área.

04 VAGAS (Temporária)

 

AUXILIAR DE PORTARIA(PCD)

Vaga Exclusiva Para Pessoas com Deficiência.

Ensino Médio Completo

Experiência mínima  de 06 meses na área.

04 VAGAS (Temporária)

 

REPOSITOR DE MERCADORIA (PCD)

Ensino Fundamental Completo

Não exige experiência

01 VAGA

 

OPERADOR DE TELEMARKETING (PCD)

Vaga Exclusiva Para Pessoas Com Deficiência

Ensino Médio Completo

Não exige experiência

05 VAGAS

(mais…)

Lukas Paiva descumpre medidas impostas pela justiça e pode ser preso novamente

Lukas Paiva.

A justiça está mais uma vez “na cola” do vereador Lukas Paiva, que está afastado da Câmara de Vereadores de Ilhéus por 180 dias, após determinação do juiz Alex Miranda, no último dia 25 (clique aqui para ler a matéria completa).

De acordo com um documento expedido pelo Ministério Público do Estado da Bahia, Lukas teria saído de Ilhéus sem prévia autorização judicial. Paiva, que se encontra em cumprimento de medidas cautelares diferente da prisão, está proibido de deixar o município sem prévia autorização judicial e deve ficar em sua residência no período noturno.

Após denúncia anônima, a Promotoria foi verificar pessoalmente se o vereador afastado estava em sua casa. Registros fotográficos mostram que a casa do vereador estava vazia na noite da segunda-feira, 09. Um pedido feito pelo promotor à juíza solicitou a ida de um representante da justiça para confirmação do ocorrido.

Um oficial de justiça foi enviado à casa de Lukas na terça-feira,10, às 19h e foi  confirmada a sua ausência do local por meio de um homem que se identificou como tio do parlamentar. Por conta dessas desobediências, Lukas Paiva pode ter a prisão preventiva decretada mais uma vez.

Atualizado às 16h47min.

A defesa do vereador Lukas Paiva enviou uma nota à imprensa. Clique aqui para ler.

Delegado Evy Paternostro explica prisão do servente de Una e confirma inocência

Evy Paternostro.

O delegado Evy Paternostro, coordenador da 7ª Coorpin de Ilhéus, confirmou a inocência do servente Ivanildo Coelho da Cruz, que no último domingo, 08, foi preso em flagrante acusado de ter matado a esposa por meio de asfixia mecânica (esganada).

Leia mais sobre o caso.

Evy também confirmou ao BG que Eronildes (esposa de Ivanildo) teve o esôfago perfurado após a primeira tentativa de intubamento realizada no Hospital Regional Costa do Cacau.

Leia as explicações enviadas pelo delegado.

O plantão Regional foi informado pelo DPT sobre uma situação extraordinária de uma vítima encaminhada pelo HRCC, que veio de Una, a princípio segundo informado pelo marido, a esposa tinha passado mal com crise epilética nervosa.

Na autópsia foi constatado: intenso sangramento dentro do pescoço, anormal em situações de morte natural e característico de morte especificamente por asfixia mecânica por constricção (provável esganadura). Diante da situação os policias civis do plantão regional deram voz de prisão e apresentaram [o acuado] ao plantão policial.

Ivanildo negou o crime. O auto de prisão em flagrante foi lavrado tendo por base o princípio de indícios citados na necropsia.

Seguindo a investigação, foi verificado o álibi e testemunhas foram ouvidas, sendo descoberto que no atendimento do pronto socorro duas intubações foram tentadas, e que uma dessas furou o esôfago.

A polícia enviou novas informações ao juízo criminal que diante dos fatos emitiu alvará de soltura.

A investigação está sendo concluída ficando claro que não houve homicídio.

De maneira injusta e sem provas, Policia Civil prende servente acusado de matar a esposa

Ivanildo e Leonildes: morte repentina e prisão injusta após sete anos de casamento. Fotos enviadas pelo Whatsaap.

 

Reportagem: Emilio Gusmão.

A luta do Estado brasileiro para diminuir a violência contra as mulheres levou a Policia Civil de Ilhéus a cometer um erro.

No último sábado, 07, o servente Ivanildo Coelho da Cruz (35 anos), ajudado por alguns amigos, colocava alguns móveis num caminhão. Ele, o único filho de 8 anos e a esposa Leonildes dos Santos Silva (29 anos), moradores de Una, mudavam de residência.

Por volta das 21 horas, Leonildes passou mal subitamente e caiu no chão. Como ela estava fora da casa, a queda foi presenciada pelas pessoas que faziam a mudança.

Auxiliado pelos amigos, Ivanildo levou a esposa para o Hospital de Una, que ao perceber a gravidade do estado de saúde da paciente, fez o encaminhamento para o Hospital Regional Costa do Cacau, em Ilhéus.

Após ser socorrida no Costa do Cacau, Leonildes faleceu por volta das 3 horas da madrugada de domingo, dia 08. A médica Candice Messias, por meio de uma “receita médica” que consta no inquérito policial, não conseguiu definir a causa da morte e encaminhou o corpo para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Ilhéus.

O levantamento cadavérico realizado pelo DPT apontou evidências de morte violenta, com lesão interna na traquéia de Leonildes em vários pontos, com intenso sangramento dentro do pescoço e com uma lesão no couro cabeludo. Conforme o resultado, há indícios de que Leonildes foi esganada e morta por asfixia mecânica.

Segundo o advogado Mesaque Soares, Ivanildo acompanhou o sofrimento da esposa do início ao fim. Quando saiu o resultado do levantamento cadavérico, ele estava no DPT.

Diante dos indícios de morte violenta revelados pelo laudo, policiais civis prenderam Ivanildo em flagrante nas dependências do DPT de Ilhéus. Ele foi levado para a delegacia (7ª Coorpin), onde ficou preso na carceragem.

A prisão de Ivanildo acusado de ter matado a esposa surpreendeu vários moradores de Una, onde o servente é tido como homem tranquilo, educado e introspectivo.

Relatos das testemunhas afirmam que o casal vivia em paz e harmonia. Os dois eram adeptos da Igreja Pentecostal “Uma Palavra de Vida”. O pastor da agremiação religiosa, Eronildo Silva de Jesus, disse em depoimento nunca ter percebido sinais de violência doméstica no relacionamento do casal.

Os três rapazes que ajudaram Ivanildo na mudança, e que presenciaram a queda de Leonildes, prestaram depoimentos na delegacia de Una com afirmações sobre a inocência do acusado.

Uma das testemunhas, um adolescente de 15 anos, afirmou ter presenciado o tombo de Leonildes. Disse que após ser avisado, o marido imediatamente tentou destravar a boca da esposa em convulsão.

Conforme o inquérito, mais duas mulheres que também acompanharam a mudança testemunharam a favor da inocência de Ivanildo.

Ivanildo trabalha na empresa Prest Service, prestadora de serviços do Hotel Transamérica, em Comandatuba (Una).  Sua patroa, Wilma Souza, disse ao delegado Renato Ribeiro que o comportamento do funcionário sempre foi exemplar.

No inquérito não há nenhum depoimento que tenha desmentido a versão das testemunhas que presenciaram a queda de Leonildes.

Funcionários do Hotel Transamérica e blogueiros de Una ouvidos pelo BG disseram não acreditar que Ivanildo tenha sido violento com a esposa. Segundo familiares, Leonildes teve convulsões na infância e na adolescência.

Mesaque Soares.

Segundo o advogado Mesaque Soares, a defesa de Ivanildo trabalha com a hipótese de ter ocorrido erro nos procedimentos de primeiros socorros realizados pelo Hospital Regional Costa do Cacau.

A médica Candice Messias afirma em receita médica que foram realizadas duas tentativas de intubação da paciente. Mesaque Soares acredita que a primeira tentativa, sem sucesso, pode ter gerado as lesões internas na traquéia e o sangramento dentro do pescoço.

Sobre a lesão no couro cabeludo, o advogado afirma que provavelmente foi gerada pela queda, pois Leonildes era obesa. Segundo uma das testemunhas, foram necessárias três pessoas para colocá-la no carro que a levou para o Hospital de Una.

Mesaque Soares disse ao BG que a Polícia Civil adotou a “lei do menor esforço”. A atuação da polícia, neste caso, destoou totalmente da normalidade. Com o resultado do laudo cadavérico, a polícia deveria ter investigado o caso em Una, ouvido vizinhos e parentes para detectar provas de violência doméstica.

Segundo o advogado, o resultado do exame apontou a causa da morte, mas não revelou o autor do suposto feminicídio, por isso, a prisão em flagrante foi ilegal. “Na dúvida, a polícia decidiu prender, quando o correto é investigar para apontar possíveis culpados”.

Mesaque Soares explicou que provavelmente o corpo de Leonildes será exumado para que ocorra um exame mais detalhado sobre a causa da morte.

O BG tentou ouvir um representante da Polícia Civil e a assessoria do Hospital Regional Costa do Cacau. Não conseguimos contato, mas estamos disponíveis para esclarecimentos.

Na última quarta-feira, 11, o juiz Eduardo Gil Guerreiro, da Vara Criminal de Una, mandou soltar Ivanildo.

O servente ficou três dias encarcerado na 7ª Coorpin e não acompanhou o velório e o sepultamento da esposa. Os dois foram casados durante sete anos.

Atualizado às 16h11min.

O delegado Evy Paternostro explicou a prisão de Ivanildo e confirmou a inocência. Clique aqui.

Justiça determina regularização de unidade de saúde em Itabuna

Reprodução Internet.

O Município de Itabuna foi obrigado a regularizar os serviços de saúde prestados na Unidade de Saúde da Família Ubaldo Dantas, localizada no bairro Nova Ferradas. A determinação do juiz Ulysses Maynard Salgado atende aos pedidos apresentados liminarmente em ação civil pública ajuizada pelo promotor de Justiça Patrick Pires da Costa. No documento, o membro do Ministério Público estadual registrou a “precariedade” constatada na estrutura e no funcionamento da unidade, onde foram verificados medicamentos com prazo de validade vencido e materiais de limpeza contaminados, ausência de fornecimento de água filtrada para os pacientes, ausência de extintor de incêndio, além de outras falhas, como o fato de não ter sido encontrado o Alvará de Vigilância Sanitária e o de Localização e Funcionamento.

Dentre as determinações da Justiça ao Município consta a realização, no prazo máximo de seis meses, de reforma geral na Unidade de Saúde, com adequação da estrutura física para posterior visita da Vigilância Sanitária e emissão dos dois alvarás; dedetização do espaço para obtenção de certificado atualizado; realização de licitação para aquisição e manutenção de materiais permanentes, inclusive nebulizadores, negatoscopio, condicionador de ar e extintor de incêndio; disponibilização de funcionários para garantir a higienização adequada da unidade; cumprimento da jornada semanal de 40 horas por todos os profissionais; instalação de bebedouro para garantir água de qualidade para a comunidade; e outras medidas. A inspeção realizada no local havia constatado ainda a inexistência de medicação injetável para atendimento de urgência e insulina, inadequação do espaço físico da sala de vacinação, ausência de registro de controle de temperatura da geladeira nos finais de semana e feriados, embora os imunobiológicos estivessem armazenados na unidade sem o devido controle de temperatura.

Senado aprova pacote anticrime

Foto: Fabio Pozzebom/ Agência Brasil.

Fonte: Agência Brasil

O Senado aprovou ontem (11) o Projeto de Lei 6.341/2019, conhecido como pacote anticrime. O pacote reúne parte da proposta apresentada no início deste ano pelo ministro da Justiça, Sergio Moro, e trechos do texto elaborado pela comissão de juristas coordenada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes. Agora, o texto vai à sanção do presidente Jair Bolsonaro.

A matéria traz mudanças na legislação penal, como aumento de penas e novas regras para progressão de regime pelos condenados. O texto foi aprovado na Câmara na semana passada, sem pontos considerados mais polêmicos. Dentre esses pontos, estão temas como prisão após condenação em segunda instância, que está em discussão por instrumentos diferentes na Câmara e no Senado; e o plea bargain, dispositivo que prevê a redução de penas de acusados que confessarem ter cometido um determinado crime.

Outro ponto considerado polêmico que também ficou de fora do texto aprovado foi o excludente de ilicitude. Esse dispositivo protegeria de punição agentes de segurança que, por “violenta emoção, escusável medo ou surpresa”, cometessem excessos no exercício da função.

Após a aprovação do texto na Câmara (http://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2019-12/camara-aprova-pacote-anticrime-texto-vai-ao-senado), Moro chegou a dizer que “o Congresso poderia ter ido além”, lamentando a retirada desses pontos. “Em relação ao que não foi aprovado [na Câmara], vamos trabalhar para restabelecer no Senado, ou, eventualmente, por projeto à parte. Isso faz parte do jogo democrático”, disse o ministro no dia seguinte à aprovação do projeto pelos deputados. O texto aprovado no Senado não sofreu alterações em relação ao que saiu da Câmara.

Durante a discussão do projeto, o senador Humberto Costa (PT-PE) destacou a importância da retirada dos pontos polêmicos. E apesar de criticar a ausência de um processo de combate ao maior encarceramento em massa, indicou seu voto favorável. “Certamente é bem melhor que a proposta inicial que foi mandada a esta Casa. Votaremos favoravelmente a esse projeto, sabendo das suas imperfeições. Mas se não aprovarmos agora, com as condições que ele tem, estaremos sujeitos a retrocessos ainda maiores”. (mais…)