Presença de Marão na Lavagem da Catedral gera vaias e tumulto

Marão é vaiado durante trajeto até a Catedral. Imagem extraída de vídeo.

Na última quinta-feira, 16, durante a tradicional Lavagem das Escadarias da Catedral de São Sebastião, no centro de Ilhéus, o prefeito Marão foi bastante vaiado pelos servidores afastados por ele da Prefeitura de Ilhéus.

Com faixas em que estavam escritas frases como “Marão, o traidor” e “Marão, o mentiroso”, e ao som de muitas vaias, os manifestantes encurralaram o prefeito à frente do Bar Vesúvio e buscaram mais uma vez pelos seus direitos.

É possível ver no vídeo o esforço feito por funcionários que ocupam cargo em comissão para blindar e aplaudir o prefeito Marão. Há um ano o prefeito afastou quase 300 pessoas de seus cargos. O caso segue na justiça e não há previsão de retorno para os trabalhadores.

Na manhã de ontem, os servidores rejeitaram uma proposta feita pelo governo municipal para que apenas um pequeno grupo deles retornasse às atividades laborais. Segundo um dos critérios da negociação, quem ainda não tem o tempo de serviço a seu favor poderia voltar ao posto de trabalho, desde que, ao completar o tempo, se afaste imediatamente da função pública.

Os trabalhadores também teriam que bancar o valor da folha em 60 por cento, abrindo mão, mensalmente, deste percentual de recursos junto ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT) para pagamento de precatórios. Outra medida, inadmissível na visão dos servidores afastados, seria não permitir a possibilidade uma nova adesão ao Programa de Desligamento Voluntário (PDV), o que garantiria melhores condições de aposentadoria ao servidor que cumprisse o seu tempo de serviço.

Mais detalhes sobre a proposta do prefeito aos servidores podem ser vistos no Jornal Bahia Online.

Veja o vídeo:



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *