Estudante acusa seguranças do Batuba Beach de racismo

O estudante Lucas alega ter sofrido racismo por parte dos seguranças do evento.

O jovem Lucas Lelis, estudante de enfermagem, alega ter sofrido racismo no último sábado, 04, durante uma festa realizada no Batuba Beach, em Olivença. Lucas prestou queixa crime na manhã da terça-feira, 07, contra a empresa que prestou serviços de segurança particular no evento.

Segundo Lucas, os seguranças o acusaram ter furtado um Iphone. Além disso, o estudante afirmou que ele e a amiga que o acompanhava sofreram racismo. No boletim de ocorrência, Lucas informou que ele e a amiga Daniela foram abordados por um dos seguranças no camarote da festa e convidados a se retirar do local após acusação de furto.

O estudante disse que os seguranças afirmaram ter vídeos que os incriminavam e que o sistema de localização do Iphone indicava que o aparelho estava no exato local em que eles estavam no camarote.

Sem chance de defesa, Lucas disse ter perdido a maior parte do show, após ter passado por constrangimento público na abordagem policial, que constatou que não havia nenhum Iphone com eles. Após o vexame, os jovens foram levados para outro camarote como forma de compensação.

“Ficou evidente a situação de racismo, tendo em vista que eu e minha amiga éramos os únicos negros no grupo. Vamos acionar a Justiça. Não podemos continuar sofrendo essas situações somente por conta da nossa cor. Isso precisa acabar”, desabafou Lucas.

Por volta das 10h26min. desta quarta-feira, mantivemos contato com o publicitário Thiago Dutra, que em outras ocasiões se dirigiu ao BG como representante do Batuba Beach.

Segundo Dutra: “estamos levantando melhor as informações”.

O espaço está aberto para a versão da empresa.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *