Reinaldo Soares abraça o bolsonarismo; opção é contraditória para um professor

Milton Andrade, Reinaldo Soares e Clóvis Junior. Foto: Ascom/Reinaldo Soares.

Dois bolsonaristas conhecidos, Milton Andrade, presidente do Sindicato Rural de Ilhéus e Clóvis Junior, empresário, lojista e ex-presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) decidiram apoiar o professor Reinaldo Soares, pré-candidato a prefeito de Ilhéus pelo PTB.

O apoio é importante, uma vez que pode atrair outros comerciantes e produtores rurais.

Por outro lado, com o anúncio, professor Reinaldo opta pelo caminho à direita e abraça de vez o bolsonarismo. Em tempos de Abraham Weintraub, horrendo ministro da educação, a característica que mais salta aos olhos é o desprezo pelo ensino público. A opção é contraditória para um pré-candidato que se identifica como professor.

Nas eleições municipais, assuntos relacionados ao território local prevalecem sobre assuntos de relevância nacional, contudo, desde a redemocratização no início dos anos 80, nunca o ambiente político brasileiro esteve tão polarizado.

Nas eleições de 2018, Haddad e Rui Costa venceram as eleições em Ilhéus. Em agosto de 2019, a avaliação negativa de Bolsonaro na cidade beirava os 50%. A positiva somava quase 18% e a regular 27%, segundo pesquisa realizada pelo professor Agenor Gasparetto. De lá para cá, se houve alteração não foi significativa.

Reinaldo Soares, pelo perfil da novidade que carrega, poderia caminhar à margem do ambiente binário que tomou conta da política brasileira e ter o apoio de muitos jovens, inclusive de esquerda, insatisfeitos com os partidos.

Além do mais, dentro do bolsonarismo, Reinaldo tem tudo para afastar a simpatia da juventude, principalmente de estudantes insatisfeitos com o ENEM e com dificuldades para conseguir financiamento no FIES, além de muitos outros segmentos insatisfeitos com o atual presidente da República.



6 responses to “Reinaldo Soares abraça o bolsonarismo; opção é contraditória para um professor

  1. Recebo a crítica como elogio ,embora não acredito mais em ideologia de direita e muito menos de esquerda, Um jeito duvidoso de dividir o povo! O que desejamos é que o governo faça uma política pública voltada para o povo e pelo povo, sem viés ideológico! Fizemos sim, um trabalho para retirar a maior quadrilha de todos os tempos do Planalto Central do nosso País, sem levar em contas se eles eram de esquerda ou não! Tenho orgulho de ter.participado desse processo histórico e, ter o reconhecimento da oposição por esse feito.🇧🇷🇧🇷🇧🇷

  2. Dis ordo completamente desse seu raciocínio,não há dúvidas q o eleitorado de modo geral,busca por um novo modelo político, pautado na ética e na moralidade, is resultadis das eleições na Bahia não reflete o anceio do baiano,apenas houve manipulação de escolha,prof Reinaldo tem o perfil que busca o eleitor, os ilustres citados por por esse tendencioso blog, são chamados de bolsonarista não por tietismo e sim por comungarem da mesma moralidade e transparência na gestão pública, a adesão ao ilustre prof simplismente se dar por haver compatibilidade de idéias ambos buscam por seriedade, diferente dos outros prefeituráveis, q apenas buscam acordos e compadrios

  3. Concordo com a inexistência de direita e esquerda. No meu entender temos regime Democrático e regime Ditatorial. Cuba, Coreia do Norte e China, ditos de “esquerda” são Ditaduras, já Portugal é uma Democracia. A Alemanha, “dita de “direira” é uma bela Democracia. No meu entender direita e esquerda estão em um passado político, mesmo que recente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *